Conecte-se agora

Nada de crise: Governo do Acre contrata mais de R$ 1 milhão em lanches e refeições

Publicado

em

O Diário Oficial desta segunda-feira, dia 12 de março, traz a contratação de empresas no ramo alimentício que vão fornecer refeições e lanches à Casa Civil do Gabinete do Governador. A soma da conta pode chegar à casa de R$ 1,1 milhão, mesmo com a crise financeira pela qual passa a máquina pública.

Pelo menos três empresas conquistaram os contratos públicos. Na lista de materiais, salgadinhos fritos, assados e doces personalizados. Além disso, a Casa Civil quer comprar sucos naturais em diversos sabores e fazer a locação de espaços para a realização de eventos ou almoços e jantares mais especiais.

Os contratos chamam a atenção: um deles é de R$ 16 mil, e outro, ultrapassa os R$ 600 mil. Tudo licitado e dentro dos padrões exigidos pela legislação federal. Entre os jantares, um se destaca: é o “à francesa”, o tipo de jantar ou almoço que pode ser comparado aos de novelas- todos à mesa, e os garçons servindo.

Este item vai custar R$ 126,90 por pessoa, num total de R$ 38 mil reais. Sem falar nos cafés da manhã, com até 300 participantes: R$ 60,00 por pessoa e um total de R$ 18 mil por cada recepção dada pelo governador do Acre. Já os sucos variam de R$ 60,00 a unida para até 50 pessoas, e 30 para eventos com 300 participantes.

Além das refeições, o Governo do Acre está contratando flores, jarros, e outros objetos de ornamentação. Tudo para deixar os espaços preparados para receber os membros do governo e convidados do governador Sebastião Viana durante as recepções e eventos programados pelo governo acreano.

 

Propaganda

Destaque 2

Contrato de R$ 1 milhão que garante divulgação das ações de governo é homologado pela Secretaria de Comunicação

Publicado

em

A Secretaria de Comunicação do Governo de Sebastião Viana contratou a empresa A&R LTDA inscrita com o CNPJ 08.208586/001-96 pelo valor de R$ 1.000.026,36 para prestar os serviços de locação de equipamentos destinados a atender às necessidades do órgão público responsável pela mídia do Estado.

O termo de homologação saiu nesta terça-feira, 19, no Diário Oficial do Estado e foi assinado pelo jornalista Astério Moreira que é Secretário Adjunto de Estado de Comunicação.

O contrato homologado e publicado, segundo a secretária da pasta, Andrea Zílio, é o mesmo que vinha sendo feito desde início do mandato do Governo de Sebastião. “Não existe nada de novo. O contrato se encerrou e tivemos que realizar uma nova licitação para podermos garantir os serviços da área de comunicação do Estado e atender a TV Aldeia, as rádios e os demais serviços”, explicou a secretária.

Os serviços de acordo com a secretária envolve equipamentos como filmadoras, câmeras fotográficas, ilhas de edição entre outras aparelhagens de mídia para os serviços realizados pela Secretaria de Comunicação do Estado.

O orçamento da mídia Governamental este ano gira em torno de R$ 14 milhões, quase o dobro dos recursos que a Polícia Militar dispõe para garantir os trabalhos de proteção ao cidadão acreano que convive com as guerras de facções e número alarmantes da violência, superando dados de Estados com a população muito maior do que a do Acre.

 

 

Continuar lendo

Bar do Vaz

No Bar do Vaz, Lyra Xapuri diz que se for governador cortará seu próprio salário em 80% e de secretários em 50%

Publicado

em

Continuar lendo

Destaque 2

TCU recomenda cancelamento de contrato e devolução de R$ 40 milhões da obra do Linhão do Juruá

Publicado

em

O deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB) informou na manhã desta desta terça-feira (19), que o Tribunal de Contas da União (TCU) recomendou que a Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte) cancele o contrato com a MAVI Engenharia, empresa que ganhou a licitação para construção do Linhão que vai integrar os municípios de Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Feijó e pediu a restituição de R$ 40 milhões de recursos que já teriam sidos repassados à empresa

Segundo Luiz Gonzaga, o Linhão deveria ter sido inaugurado em janeiro de 2017, mas depois de mais de um ano, um novo acordo teria sido celebrado e a Eletronorte pediu um parecer do TCU. “Infelizmente, no dia 15 de maio um acordo foi assinado em Brasileia para reiniciar a construção dessa obra. A empresa MAV engenharia esteve em Brasília, assinou, mas o Conselho da Eletrobras dependeria de um parecer do TCU que foi negativo”.

“Quando veio o parecer foi pedindo uma multa para MAV Engenharia e o cancelamento do contrato. Nós do Vale do Juruá temos que continuar lutando pela construção do Linhão pela importância que ele tem para a população que depende de energia gerada por geradores a diesel. Precisamos estar interligados para termos uma energia de melhor qualidade”, destaca Gonzaga, que também denunciou uma manobra para retirada de um sina termelétrica da Capital.

“Agora, querem desativar a usina que tem em Rio Branco, com duas turbinas, que poder atender até 25% da população caso haja problema com o Linhão. Ela existe para atender os órgãos essências que não podem ficar sem energia. Querem retirar do Acre para mandar para Roraima. Não é concebível que isso aconteça. Cadê o governo desse Estado que tem que brigar e se manifestar pela permanência da usina no Capital?”, questiona Luiz Gonzaga.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.