Conecte-se agora
Fechar

Ex-presidente do PT é o número 2 na SAI e Edvaldo Magalhães vira assessor especial

Publicado

em

O ex-presidente do diretório estadual do PT, Ermício Sena, foi nomeado para assumir o cargo de secretário-adjunto na Secretaria de Articulação Institucional, pasta responsável pelas relações políticas do governo. Até a semana passada ele ocupava o cargo de assessor especial do governador Sebastião Viana.

Para seu lugar na Casa Rosada vai Edvaldo Magalhães (PCdoB), que deixou a presidência do Departamento de Pavimentação e Saneamento (Depasa). Com a nomeação, Edvaldo Magalhães (PCdoB) assegura salário até o fim de junho, quando terá que sair para disputar as eleições.

O agora assessor especial vai disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa, onde já exerceu o cargo de presidente entre 2007 e 2010.

Pela legislação eleitoral, servidores públicos não ordenadores de despesa só devem deixar os cargos a três meses das eleições. Já os titulares de secretarias ou presidentes de autarquias –no caso de Edvaldo Magalhães – precisaram renunciar até o último dia 7 de abril, a seis meses do pleito.

Outros nomes da vasta lista de assessores especiais de Sebastião Viana tendem a ser candidatos, entre eles o também ex-presidente da Assembleia Élson Santiago. Visto como o “paraíso na Terra”, o cargo de assessor especial é almejado pelo privilégio do salário de quase R$ 20 mil e com uma função de pouco esforço.

Propaganda

Destaque 2

Com direito a parabéns para Petecão, turma do ac24horas diz que Gleici vai ser usada pelo PT

Publicado

em

Continuar lendo

Destaque 2

No dia do índio, Gleici é a vencedora do BBB18 e fatura R$ 1,5 milhão

Publicado

em

A estudante Gleici recebeu 57,28% dos votos na final do “BBB18, realizada nesta quinta-feira (19) e se tornou a grande campeã do programa. A acreana superou Kaysar, que recebeu 39,33% dos votos, e a família Lima que teve apenas 3,39% da preferência popular.

“Gleici, é muito marrentinha. Toda doce, nossa fada, mas tem uma onça aí. Brinca com as coisas dela pra vocês verem. Acho que só o Wagner conversou com você sobre o ela passou. Tudo você conquistou foi no grito, na raça. E ela não quer que ninguém tenha pena dela. Devia ter mais gente como você, Gleici”, elogiou Tiago Leifert.

Com a vitória, Gleici ganhou o prêmio máximo do reality no valor de R$ 1,5 milhão e um carro Fiat Cronos. Pelo segundo lugar, Kaysar ganhou R$150 mil, enquanto o terceiro colocado, a família Lima, ficou com R$50 mil reais. Um pouco antes de anunciar o resultado da final, Tiago Leifert informou que a votação já tinha ultrapassado os 130 milhões de votos.

Fada acreana

Gleiciane Damasceno, de 23 anos, foi a primeira da família a concluir o Ensino Médio e entrar em uma faculdade. Nas redes sociais, a sister se definia como “militante dos direitos humanos”, além de atuar em comitês da Juventude do PT (Partido dos Trabalhadores) no Acre.

Dentro da casa, Gleici sempre se manteve tímida e sem grandes conflitos. Seus primeiros momentos de destaque aconteceram ao contar parte de sua história de vida. Ela se emocionou ao relembrar as dificuldades enfrentadas fora da casa e contou sobre a morte do pai: “Um homem atirou nele dentro de casa”.

Desde o começo do programa ela manteve um affair com Wagner. O clima entre os dois começou a esquentar após o curitibano disparar: “Como não gostar de você?”. Durante a festa “Samba”, ela tomou a iniciativa e roubou um selinho do brother. Na comemoração, a acreana bebeu demais e chegou a vomitar três vezes. Na semana seguinte, ela comemorou aniversário e recebeu uma festa surpresa da produção.

Ao ser indicada para o paredão pela segunda vez, a sister desabafou: “Eu não fiz nada pra ninguém”. Em sua terceira berlinda, Gleici recebeu um voto de Kaysar, após Patrícia pedir um favor para o sírio, e tirou satisfações com ele. Enquanto o garçom pedia desculpas, ela afirmou: “Você foi tonto, foi influenciado”.

