Conecte-se agora

Quem não pode com o pote não pega na rodilha

Publicado

em

Enfim, o vento da serenidade soprou novamente sobre as principais cabeças do MDB, que decidiram ontem previamente e deverá se confirmar na reunião ampla do partido mantida para hoje, a volta para apoiar a coligação do candidato a governador Gladson Cameli(PP). O MDB tinha rompido, com adjetivações nada republicanas contra a figura do candidato do PP. Queriam empurrar a candidatura de Ulisses Araújo de vice, mas não conseguiram. Chegaram até fazer uma farra com vinhos de boa safra para comemorar a nova aliança. O MDB está voltando não é pelos belhos olhos do Gladson Cameli (PP), mas porque sabia que numa coligação com Ulisses, não teria chapa para deputado federal e deputado estadual completas. Sairia menor das urnas do que está hoje. Corria o sério risco do presidente do MDB, Flaviano Melo (foto), ficar de fora. Com esta nova roupagem três reis ficaram nus: Márcio Bittar (MDB), que não avalizou a decisão da volta e pediu uma semana para dizer se continuará candidato a senador, Ulisses, que perdeu o  apoio do MDB que sonhava, e Tião Bocalon, que perdeu a presidência do DEM e a sua luta de levar os emedebistas para uma aliança com seu pupilo Ulisses. Ao MDB, o que se pode dizer? O ditado: “quem não pode com o pote, não pega na rodilha”. Na política, nunca dêem nunca como última palavra a promessa de um político. Costumam mudar mais que as nuvens. E a vida continua.

ESTA É UMA VERDADE
Uma verdade tem que ser dita. O MDB lutou para fazer o Coronel Ulisses Araújo de vice do Gladson Cameli (PP). Mas em momento algum o presidente do partido, deputado federal Flaviano Melo (MDB), prometeu o apoio à sua candidatura a governador. Não o traiu.

SITUAÇÃO PÉSSIMA
O candidato ao Senado, Márcio Bittar (MDB), ficou com a sua situação péssima após o retorno do MDB ao ninho do candidato Gladson Cameli (PP). Brigou com toda a sua força para isso não acontecer.  Sabe que lá terá mais inimigos do que amigos. Falam que poderá deixar o MDB e sair candidato ao Senado pelo SOLIDARIEDADE. Será um salto no escuro, aguardemos, pois.

COMEÇARAM ERRADO
Os apoiadores do candidato ao governo, prefeito Marcus Alexandre, começaram mal ao colocar sob suspeição de planejar a morte do senador Gladson Cameli (PP), o candidato a vice-governador Major Rocha (MDB). Foi com baixarias que fizeram a Perpétua Almeida (PCdoB) levar uma surra do Gladson Cameli (PP) para o Senado. Burrice não se repete. E que burrice!

BURRICE, POR QUAL MOTIVO?
Burrice porque na declaração destemperada do secretário do governo este faz uma ilação como se o Gladson Cameli (PP) já fosse governador e o Major Rocha (PSDB) vice. Não sei se é vidente. A campanha nem começou. Não se sabe nem quem vai ganhar a eleição.

AVISO AOS NAVAGANTES
Na campanha deste ano o Coronel Ulisses Araújo, Gladson Cameli , Lira Xapuri e Marcus Alexandre terão tratamento igualitário na coluna, seja na divulgação de atos positivos ou negativos do que vier a acontecer nos bastidores. Ninguém espere rede de proteção no salto do trapézio.

RAINHA DA INGLATERRA
Quem está mais próximo da vice-prefeita Socorro Nery, e com ela tem conversado nos últimos dias, revelou ontem à coluna que, esta tem dito que não será uma prefeita de enfeite e nem uma prefeita de secretários petistas. Vai dar cara à sua gestão desde início. Não será uma Rainha da Inglaterra, aquela que reina, mas não manda no reino. Não será uma marionete. Estamos perto de saber.

COMPLETAMENTE CERTA
Caso a vice-prefeita Socorro Nery faça mudanças profundas no secretariado e nos cargos de confiança não estará fazendo nada de errado. E pelo motivo de que qualquer ato negativo praticado por algum secretário ela será co-responsável. E como é eleição, todos estarão de olho na sua administração, principalmente, a oposição. E passará ser pauta jornalística.

QUER UMA MULHER
A coluna tem informação de que ainda não foi definido quem ocupará a Secretaria de Comunicação Social da futura da prefeita Socorro Nery. Ela manifestou que quer o nome de uma mulher, vários nomes foram citados, mas nenhum escolhido.

NÃO SERÁ FÁCIL
Não será fácil a escolha deste nome. Tem que ser relacionado com todos os setores da imprensa, ser competente, ágil na divulgação dos fatos e que não seja uma barreira e sim um elo de comunicação acessível aos jornalistas. Terá a difícil missão de substituir a atual secretária Andréia Forneck,  extremamente competente no cargo, de onde sairá sem arestas.

DANÇOU NA MAIONESE
O secretário municipal Manuel Lima, que é uma figura de proa do PT, saiu para ser candidato, quis voltar, mas recebeu um aviso da futura prefeita Socorro Nery, que já tinha um nome da sua confiança, que é do PSB, para lhe substituir. Mostra que o PT não reinará mais absoluto.

