Conecte-se agora

Dupla sertaneja do Acre sofre acidente em estrada de Goiás

Publicado

em

O motorista que morreu em um acidente de trânsito na BR-060, em Posselândia, distrito de Guapó, era cantor sertanejo e tentava a sorte na carreira musical em Goiânia após se mudar do Acre, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Ele dirigia um Fiat Uno, que bateu contra um Fiat Toro. No acidente, seu parceiro de dupla ficou gravemente ferido e o condutor do outro automóvel teve apenas lesões leves.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o passageiro do Uno contou que os dois se mudaram há pouco tempo do Acre para Goiás para tentar carreira na música sertaneja. “No carro deles nós encontramos os instrumentos e aparelhos que eles usavam para fazer os shows. E o passageiro nos contou que eles tentavam a sorte há pouco tempo aqui”, disse o assessor de comunicação da PRF, inspetor Newton Morais.

Sérgio Rodrigues, de 33 anos, morreu no local. Já seu parceiro de dupla, Eduardo Reiz, de 31 anos, foi encaminhado para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira.

O G1 entrou em contato por email com a assessoria de imprensa do hospital às 9h20 e aguarda o estado de saúde do ferido.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o cantor sertanejo dirigia o Uno pela faixa da direita e, inesperadamente, invadiu a pista da esquerda e foi atingido pelo outro veículo. No local do acidente, próximo ao carro que ele dirigia, foi encontrada uma lata de cerveja.

O condutor do outro veículo, de 34 anos, fez o teste do bafômetro, que comprovou que ele não havia bebido antes de dirigir.

O corpo de Sérgio Rodrigues seguia no Instituto Médico Legal de Aparecida de Goiânia até as 9h40 desta segunda-feira (16) porque nenhum famliar compareceu à unidade ainda. O G1 entrou em contato com os quatro telefones disponíveis nos cartazes de divulgação encontrados dentro do veículo, mas ninguém atendeu.

Propaganda

Destaque 6

Vem dos estúdios da Disney a mais recente agressão ao estado do Acre, diz colunista de O Globo

Publicado

em

Como se fosse pouco a desengraçada piadinha sobre a existência (ou não) do estado do Acre, vem dos estúdios da Disney a mais recente – e lamentável – citação à terra onde nasceu e morreu o ambientalista Chico Mendes. Foi no filme “Os Incríveis 2”. Corre o película normalmente, até o momento no qual a Mulher Elástico é apresentada a outros heróis que viviam, até então, escondidos, porque eram considerados ilegais. Eles foram se apresentando, um a um. Quando chega a um personagem imenso, feio e, nitidamente sonso e bobo, ela pergunta: – De onde você veio? Ele responde: – Do Acre. Segue-se uma explosão de gargalhadas da platéia.

O público, notadamente infantil, naturalmente nunca ouviu falar do Estado do Acre. Ou se ouviu, não se recorda. Mas certamente, agora vai se lembrar do gigante debilóide do filme “Os Incríveis 2” e de onde ele veio: do Acre. A pergunta é muito simples: seria engraçado se ele respondesse “São Paulo”? Ou “Minas Gerais”? Ou “Rio Grande do Sul”? Ou outro planeta, como “Júpiter”? Não. Certamente a escolha foi feita em função de uma carga depreciativa, supostamente humorística, dirigida ao Estado do Acre (“ele existe?”). Lamentável.

Continuar lendo

Destaque 6

Após decolar em PVH com destino a Rio Branco, aeronave da Gol é atingida por ave e passageiros passam por tensão

Publicado

em

Os passageiros do voo G3-1794, da Gol Linhas Aéreas, que decolou ao meio-dia deste domingo (15) de Porto Velho com destino a Rio Branco, passaram por momentos de tensão instantes após a aeronave deixar o solo. Passados alguns minutos desde a decolagem, uma das turbinas do Boeing foi atingida por uma ave, obrigando o comandante a retornar de forma imediata para o aeroporto.