Apesar de ser eliminada por Tiago Leifert, a sister na verdade participava de um paredão falso e foi enviada para o quarto farol. No cômodo, localizado no segundo andar da casa, ela pôde assistir tudo o que aconteceu na casa e retornou ao convívio comum depois de três dias.

Depois de ficar muito emocionada, a sister fez um retorno triunfal e mandou Patrícia para a berlinda. Antes de fazer sua indicação, a acreana disse: “Quem cava uma cova pro outro, cai nela”. A cearense perdeu o controle após as palavras de Gleici e começou uma briga. Enquanto os brothers tentavam acalmar a situação, Patrícia disparou: “Tu é falsa, mentirosa”.

Após a eliminação da rival, a estudante voltou a ter uma vida mais calma dentro da casa. Ela começou a ser vista como uma adversária forte e retomou seu romance com Wagner. Ela também deixou claro que tomou a iniciativa para o casal ficar junto. Nos dias seguintes, os dois esquentaram o edredom e até receberam um aviso da produção.

Já na reta final do reality, Gleici voltou a se emocionar com as dificuldades financeiras fora da casa e se posicionou ao afirmar que “a maioria dos homens são machistas”. Ela também afirmou que Wagner muito mulherengo fora do programa, mas o curitibano chegou a prometer uma tatuagem em homenagem a sister. Ele também garantiu que gostaria de namorar a sister futuramente.

Nas últimas semanas, Gleici não desgrudou de Ana Clara e as duas formaram um dupla inseparável. Em um dos poucos momentos de irritação da acreana, ela discutiu com o pai de Ana Clara, e chegou a dizer: “Não aponta o dedo pra mim”. Ayrton sempre considerou a estudante de psicologia como uma forte candidata e colocou ela como favorita, ao lado de Kaysar.

Avaliando sua participação no reality, a acreana se disse orgulhosa e afirmou: “Não votei em ninguém que fosse aliado meu”. No dia da grande final, os brothers receberam mensagens dos familiares. Gleici ouviu algumas palavras da mãe: “Filha, você é nossa inspiração, estamos na torcida por você. Você trouxe muita felicidade e muita esperança para toda a nossa família. Você é nossa fada querida, beijo muito grande no coração. Muito obrigado por tudo o que você fez por nós até aqui”.

Continuar lendo

Destaque 2

Desembargador nega habeas corpus e secretário de Marilete continuará preso

Publicado

em

O secretário de Agricultura de Tarauacá, Gleicioney Fernandes, teve seu pedido de liberdade negado em decisão monocrática do desembargador Elcio Sabo Mendes Júnior. O auxiliar da prefeita Marilete Vitorino (PSD) foi preso em flagrante na última terça-feira (17) acusado de peculato, ao usar um trator da prefeitura para fins privados numa propriedade rural da mãe.

Junto com ele também foi preso o tratorista Urbano Paiva dos Santos, servidor municipal. Em sua decisão, o magistrado diz que a defesa não apresentou provas que negassem a acusação contra o secretário ou qualquer problema no processo de decretação da prisão que viesse a anular a mesma.

LEIA MAIS
Em Tarauacá, Polícia prende em flagrante secretário de Marilete Vitorino por peculato

Os advogados centralizaram apenas no argumento de que os acusados não têm a renda suficiente para pagar a fiança imposta pelo juízo de Tarauacá. No caso de Fernandes seriam 25 salários mínimos, aumentado em duas vezes, e de 10 salários para o tratorista.

“Conquanto, o deferimento de liminar, exige a demonstração inequívoca e concomitante do periculum in mora e do fumus boni iuris, o que não ocorreu na espécie. Portanto, a controvérsia, embora relevante, deve ser analisada quando do julgamento definitivo pelo colegiado”, escreveu o desembargador.

Com isso, o secretário e o tratorista continuarão a cumprir a prisão preventiva até o pagamento da fiança ou a concessão do pedido de liberdade pela turma da Câmara Criminal.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.