Conecte-se agora

Rede Globo irá transmitir final do Big Brother Brasil 18 por causa de Gleici Damasceno, favorita ao prêmio

Publicado

em

O Acre vai parar para assistir a grande final do Big Brother Brasil. A Rede Globo de Televisão decidiu transmitir ao vivo a final para o Acre devido o fuso horário ser diferente, com duas a menos, em relação ao horário de Brasília. A notícia foi dada pelo apresentador do reality, Thiago Leifert, logo após a saída da sister Paula na noite desta terça-feira (17).

A notícia deixou Gleici muito emocionada e os acreanos estão mobilizados em vários pontos da cidade para acompanhar o reality. Uma turma de amigos e fãs estará reunida no Ginásio Álvaro Dantas localizado, no bairro Aeroporto Velho. Lá, eles irão liberar acesso a internet para que a torcida possa votar à vontade pela acreana.

O mesmo acontece em vários bares e restaurantes da cidade, que também prometem internet de alta velocidade, e até a distribuição limitada de bebidas, caso a acreana ganhe o prêmio. Até uma das maiores instituições de ensino superior, Uninorte, onde a sister cursa Psicologia, irá transmitir a grande final na praça de alimentação da faculdade.

Gleici é tida como favorita ao prêmio de R$ 1,5 milhão. Ela ganhou o apelido de “fada” pelos seus fãs. O ex-BBB Ilmar Renato elogiou a acreana e utilizou a hashtag #GleiciCampeã em um post que foi parar nos treding topics mundiais com mais de 150 mil twittes. A torcida pela acreana é grande e vários famosos estão na torcida por Gleici. A transmissão ao vivo acontece logo após a novela das 19h (Deus Salve o Rei).

Propaganda

Destaque 6

MP Eleitoral recomenda que propagandas eleitorais irregulares sejam removidas em 48h

Publicado

em

Acerca do cumprimento do que prevê a Justiça Eleitoral sobre o início da propaganda de candidatos nesta quinta-feira (16), o Ministério Público Eleitoral (MPE), por intermédio da promotora eleitoral Alessandra Garcia Marques, com atribuição perante a 1ª Zona Eleitoral do Estado do Acre, recomendou a remoção de materiais de propaganda eleitoral irregular feita tanto antes como durante o prazo legal e oficial na cidade de Rio Branco.

Por hora, trata-se de três casos especificamente. O presidente do Diretório do Movimento Democrático Brasileiro (MDB/Acre), deputado federal Flaviano Melo, foi notificado para que providencie a remoção do material de propaganda do candidato Éber Machado, e o presidente do Diretório do Partido Democrático Trabalhista (PDT/Acre), deputado estadual José Luis Schafer, para que remova as propagandas do candidato Márcio Bittar.

Também foi notificado, o presidente do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT/Acre), deputado Daniel Zen, para que proceda à remoção de todo o material de propaganda do candidato à presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva, existente em Rio Branco, em especial, um outdoor localizado na Avenida Ceará, nas proximidades de um supermercado em Rio Branco.

O descumprimento das recomendações no prazo de 48 horas implicará na adoção de medidas judiciais cabíveis por parte do Ministério Público Eleitoral.

André Ricardo – Agência de Notícias do MPAC

Continuar lendo

Destaque 6

MP Eleitoral investiga casos de propaganda de políticos em mandato em transportes coletivos de Rio Branco

Publicado

em

O Ministério Público Eleitoral (MPE), por intermédio da promotora eleitoral Alessandra Garcia Marques, instaurou inquérito civil a fim de investigar casos de abuso de poder com o uso da máquina pública. Os casos referem-se à circulação de ônibus de transporte coletivo urbano fazendo propaganda de políticos que se encontram no exercício de mandato eletivo.

De acordo com o MPE, as empresas que prestam serviço público de transporte coletivo urbano são concessionárias e devem respeitar os princípios que regem a administração pública.

Em Rio Branco, é a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTRANS) que tem o papel de fiscalizar a publicidade realizada nos ônibus, sob pena de todos, inclusive quem não é servidor público, serem processados, a fim de se aplicar sanções por improbidade administrativa.

“Nem antes do período de propaganda eleitoral nem durante esse período podem ser admissíveis propagandas daqueles que estão detentores de mandato eletivo em bens que se encontram a serviço do público”, diz Alessandra Marques.

O MPE expediu requisição para cada uma das empresas concessionárias do serviço de transporte coletivo, a fim de obter cópia dos contratos e comprovantes dos pagamentos das propagandas realizadas por todos os políticos no exercício do mandato eletivo nos últimos dois anos.

Também expediu notificação recomendatória eleitoral para a retirada propaganda em 48h, sob pena de caracterização de propaganda antecipada e, após o dia 16 de agosto, de propaganda irregular.

“A legitimidade do sistema depende da lisura do processo eleitoral, que somente pode ser alcançada quando o processo é isento dos vícios do abuso do poder econômico e do poder político, de qualquer tipo de fraudes e de corrupção”, destaca Alessandra Marques.

Por entender que a administração pública deve zelar, acima de tudo, pela impessoalidade, pelo interesse público e pela moralidade administrativa, os referidos casos podem ensejar, ainda, a propositura de ação de improbidade administrativa.

André Ricardo – Agência de Notícias do MPAC

Continuar lendo

Destaque 6

Procuradora-geral reúne-se com juiz e promotores eleitorais para tratar de demandas das eleições de 2018

Publicado

em

A procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, reuniu-se com o juiz eleitoral da 1ª Zona Eleitoral de Rio Branco, Anastácio Lima de Menezes Filho, para discutir demandas do período eleitoral. O encontro ocorreu na sede da Procuradoria Geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC).

O aparelhamento do MP para fazer frente à necessidade do chamado poder de polícia, no que diz respeito à fiscalização da propaganda eleitoral irregular e atos abusivos durante o pleito foram alguns dos temas discutidos, juntamente com o coordenador do Grupo de Apoio à Atuação Eleitoral (Gaae), procurador de Justiça Carlos Maia, os promotores eleitorais Alessandra Garcia Marques e Getúlio Barbosa e o assessor especial da Procuradoria Geral, promotor Almir Branco.

“Eu fiquei surpreso porque as demandas que encaminhamos à doutora Kátia, ela já havia, junto com doutor Carlos Maia, se adiantado, e já tinha, de certa forma, atendido e muito às nossas expectativas”, disse o juiz eleitoral.

Também esteve em pauta, a necessidade de provimento de promotores eleitorais para auxiliarem na fiscalização no dia do pleito.

“Mediante o que será decidido com o doutor Fernando José Piazenski, que é o procurador regional eleitoral, essas demandas serão devidamente encaminhadas”, disse Kátia Rejane.

André Ricardo – Agência de Notícias do MPAC

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.