Conecte-se agora

Banco de Alimentos garante segurança alimentar para mais de 8 mil pessoas

Publicado

em

O Banco de Alimentos mantido pela prefeitura de Rio Branco e Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) garante alimentação para cerca de oito mil pessoas em situação de vulnerabilidade social na capital do Acre. Entre os assistidos: crianças, idosos, internos de casas terapêuticas, de casas de passagem e famílias consideradas carentes.

Localizado na CEASA, o Banco de Alimentos é parte do Programa de Segurança Alimentar e Nutricional do Governo Federal, criado pelo então presidente Lula e administrado pela Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social (SEMCAS).

O Banco recebe semanalmente frutas, verduras, legumes e peixes. Os alimentos são entregues no local por agricultores de Associações de Produtores por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), doações de empresas privadas e da própria CEASA e, depois, repassados para às entidades de assistência.

Toda terça-feira, os representantes das 62 instituições filantrópicas inclusas no Programa, recebem os itens na sede do próprio Banco na CEASA. O volume atual de recebimento por parte dos agricultores e de doações para as entidades filantrópicas é de 32 toneladas (32 mil quilos) por mês.

A cada seis meses, a CONAB repassa o recurso do Programa de Aquisição de Alimentos para as associações de produtores e colônia de pescadores. O montante chega a R$ 400 mil.

 

Logística

No Banco de Alimentos, os itens passam por várias etapas: seleção, limpeza e identificação, tudo sob supervisão da nutricionista da Prefeitura de Rio Branco, Glenda Toscano, e da chefe do Setor de Operações e Programas Institucionais da CONAB, Carla Davanzo. Carla explica que todos os critérios do projeto têm que ser cumpridos, a qualidade do produto tem que ser atestada. “Os produtores que estão no projeto sempre entregam produtos de muita qualidade. Muito raramente alguma coisa é descartada”.

O trabalho no Banco de Alimentos como recebimento, separação, limpeza, acondicionamento e entrega, é realizado por funcionários da SEMCAS e do Serviço Social do Comércio (SESC), parceiro do programa por meio do Mesa Brasil.

A secretária Municipal de Cidadania e Assistência Social, Dôra Araújo, fala da importância da ação. “É um programa de grande alcance social porque chega à pessoas que realmente precisam de auxílio e também beneficia os trabalhadores da agricultura familiar, que produzem e têm toda sua produção adquirida automaticamente por meio do PAA, todos ganham”.

Alcançando 8 mil pessoas

Entre as instituições beneficiadas pelo Banco de Alimentos há escolas mantidas por igrejas, Casas de Passagem, Casas Terapêuticas que atuam na recuperação de dependentes químicos e que alimentam moradores em situação de rua, além de famílias carentes.

No bairro Hélio Melo, no Distrito Industrial, a Paróquia Sagrada Família, mantém o Espaço Nossa Senhora da Glória, que garante o reforço escolar para 15 crianças da comunidade. É com os itens recebidos no Banco de Alimentos que a direção do Espaço consegue alimentar diariamente as crianças que ficam no local no contra turno escolar.

O trabalho iniciado pela irmã Pilar, que atualmente está em tratamento de saúde, é mantido por um grupo de voluntários. Seu Mauro Souza, um dos voluntários, explica que sem o auxílio do Banco de Alimentos, não teriam como dar continuidade ao trabalho. “As famílias daqui são realmente carentes e precisam tanto do reforço no aprendizado como na alimentação e as frutas e verduras são muito importantes neste contexto de segurança alimentar”.

Já no Belo Jardim II, a Associação Karem Albuquerque dá o peixe e também ensina a pescar. A entidade oferta cursos gratuitos de corte e costura, panificação (vai iniciar outros em breve) para a comunidade local e também garante sacolões de frutas e verduras semanalmente para 22 famílias.

Karem explica que a distribuição de alimentos, além de garantir nutrição, “funciona como uma forma de atrair as pessoas para fazerem os cursos, que é uma forma de qualificar e empoderar a comunidade do Belo Jardim”.

