Conecte-se agora

Jéssica é eleita vice-presidente de uma das comissões mais importantes da Câmara

Publicado

em

A deputada federal Jéssica Sales (MDB) foi eleita na manhã desta quarta-feira (18), em Brasília, como a 2ª Vice-Presidente da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (CINDRA), comissão temática, permanente da Câmara dos Deputados que tem como principal objetivo debater proposições que os parlamentares federais consideram importantes para o desenvolvimento das regiões brasileiras e integração do país.

“É uma comissão estratégica, colegiado importante para todos os estados, sobretudo para o Acre, região Norte e Amazônia por uma atuação de defesa dos interesses regionais principalmente na redução das desigualdades. Por ela, tramitam os projetos de interesses regionais relacionados ao desenvolvimento econômico e social. É mais uma oportunidade de ampliar os debates sobre projetos de interesse do nosso Estado”, destaca Jéssica Sales.

Segundo a parlamentar acreana, além da apreciação e votação de projetos, a Cindra é responsável pela realização de audiências públicas, seminários e visitas externas para debater e acompanhar ocorrências e situações de conflito, prestação de serviços por empresas públicas e privadas, demarcação e disputa de terras, exploração mineral, ocupações ilegais, assuntos indígenas e extrativistas, serviços de empresas de telefonia, empresas aéreas entre outros.

“O Acre marca presença no colegiado responsável pela formulação de políticas de desenvolvimento econômico e social, visando a integração de todos os estados da nação respeitando as diferenças regionais e proporcionando uma melhor qualidade de vida aos cidadãos, através de políticas públicas principalmente aos menos favorecidos, os quilombolas, os ribeirinhos os pescadores , os seringueiros pequenos produtores, os indígenas, os artesãos”, destaca Jéssica.

Atribuições da Cindra

Compete à Comissão a apreciação de matérias referentes aos seguintes campos temáticos ou áreas de atividade: integração regional e limites legais; valorização econômica; assuntos indígenas; caça, pesca, fauna e flora e sua regulamentação; exploração dos recursos minerais, vegetais e hídricos; turismo; desenvolvimento sustentável; desenvolvimento e integração da região amazônica; planos regionais de desenvolvimento econômico e social; incentivo regional da Amazônia; desenvolvimento e integração de regiões; planos regionais de desenvolvimento econômico e social; incentivos regionais; planos nacionais e regionais de ordenação do território e de organização político-administrativa; assuntos de interesse federal nos municípios, estados, Territórios e no Distrito Federal; sistema nacional de defesa civil; política de combate às calamidades; migrações internas.

 

 

Acre

JV diz que “jamais recebeu dinheiro de caixa dois”ou pediu dinheiro para Sebastião

Publicado

em

O senador Jorge Viana, pré-candidato à reeleição, informou por meio de nota na tarde desta segunda-feira, 21, logo após a notícia de que o ministro Gilmar Mendes, do STF, teria autorizado por mais 15 dias a prorrogação do inquérito no âmbito da Operação Lava Jato contra ele e seu irmão, Sebastião Viana, que “jamais recebeu dinheiro de caixa dois e tampouco solicitou recursos para a campanha” de governador em 2010, conforme a reportagem.

“Desde agosto de 2017, o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, acolheu a manifestação do Ministério Público Federal e arquivou o caso. Não há sequer uma nova ou velha testemunha”, afirma Viana.

O senador afirma que o próprio Ministério Público Federal constatou ano passado que não havia indício de envolvimento dele e de Sebastião Viana com o escândalo da Petrobras. “O procurador-geral da República interino, José Bonifácio Borges de Andrada, reconheceu que não foi estabelecida conexão com esquemas de corrupção”.

“Em despacho, a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmen Lúcia, concordou com a decisão. E escreveu: “Como exposto pelo Procurador-Geral da República, em exposição acolhida pelo relator, ministro Edson Fachin, inexiste conexão ou continência entre os fatos narrados no presente inquérito e aqueles relacionados à denominada Operação Lava Jato”.

