Conecte-se agora

Estudantes de medicina brasileiros denunciam cobranças abusivas de documentos na Bolívia

Publicado

em

Depois de constantes reclamações de estudantes brasileiros que fazem curso de medicina na cidade de Cobija na Bolívia por conta de taxas de documentações consideradas abusivas. O deputado Alan Rick (DEM) e o senador Sérgio Petecão (PSD), participaram de uma reunião com os acadêmicos com o objetivo de tentar intervir e cobrar o cumprimento das normas e tratados estabelecidas entre os dois países vizinhos.

A maioria das denúncias feita pelos estudantes aos parlamentares federais acreanos corresponde a Universidade Amazônia de Pando (UAP) que segundo os estudantes vem cobrando taxas consideradas fora da realidade. As taxas de acordo com os acadêmicos chegam aos 200% para os estrangeiros e principalmente para os brasileiros.

Ao receber as denuncias dos acadêmicos de medicina, os parlamentares Alan Rick e Sérgio Petecão, juntamente com os cônsul do Brasil em Cobija, Carlos Eduardo, se reuniram com o secretário geral do Governo de Cobija, Miguel Garcia Bigrabiel que recebeu a comitiva acompanhado da representante da UAP, Maricela Aguada Imanareco.

Para provar que taxas estavam sendo cobradas de forma exorbitantes, os estudantes que estavam mais os parlamentares federais acreanos apresentaram várias documentações com cobranças divergentes e elevadas com relação aos estrangeiros. Motivos que levou o deputado Alan Rick a cobrar os tratados acordados entre Bolívia e Brasil.

“O Brasil é signatário de tratados entre países do Mercosule temos que ter reciprocidade no tratamento entre Brasileiros e bolivianos. O que nós queremos é somente a obediência a estes documentos. Já que estão cobrando taxas discrepantes do que é cobrado dos bolivianos em relação aos brasileiros. O que viemos reivindicar é somente que tenha reciprocidade de ambas as partes”, destacou Alan Rick.


Diante da situação o senador Sérgio Petecão também se mostrou preocupado com a situação. “Recebemos denuncias a tempos e agora podemos conferir com esses vários documentos apresentados pelos estudantes que existe uma cobrança exorbitante e fora da realidade. O que viemos cobrar aqui do governo de Cobíja e da Universidade é que os brasileiros tenham tratamento igualitário”, ressaltou o senador.

A representante dos estudantes brasileiros na Bolívia, Silvia Pacheco disse que os demais acadêmicos estão abertos às negociações e acredita no dialogo. “Acreditamos em um resultado bom, tanto para a faculdade, quanto para nós estrangeiros, principalmente na retirada das documentações necessárias. Assim teremos uma relação cordial entre ambos”, explicou.

O cônsul Brasileiro disse que vem acompanhando a situação e que o órgão que representa o Brasil no país boliviano vem tentando ajudar da melhor forma possível. “Estamos acompanhando o caso dos estudantes de medicina que estão sendo tratados de maneira diferente, por isso vem sendo analisado para acabar com essa diferença”, relatou.

Os parlamentares ainda se reuniram com vários estudantes de medicina em uma escola na cidade de Epitaciolândia no Brasil para tratar de outras denuncias apresentadas. Uma delas foi a respeito de possível corrupção que estaria sendo realizada na UAP. Mas a respeito desta denuncia o senador Petecão disse que esta situação deve ser investigada pelas autoridades bolivianas. “Infelizmente neste caso não podemos fazer nada, a não ser denunciar aos superiores e pedir que algo seja feito”, destacou.


Com informações do oaltoAcre.com

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas