Conecte-se agora

Acre chega a 100% dos detentos cadastrados no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões

Publicado

em

O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) completou o cadastramento integral dos presos do Estado no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões (BNMP). Com a alimentação, o Poder Judiciário Acreano passa a reunir, em um só cadastro, os dados sobre a população carcerária. O TJAC foi o terceiro tribunal a levantar as informações para serem inseridas no sistema, antes da data prevista para término determinada pelo Conselho Nacional da Justiça (CNJ).

De acordo com os dados que já constam no sistema do CNJ, “do total dos detentos no Acre, 2.965 são condenados em execução definitiva, 1.108 são condenados em execução provisória, 2.555 estão em regime provisório, 10 estão internados, e há ainda cinco presos civis (detidos por falta de pagamento de pensão alimentícia)”.

A presidente do TJAC, desembargadora Denise Bonfim, parabenizou aos juízes e servidores que trabalharam duramente e de forma compromissada para o repasse das informações, fazendo a meta ser alcançada em tempo ágil.

“Parabenizo a toda a equipe pela ferramenta implantada, que possibilitou o envio de informações para a plataforma criada pelo CNJ. Foi um sucesso. A presidente do CNJ, ministra Cármen Lúcia, nos parabenizou por isso e irá oficiar esse reconhecimento. Para nós, da Administração do TJAC, é muito importante porque conseguimos fazer o Acre ser o terceiro Estado a ser inserido no banco nacional”, disse.

BNMP

O mapa de implantação do BNMP atualiza diariamente os números da população carcerária do Brasil. Na versão BNMP 1.0 as informações eram para fins de registro dos mandados de prisão expedidos pelas autoridades judiciárias. Na atualização para a versão 2.0, além dos dados sobre mandados de prisão emitidos, possibilita o monitoramento das ordens de prisão expedidas, assim como o controle do cumprimento das ordens de prisão e soltura em âmbito nacional, em tempo real.

O supervisor do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e Socioeducativo (GMF), desembargador Francisco Djalma, agradeceu o desempenho da equipe no comprometimento para alimentar os dados. Ele também comentou sobre as vantagens do BNMP 2.0.

“O sistema aperfeiçoa a Justiça Criminal, na medida em que fornece em tempo real e de maneira integrada, aos juízes de todo o Brasil, informações sobre cada fase da prisão de uma determinada pessoa”, comentou.

As movimentações realizadas entre o momento da detenção até o dia da libertação também serão informadas por meio do BNMP 2.0. A data de soltura do preso, aliás, poderá ser consultada tanto pelos magistrados quanto pelas famílias das vítimas dos crimes.

A corregedora-geral do TJAC, desembargadora Waldirene Cordeiro, também parabenizou juízes e servidores pelo empenho e lembrou que alguns problemas técnicos existiram para o repasse das informações, mas todos foram solucionados.

“Tivemos alguns problemas, mas foram solucionados e conseguimos atender em tempo o que nos foi determinado pelo CNJ. Isso é uma grande satisfação”, salientou.

O BNPM 2.0 permitirá, por exemplo, que um juiz de Comarca de Rio Branco acesse informações online sobre um condenado pela Justiça Paulista.

Em março, representantes do CNJ estiveram em Rio Branco para promover o treinamento de magistrados e servidores responsáveis pelo sistema.

De acordo com o CNJ, seis unidades da Federação já têm os dados de 100% de suas respectivas populações carcerárias incluídos.

Vantagens

Com o BNMP, cada preso terá um documento digital, em que serão inseridos dados pessoais, como o número de RG (muitos detentos possuem mais de um documento de identificação), foto, alcunhas, apelidos, nomes de pai e mãe, além de características especiais – se a presa é lactante ou dependente química.

Antes de iniciar o cadastro de um novo preso, é realizada uma pesquisa prévia de nomes para evitar a duplicidade de registros. Quanto maior for a precisão das informações do cadastramento, maiores as chances de o preso ser identificado.

Propaganda

Cidades

“É Bolsonaro, cambada de vagabundo”, grita motorista irritado com manifestantes no Centro de Rio Branco

Publicado

em

Motoristas que tentam acessar a avenida Ceará, na região do Estádio José de Melo, e as ruas Rui Barbosa e Marechal Deodoro, se revoltam com a manifestação das mulheres de presos que ocorre desde o final da manhã desta quarta-feira, 15. Isso porque parte da região central, entre a antiga agência do Banco Real e a Galeria Cunha, está isolada pelas manifestantes. As pessoas que precisam retornar para casa, ir ao trabalho ou para escola acabam sendo prejudicadas.

Revoltado, um motorista abriu o vidro do carro e gritou, passando perto das manifestantes: “É Bolsonaro, cambada de vagabundo!”.

As mulheres pedem melhores condições para seus maridos presos no Complexo Penitenciário Francisco D’ Oliveira Conde, na capital. Reclamam que não há medicamentos e as celas estão superlotadas. Há também protesto por causa da má qualidade da alimentação.

Continuar lendo

Cidades

Mulheres de presos interditam vias no Centro da capital e paralisam trânsito

Publicado

em

Dezenas de mulheres de presos interditaram nesta quarta-feira, 15, a avenida Ceará e a rua Marechal Deodoro, no Centro de Rio Branco. O trânsito está completamente parado. Há enormes filas de veículos. Até os ônibus foram proibidos de passar pelo cordão humano formado pelas manifestantes.

Elas pedem melhores condições para seus maridos presos no Complexo Penitenciário Francisco D’ Oliveira Conde, na capital.

Reclamam que não há medicamentos e as celas estão superlotadas. Há também protesto por causa da má qualidade da alimentação. A polícia está no local.

As manifestantes fazem ainda as mesmas reivindicação dos detentos: querem que as visitas sejam abertas a amigos, além de familiares.

Um oficial da PM tenta negociar com as mulheres.

Continuar lendo

Cidades

Sebastião fará última participação em Novenário como governador

Publicado

em

Assim como os principais políticos que disputarão as Eleições 2018, o governador Sebastião Viana (PT) também estará presente no Novenário de Nossa Senhora da Glória, em Cruzeiro do Sul. Ao contrário deles, Sebastião não está em busca de votos para si.

Essa será a última participação do petista na festa religiosa enquanto governador, já que no dia 1º de janeiro passará a batuta para seu sucessor – que pode estar entre os presentes no evento desta quarta, 15.

Desde que assumiu o governo, em 2011, Sebastião Viana participa com frequência do Novenário, a mais importante festa religiosa do Vale do Juruá e do Acre, que reúne milhares de fiéis da padroeira da cidade. Desde quando ocupava o cargo de senador ele se fazia presente, carregando a tradicional vela da procissão.

Participar do Novenário, por sinal, é um requisito básico para aqueles políticos acreanos que desejam voos mais altos na carreira. Para aqueles que não têm base eleitoral na região, se fazer presente é ainda mais essencial para ganhar a simpatia dos moradores.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.