Na nota, Viana encerra afirmando: “O caso agora está nas mãos do ministro Gilmar Mendes. Ele investiga as prestações de contas de Jorge Viana e de Tião Viana. Como tem reiterado, o senador Jorge Viana acredita que o inquérito será a oportunidade de esclarecer a legalidade do financiamento de sua eleição em 2010 e do governador Tião Viana. O senador jamais recebeu dinheiro de caixa dois e tampouco solicitou recursos para a campanha do governador”.

Continuar lendo

Acre

Sescoop oferece cursos para melhorar administração das cooperativas acreanas

Publicado

em

O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) no Acre encerrou na última sexta-feira (18) um ciclo de cursos voltados para uma melhor gestão das cooperativas acreanas, proporcionando conhecimentos teóricos que, quando colocados em prática, irão contribuir para a melhoria dos resultados nos negócios e no funcionamento destas organizações.

O primeiro curso foi voltado para os colaboradores que compõem os conselhos de administração das cooperativas. Já o segundo, voltado para os dirigentes, teve como foco a organização das assembleias gerais, um importante processo de funcionamento das cooperativas, em que são apresentados seu desempenho, e quando os cooperados têm voz ativa nas tomadas de decisões.

Ambos os cursos foram ministrados pelo consultor do Sescoop Adriano Trentin Fassini. Para ele, o membro do conselho de administração é o principal agente de governança que existe dentro de uma cooperativa. É este conselheiro, explica ele, quem faz todas as relações com os atores externos de uma cooperativa.

“A gente procura mostrar o nível de responsabilidade e de compromisso dele no pensamento estratégico da cooperativa”, afirma Fassini. O consultor explica que o colaborador dentro do conselho é transformar as expectativas dos cooperados em projetos e planos de ação que tragam resultados.

Quanto ao curso sobre as assembleias gerais, Fassini explica que toda a fundamentação legal que rege essa etapa do funcionamento de uma cooperativa foi apresentada. Segundo ele, é essencial que as assembleias sejam realizadas dentro do prazo estabelecido pela legislação, e observando o melhor momento para reunir os cooperados.

“O objetivo do Sescoop é aprimorar essa reunião anual no sentido de que o cooperado tenha realmente o espaço para participar, e que quando ele for para a assembleia já vá conhecendo a realidade da cooperativa, os projetos, e dar uma opinião qualificada”, afirma Adriano Fassini.

O Sescoop

O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo faz parte da OCB, a Organização das Cooperativas Brasileiras. A instituição promove a autogestão e difunde a cultura cooperativista. Integrante do Sistema S brasileiro, o Sescoop foi criado pela Medida Provisória nº 1.715/1998 e regulamentado pelo Decreto nº 3.017/1999.

A missão do Sescoop é promover a cultura cooperativista e o aperfeiçoamento da gestão para o desenvolvimento das cooperativas brasileiras.

Continuar lendo

Acre

Lyra Xapuri: “Você vota nos vereadores e quem tem poder é o conselho tarifário”

Publicado

em

O pré-candidato a governador do Acre, Lyra Xapuri (PRTB), compareceu ao ato no Terminal Urbano de Rio Branco contra a passagem de ônibus na manhã desta segunda-feira, 21. Com um cartaz na mão, Xapuri, também conhecido como Locutor do Formigão, protestou. Ele também discursou em cima do caminhão de som.

“É um absurdo que a Câmara Municipal não possa decidir neste caso do não reajuste da passagem. Um absurdo esse reajuste estar submetido a um conselho. A gente vota nos vereadores e quem tem poder é o conselho tarifário. Gasolina cara, passagem cara. Fica cada vez mais difícil para um pai de família levar a família à igreja, a um hospital, quando necessário; a um passeio. Dificulta a vida de todos, do estudante, dos universitários, do trabalhador. Chega de tantos aumentos”, disse.

O ato iniciou por volta das 10h com líderes comunitários, estudantis e sindicais e depois foi aderido por dezenas estudantes. Eles usaram faixas e cartazes em protesto contra o reajuste.

Em seus discursos, os manifestantes disseram não aceitar o fato de o Conselho Tarifário se submeter aos donos de empresas de ônibus. Também houve protestos contra a má qualidade dos veículos.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.