ADVOGADO NEGA VAGNER ESTAR NO “FICHA SUJA”
Mesmo tendo sido condenado por um colegiado de juízes do Tribunal de Justiça do Estado do Acre, por improbidade administrativa e obrigado a devolver 16 milhões aos cofres da prefeitura de Cruzeiro do Sul, o advogado Jonatham Donadoni mandou nota com o entendimento de que o ex-prefeito Vagner Sales (MDB) nem por isso estará incluído no “ficha suja” e será impedido de ser candidato na eleição deste ano. “A improbidade que deixa o candidato inelegível é aquela por ato doloso de improbidade administrativa e que tenha por fundamento a lesão ao erário acrescido de enriquecimento ilícito do gestor. A condenação do TJ não cumpre este requisito”, sustenta o advogado. Pelo seu arrazoado o ex-prefeito Vagner continua como tendo a ficha limpa e como tal pode disputar qualquer cargo eletivo nas eleições deste ano, segundo o advogado. Colocamos as duas versões dentro do princípio desta coluna do livre exercício do contraditório. Não ouvimos anteriormente o ex-prefeito Vagner Sales por ele ter por princípio não atender ligação no celular. Agora é aguardar a publicação do ACORDÃO do TJ.

“POSIÇÃO ESCROTA”
A briga de baixo nível não acontece só dentro da oposição. É só ver a adjetivação usada pelo vereador Jackson Ramos (PT) contra o deputado federal Sibá Machado (PT), a quem acusa de ter uma “posição escrota”, por estar cooptando os seus eleitores. Isso que é alto nível! É só ir ao dicionário e ver o que significa ser “escroto”. Mas os senhores do PT que se entendam.

TPE
O deputado federal Sibá Machado (PT) reagiu com ironia aos ataques proferidos pelo companheiro de partido, vereador Jackson Ramos (PT): ele está com TPE – Tensão Pré Eleitoral. Foi uma fina ironia do Sibá.

COMPRA E VENDA
O vereador Jackson Ramos (PT) tem que aprender que em política só se compra o que está à venda. Ninguém colocou a faca no pescoço dos seus aliados para se bandearem ao Sibá.

FAZENDO TERRORISMO
O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) acusa o governo de estar fazendo terrorismo com os servidores do PRÓ-SAÚDE, ao dar como certo que a justiça vai declarar o seu projeto inconstitucional. Enfatiza que o MP ainda nem se posicionou sobre o assunto, como se propalou.

PRETO, POBRE E PUTA
Virou uma casa cômica o STF. Decide de acordo com o momento e com a conveniência política. Acabou com a Lava Jato.  Retorna-se à velha máxima de que prisão no Brasil é para pobre, preto e puta.

DUVIDO E DUVIDO
Aliás, nem duvido, tenho certeza de que, se fosse um Zé Mané que estivesse em vias de ser preso; esta turma do STF que, votou a favor da tese de apreciar o Habeas-Corpus do Lula, nem tinha se reunido para votar.

BELA SESSÃO
Uma das raras sessões solenes que se justificou na Assembléia Legislativa, nesta legislatura, foi a de ontem promovida pelo deputado Ney Amorim (PT), num ato de apreço aos portadores da síndrome de down. Depoimentos comoventes marcaram o encontro. Parabéns, presidente Ney!

PROMESSAS MIL
Quem tem acompanhado a campanha embalada do candidato a deputado federal Rudiley Estrela (PP) diz que a questão não é a sua boa mobilidade, mas, se ele vai cumprir as promessas mil que está fazendo por onde passa amarrando parcerias. Vai ter que ter muito café no bule. Quem puxa o pelotão tem que ter muito oxigênio para não cansar.

NÃO FICA NO DEM
O ex-prefeito Tião Bocalon está numa maré de pouca sorte. Perdeu a presidência do DEM para o deputado federal Alan Rick, e quando se preparava para comemorar o desembarque do MDB para apoiar a candidatura do Ulisses Araújo, o MDB resolveu voltar aos braços do Gladson. Ficou só no barco à deriva com o Coronel Ulisses Araújo.

NADA É DEFINITIVO, TUDO MUDA
A decisão do MDB em retornar o seu apoio para a candidatura ao governo do senador Gladson Cameli (PP) só veio reforçar a máxima de que em política nada é definitivo, nada é impossível  e tudo pode mudar. Ou alguém chegou a imaginar que o MDB ia sacrificar diminuir as suas bancadas de deputado estadual e deputado federal somente para agradar o Coronel Ulisses Araújo e ao ex-prefeito Tião Bocalon? Santa ingenuidade, se alguém pensou assim. O MDB é isso, um partido de várias facetas políticas e que navega ao sabor dos seus interesses. Aliás, como todos os partidos. Faz parte do joga da política.

Propaganda

Blog do Crica

Dois nomes marcados pelos embates

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

O poder não perdoa os que não sabem exercê-lo

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Errou ao começar tarde

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.