Conecte-se agora

A mãe de todas as batalhas

Publicado

em

O prefeito Marcus Alexandre foi aprovado com louvor nas urnas na sua primeira eleição e depois com a sua folgada reeleição. Na última campanha teve dois trunfos: disputou o mandato no comando da máquina da PMRB e ter obras para mostrar, já que o pleito era municipal. Na disputa deste ano estará fora do cargo e terá que carregar os desgastes do governo do seu partido, porque  a eleição é estadual. Pode esquecer o fato dos principais questionamentos serem feitos ao longo da campanha centrados na sua gestão. O que estará na mesa dos questionamentos é o saldo dos governos do PT nos 20 anos à frente dos destinos do Estado. Por isso, a campanha para o governo será para o Marcus (foto) a mãe de todas as batalhas eleitorais. Principalmente, no polêmico campo da segurança pública. Ele sabe disso!

FICOU ENIGMÁTICO
A declaração do candidato ao governo Gladson Cameli (PP) de que não haverá mudança na sua vice, com a retirada do deputado federal Major Rocha (PSDB) e que se troca vier a acontecer é na vaga do Senado, ficou uma indagação: Márcio Bittar (MDB) pode ser substituído por outro nome?  Porque a vaga do Sérgio Petecão (PSD) está segura na chapa oficial. Ficou enigmático!

DIREITO DE REAÇÃO
O contraponto feito pela prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, ao Procurador do município Pedro Diego, não se trata de retaliação, usa o direito das respostas jurídicas para se precaver.

NÃO SE FICA NO CANTO DO RINGUE
Na política, o gestor que fica no canto do ringue e não reage às acusações, que considera sem fundamento, fica mal perante a opinião pública. A Fernanda Hassem tem o direito de reagir.

A JUSTIÇA É QUE DECIDE
É quem vai decidir se a prefeita Fernanda Hassem e a deputada Leila Galvão (PT) cometeram algum ilícito no trato da coisa pública, não é quem acusa, mas o Juiz que analisará o caso. E até agora não existem ações penais contra ambas por fruto das denúncias, em nenhuma instância.

NÃO BRINQUEM COM O JV
Não brinquem com o senador Jorge Viana (PT). As pesquisas saídas do forno de um partido de oposição mostram isso. Ainda na Semana Santa viajará mais de um dia subindo no Rio Envira até Porto Rubim, uma comunidade distante, e retornará fazendo 14 reuniões nos grotões.

VANTAGEM QUE LEVA
O fato de ter sido governador, senador, ter andado o Acre todo lhe dá uma vantagem, porque aonde chega é chamado pelo nome. A dificuldade dos novos candidatos ao Senado é que as suas candidaturas não são conhecidas nos confins do Acre. E não terão tempo para fazê-lo

OUTRAS PRIORIDADES
Para o combativo deputado Nelson Sales (PP), na administração pública tem de haver prioridade. E não vê isso no governo, quando este reduz a jornada de trabalho nas repartições públicas para gerar economia e contrata 1 milhão de reais para gastar em café da manhã.

COMBATIDO NO VOTO
O candidato ao governo, Coronel Ulisses Araújo, deve ser combatido no voto e não com ações por supostamente estar ilegalmente em campanha estando na ativa, quando está legal. Outra coisa é que ele ou qualquer outro tem o direito de disputar o cargo eletivo que bem entender.

NÃO ACREDITO
Até que seja provado ao contrário não creio na polarização da candidatura do Coronel Ulisses Araújo, nem com o Marcus Alexandre (PT) e nem com o Gladson Cameli (PP). As pesquisas sinalizam isso.

GRANDE CARTADA DO “VELHO BOCA”
A eleição para deputado federal será a grande cartada da vida política do ex-prefeito Tião Bocalon. Maior até quando disputou o governo e a prefeitura da capital. É que se perder estará fora do jogo em 2020, mas se eleger, ele ressurge das cinzas. Aguardemos as urnas.

DESNECESSÁRIO, MAS NADA ILEGAL
Os cursos feitos pelo vereador Jackson Ramos (PT) à custa dos cofres da Câmara Municipal de Rio Branco podem ser desnecessários, porque se ganhar para deputado estadual a gestão da Câmara não lucra com o conhecimento de novas gestões. Mas não tem nada de ilegalidade.

MUITO PARCIMANIOSO
O presidente da Câmara Municipal de Rio Branco, Manuel Marcos (PRB), tem sido muito parcimonioso e honesto quando se trata do uso das verbas do Legislativo municipal.

MAGISTRADO EQUILIBRADO
Ao contrário do que se presencia de troca de ofensas chulas e rasteiras no STF entre alguns ministros, a entrevista do Juiz Sérgio Moro no “RODA VIVA” mostrou um magistrado equilibrado até na forma como abordou os questionamentos. Não agradou aos petistas.

PRONTO PARA O UFC
O mais ferrenho adversário e que tem causado mais desgaste à imagem do governo na área da Saúde não é ninguém da oposição. Mas um membro da base do governador Tião Viana, o deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS). Ontem, voltou a acirrar o confronto ao advertir que não teme por conta do debate, uma perseguição às suas bases na campanha de reeleição.