A Associação contempla muitos idosos do Belo Jardim, como dona Balbina, de 77 anos e dona Luzanira de 58, ambas viúvas, que vivem sozinhas e dependem exclusivamente da pensão, no valor de um salário mínimo, deixada pelo marido.

Toda semana, dona Luzanira vai a Associação buscar uma sacola cheia de frutas e verduras, que garantem sopa e salada para a idosa. “Quando o material da sacola está se acabando aí chega a outra e assim vai. Como eu sou só, como bem. Essa ajuda é muito importante porque eu consigo manter uma boa alimentação e só com a pensão não daria. Ainda faço cursos lá na Associação e aprendo várias coisas, como costurar com overloque, que eu não sabia”, conta ela, que ainda ajuda os vizinhos com as frutas e verduras que recebe.

Aos 77 anos, dona Balbina cita que além de se alimentar, compartilha as frutas e verduras com os filhos e vizinhos. “O pouco com Deus é muito”, cita ela.

Venda garantida para os agricultores

O programa de Aquisição de Alimentos e o Banco de Alimentos beneficiam que quem produz e quem consome os alimentos. A Associação Unidos Pelo Progresso, do Km 21 da Transacreana, entrega verduras, mandioca, milho e frutas para o Banco de Alimentos uma vez por semana. São ao todo 3,5 toneladas. O presidente Jairo Ribeiro, ressalta que atualmente os associados “só têm que se preocupar com a qualidade do produto, porque o mercado é garantido. Não temos que ficar atrás de supermercados ou feiras, é só tirar do campo, trazer para cá e receber o dinheiro”.

Outras doações

Além dos produtos do PAA, o Banco de Alimentos também recebe itens de empresas privadas e da CEASA. A Banana Rio Branco, que funciona na CEASA doou uma quantidade de banana, o equivalente a R$ 18 mil, em apenas um dia. O empresário Francisco de Assis Melo conta que quando as frutas estão muito maduras, não sendo mais adquiridas pelos supermercados, são doadas para o Banco de Alimentos “que é uma instituição séria e dá uma boa destinação aos itens”.

A coordenadora do Banco de Alimentos, Dalcicléia Alves, lembra que além de serem distribuídas para as instituições filantrópicas, as frutas também vão para escolas e são repassadas para pessoas que vão ao local em busca de doações, como Maria Lindomar e Maria da Conceição, aposentadas que precisam reforçar a alimentação em casa. Dona Maria Lindomar, que mora com o marido na Baixada do Sol, conta que “tem dia que se não fosse esses alimentos que ganho aqui não teria o que comer”.

Propaganda

Cotidiano

Vereadores de Tarauacá aprovam pedido investigação da administração prefeita Marilete Viorino, do PSD

Publicado

em

Um pedido de investigação em uma denúncia que pede a cassação da prefeita de Tarauacá, Marilete Vigorino (PSD), foi aprovado por oito dos 11 vereadores do município na manhã desta terça-feira (14). A gestora municipal é acusada de diversos atos de improbidade administrativa. A denúncia é do vereador Rodiney Sombra (PT), que protocolou o documento que foi aprovado em tempo recorde.

A quebra de hierarquia na passagem do cargo de prefeito é a principal denúncia contra Marilete Vitorino. Ela viajou para vários compromissos fora do Estado e empossou seu assessor jurídico, Luiz Robson Marques da Silva, como prefeito do município de Tarauacá, ato que a Câmara de Vereadores analisou como irregular após a publicação da ata de reassunção publicada no Diário Oficial do Estado.

Outras questões que foram levantadas foram sobre possíveis maus-tratos a animais no canil municipal, falta de medicamento na farmácia municipal, irregularidade no repasse de recursos para câmara que não estaria sendo feito de acordo com a lei. O vereador Príncipe, do PT, destaca ainda que a população estaria reclamando que a cidade estaria abandona pela atual gestão.