Segundo relatos do sargento Cosme Serra, da Polícia Militar do Acre que estava no voo, tão logo houve o choque um forte odor foi sentido dentro do avião, além do início de uma turbulência de intensidade média, o que causou certa tensão entre os passageiros. Cosme é genro do jornalista Altino Machado.

Ele estava acompanhado da mulher, Iara Jaccoud Machado; eles tinham ido para Porto Velho participar de um casamento. O comandante do voo passou as informações sobre o problema e comunicou a volta para o solo. Segundo Cosme, da decolagem até o pouso passaram-se 20 minutos. Apesar do susto e da tensão, os passageiros tentaram manter a tranquilidade.

Durante o susto, Iara Machado usou as mãos de Cosme para descarregar toda a sua tensão. “Minha esposa quase quebra minha mão de tanto apertar, mas graças a Deus nada grave aconteceu”, desabafa ele.

Eles foram instruídos pela tripulação para permanecerem sentados com o cinto de segurança afivelado e os encostos na posição vertical. Após estabilizar a aeronave, o comandante começou o procedimento de pouso normal. Com a aterrisagem bem-sucedida, os passageiros comemoraram aplaudindo, de forma eufórica, a tripulação.

Em terra não havia equipes de emergência para recepcionar a aeronave. “O cenário estava como quando um pouso normal ocorre”, afirma Cosme Serra. O problema maior, afirma, foi para remarcar as passagens. Alguns passageiros foram transferidos para o voo desta segunda-feira (16) e outros para terça (17). Em seguida, a Gol disponibilizou transporte, alimentação e hotel.

A GOL informa que o voo G3 1794 (Porto Velho – Rio Branco) precisou retornar ao aeroporto de origem após a decolagem devido à ocorrência de colisão com pássaro no trajeto. O pouso foi realizado com segurança e os Clientes receberam toda assistência necessária, sendo reacomodados na primeira opção de voo mais viável. A GOL lamenta os transtornos, mas reitera que ações como essa visam garantir a segurança, valor número um da empresa

Continuar lendo

Destaque 6

Afilhado político de James Gomes declara apoio a Marcus Viana, abandona o Progressistas e se filia ao PDT

Publicado

em

O candidato derrota a prefeito do município de Senador Guiomar, Jorge Catalan, afilhado político do ex-prefeito James Gomes (Progressistas), realizou uma reunião em sua casa na noite de quinta-feira (12) com a presença do pré-candidato a vice-governador Emylson Farias (PDT), declarou apoio ao pré-candidato ao governo do Acre, Marcus Viana, do PT, e assinou sua ficha de filiação ao Partido Democrático Trabalhista, legenda que integra a Frente Popular do Acre (FPA), coligação capitaneada pelo Partido dos Trabalhadores.

A convite de James Gomes, Jorge Catalan foi candidato a prefeito do Quinari pelo partido do pré-candidato ao governo do Acre pela oposição, Gladson Cameli, ficando na penúltima colocação, atrás de Branca Menezes, que era apoiada pelo deputado federal Major Rocha (PSDB) e do vencedor da disputa, André Maia (PSD), que recebeu o apoio do senador Sérgio Petecão. De acordo com nota encaminhada pela assessoria de Emylson Farias, 80 pessoas entre amigos e familiares participaram do ato de filiação do engenheiro Jorge Catalan.

“O importante ato consolidou a vinda do líder político e militante histórico da oposição para o projeto da Frente Popular”, diz a nota ao se referir a Catalan, mas os histórico político do engenheiro inclui apenas uma disputa eleitoral quando contou com o apoio da Mailza Gomes (Progressistas), primeira suplente do senador Gladson Cameli. A saída de Jorge Catalan da oposição remonta o gesto de James Gomes, que foi acusado de traição pelo deputado federal Major Rocha, quando deixou o PSDB para se filiar ao PP em 2015.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.