RECADO CLARO
E ainda mandou um recado claro ao candidato ao governo pelo PT, prefeito Marcus Alexandre: “se ganhar e não demitir 90% dos atuais secretários vai fracassar no seu governo”. Vixe!

TIRANDO CASQUINHA
Mesmo sendo adversário ferrenho do governo do Temer, o senador Jorge Viana (PT) apareceu no ato de lançamento do programa nacional de internet para todos, em Cruzeiro do Sul. Mesmo a festa sendo patrocinada pelo senador Sérgio Petecão (PSD), se mostrava desenvolto.

QUEBROU DENTRO
Meçam o que vão falar nesta eleição para não ter problemas. Por conta de áudios com supostos indícios de crimes de compra de votos, a Promotora Alessandra Marques não deixou barato e vai querer que o vereador Jackson Ramos (PT) e a gerente da NATEX, Kelma Castro, venham se explicar na justiça. Nenhuma arma é mais fatal numa eleição do que um celular.

UMA FACE DA GUERRA
A divulgação do áudio da gerente da NATEX, Kelma Castro, supostamente ameaçando servidores para votar nos seus candidatos, embute o clima em que se dará a disputa dos votos em Xapuri entre o deputado Antonio Pedro (DEN) e o deputado Manoel Moraes (PSB).

RODA DE BOATOS
Na roda de boatos ontem era citado o jornalista Rutemberg Crispim como futuro Assessor de Comunicação da PMRB.  Fui checar: sem chance. Socorro Nery quer uma mulher. E vou adiantar: a atual secretária Andréia Forneck ainda ficará um tempo no cargo, não sairá dia 6.

COLMÉIA DO PSB
O PSB está uma colméia com a proximidade da posse da vice-prefeita Socorro Nery como prefeita. Ontem, uma figura do PSB, me abordou na ALEAC e perguntou: “não é justo que, a maioria das secretarias seja do PSB?”. Resposta: “amigo, pergunte para o PT e para a Nery”.

EXPECTATIVA É IMENSA
O que se pode dizer de concreto é que a expectativa de ocupação de espaços pelo PSB, pelo fato de ser a sigla da futura prefeita, é grande dentro da prefeitura. Normal em mudanças

DEIXADA Á VONTADE
A informação que eu tenho é a de que o prefeito Marcus Alexandre (PT) tem deixado a sua vice muito à vontade, sem procurar impor a permanência de nenhum dos atuais secretários.

NÃO SE SEGUIRÁ A PRAXE
Como é continuidade de uma administração, não sei se o prefeito Marcus Alexandre (PT) usará da praxe de na véspera da sua saída do cargo, dia 5 próximo, baixando decreto demitindo todos os ocupantes de cargos de confiança, para que a sucessora fique livre para escolhas.

MAIS UMA SEMANA
A partir de hoje acabou a semana com os feriados católicos, só lhe restará mesmo para ficar no cargo a próxima semana.  Marcus Alexandre vai para o grande desafio político da sua vida.

NO BNDES
Não há risco de atraso dos salários dos servidores estaduais, como vez por outra se publica nas redes sociais. Mas que o governo está apertando o cinto para se precaver, isso é verdade.

DIFICULDADES DOBRAM
Em fim de governo as dificuldades dobram. Tem que deixar as dívidas com fornecedores sanadas, juntar dinheiro para pagar o 13° salário e dezembro. Por isso é natural que muitos dos investimentos venham a ser cortados para não haver o desequilíbrio fiscal.

REINANDO NOS VEREADORES
Pelas informações que tenho grande parte dos vereadores da oposição estão dando o segundo voto para o Senado ao deputado Ney Amorim (PT). Já dava para ser notado pela romaria de vereadores do interior na Assembléia Legislativa. Na capital já é o seu reduto eleitoral.

FOI O QUE NORTEOU
O que levou o MDB voltar a apoiar o candidato ao governo, senador Gladson Cameli (PP) foi uma pesquisa do DELTA. O número que queria uma aliança com Ulisses era baixíssimo. Já do MDB com o Gladson os números eram disparados, altíssimos. Então, despacharam o Ulisses.

TEM QUE AGIR DE FORMA DURA
É mais do que necessário que a justiça eleitoral tenha um núcleo especializado para o combate de notícias falsas nas redes sociais. Pode até se prever que, este ano será uma enxurrada de ataques aos candidatos feitos em perfis falsos. Não se pode deixar isso barato, porque a falsa acusação de um crime, não combatida pelo Judiciário, pode ter influência numa campanha e até no resultado da eleição. E o combate tem que ser ágil, os fraudadores presos, para ser didático. A eleição nem começou e o que se vê é a criação de fatos criminosos atribuídos a candidatos. O debate tem que ser limpo: a justiça é o único meio para garantir que ocorra.

 

Propaganda

Blog do Crica

Jamyl Asfury apoiará Ulisses Araújo

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Confusão jurídica esquenta a eleição

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Implodida chapa dos nanicos da oposição

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.