Após a aprovação do pedido de investigação no plenário a Câmara terá 10 dias para montar uma comissão que trabalhará na investigação. O pedido de investigação foi aprovado pelos vereadores Janaina Furtado (REDE), Lauro Benigno (PCdoB), Radamés Leite (PSB), Carlos Lopes (PCdoB), Antônio Araújo (PT), Ezi Aragão (PT), Raquel Souza (PDT) e Neirimar Lima (PDT).

Procurada pela reportagem, a prefeita Marilete Vitorino disse que desconhecia o pedido de investigação, que não recebeu qualquer comunicado e estranhou a tramitação relâmpago do pedido de investigação de sua administração. “Eu acabei de saber e fiquei surpresa porque nada que foi denunciado pelo vereador Rodiney Sombra tem fundamente”, ressalta a gestora municipal.

Segundo ela, a população de Tarauacá nunca esteve tão bem servida de medicamentos como em sua gestão. “Trabalhamos com muita seriedade. Eu estaria preocupada se fosse algo relacionada a corrupção, mas o que foi denunciado não tem procedência. Vamos provar a regularidade de todos os atos no processo de investigação e levaremos”, destaca Marilete Vitorino.

A prefeita informou que vai conversar com sua equipe para trabalhar o passo a passo de sua defesa. “Ainda não fui notificada, mas estamos prontos para fazer qualquer tipo de esclarecimento. É tudo muito estranho, mas uma coisa eu garanto, a gente trabalha com muita seriedade e planejamento para aplicar os recursos nos benefícios que nosso povo precisa”, finaliza Marilete.

Continuar lendo

Cotidiano

Detento posta mensagem no facebook de dentro Presídio de Rio Branco

Publicado

em

A direção do presídio Francisco D’Oliveira Conde identificou o presidiário Irlandrio D’avila, que no dia 30 de julho passado fez uma postagem em sua conta no Facebook de dentro presídio “se sentindo pensativo” e com as seguintes frases: “Só observando. O mundo gira. Quem hoje tá por baixo, amanhã tá lá em cima. Fé em Deus”.

“Ele foi identificado, isolado e responderá por sanções administrativas”, informou a direção do Iapen.

A atualização do perfil do preso intriga e coloca mais uma vez em xeque a eficácia dos bloqueadores de sinal de celular do complexo penitenciário.

O diretor-presidente do Iapen, Aberson Carvalho, afirma que o complexo Francisco de Oliveira Conde, possui bloqueadores de celulares e ativos.

Ele pontua, entretanto, que “em algumas situações atípicas o sistema tem inconsistências. Devido as oscilações de energia, a empresa disponibiliza um técnico à disposição do Iapen para correção do sistema. O Iapen está fazendo estudos para ampliação da cobertura dos bloqueadores em outras unidades”, completa.

Continuar lendo

Cotidiano

TJ do Acre inicia mutirão para julgamento de presos provisórios

Publicado

em

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) iniciou, nesta segunda-feira (13), o mutirão criminal para a análise dos processos de presos provisórios. A medida da Administração do Judiciário Acreano visa reduzir o número de processos com pessoas presas provisoriamente nas unidades criminais da Capital e, consequentemente, desafogar o sistema penitenciário estadual.

O objetivo da atividade, que conta com quatro juízes para acelerar o processo, não é soltar presos, mas cumprir a lei, assegurando o devido procedimento legal, com ampla defesa, contraditório, de forma célere e eficiente.

No primeiro dia de mutirão, 100% das audiências foram realizadas contemplando questão dos réus presos. A expetativa, segundo ressaltou o juiz-auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça, Cloves Ferreira, é aumentar a solução dos processos criminais em 18%.

O mutirão atende a orientação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre o índice de presos provisórios no Estado, apresentados pelo TJAC, e é promovido pela dedicação dos juízes e servidores, além de apoio do Ministério Público Estadual, advogados dativos e Defensoria Pública.

“É importante destacar a colaboração do 2º Grau que cedeu assessores jurídicos para integrarem às equipes do mutirão que segue até novembro”, concluiu.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.