Conecte-se agora

Show de humor sem palavrão com Ivanildo Silva acontece nesta sexta-feira, no Teatro Plácido de Castro

Publicado

em

Você já imaginou um show de humor, com duração de 1h30min, sem nenhum “palavrão”, citações preconceituosas e regado a muitas risadas? Sim, é possível e quem quiser comprovar, basta participar do espetáculo “Viver de rir, porque morrer ninguém quer”, com o humorista Ivanildo Silva, a partir das 20 horas no Teatrão.

A ideia de um show de humor nesse formato surgiu com o objetivo de oferecer às famílias uma opção saudável de entretenimento, onde pais e filhos, pudessem compartilhar de um momento de descontração juntos.

Apresentado pelo missionário da Comunidade Obra de Maria, de Recife, Ivanildo Silva, o espetáculo já foi assistido por milhares de pessoas em todo país.

Em Rio Branco, o show acontece nesta sexta-feira, dia 2, no Teatro Plácido de Castro. Ivanildo também se apresenta neste sábado, 3, em Sena Madureira e no domingo, 4, em Senador Guiomard.

Ingresso comprado de forma antecipada sai ao preço de R$ 20. Os ingressos estão à venda na Livraria Dom Oscar Romero.

Anúncios

Acre

Sapolândia, a invasão que abriga o sonho de mais de 700 pessoas

Publicado

em

Sapolândia, a comunidade que surgiu em 2009 fruto de uma invasão nas proximidades do bairro Distrito Industrial, se desenvolve em passos lentos pela falta de estrutura e investimento público.

Por lá, a estrutura de saneamento básico é péssima, as ruas são cheias de buracos, não existem praças ou parques para as crianças, a iluminação pública é preocupante e o posto de saúde mais próximo gera descontentamento geral pela distância.

A comunidade espera ansiosa pela chegada dos candidatos ao bairro para dar o troco. São quase 700 pessoas que sofrem com a ausência de investimento e o excesso de promessas. A desesperança toma conta das famílias e faz parte do cotidiano de todas elas.

O videomaker do ac24horas, Kennedy Santos, traz em seu costumeiro repertório de comunidade um raio-x repleto de detalhes que a comunidade fez questão de lhe mostrar.

O vídeo mostra também a situação preocupante dos dois igarapés que passam por lá, o Dias Martins e o São Francisco.

Assista o vídeo:

video

Continuar lendo

Acre 01

Gladson garante que dará titulação a militares quando obter condições jurídicas  

Publicado

em

Durante o II Encontro Brasil/Peru – Avanços na Integração ocorrido na cidade de Cruzeiro do Sul nessa sexta-feira, 25, com a presença dos ministros do Desenvolvimento e de Relações Exteriores, o governador Gladson Cameli aproveitou a ocasião para comentar a correção do adicional de titulação dos policiais militares do Acre, prometida por ele e que se arrasta desde 2019.

“Prometi a titulação e ainda não dei porque a Justiça ainda não me permitiu. Mas tenha certeza que eu sei do compromisso e na hora que eu tiver as condições jurídicas vocês vão receber porque foi um compromisso que eu assumi”, explicou, alertando a importância de se resguardar juridicamente. “Eu não preciso de fazer coisa errada, tenho Deus, o povo e meu nome ao meu lado”.

Nessa semana, a Associação dos Militares do Acre (AME) fez um manifesto em frente à Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), alegando que militares estão sendo impedidos de avançar na carreira por conta desse problema.

“Estou na política porque fiz uma opção para melhorar a vida das pessoas, e a história vai mostrar. Estou com 1 ano e 9 meses pagando salários em dia, pagando contas atrasadas, aguentando tudo que tem que aguentar”, afirmou o governador.

Cameli assegura que não está preocupado com as eleições municipais deste ano. “Nem se a vida de um ou de outro vai melhorar. Estou preocupado é com o povo que está precisando de dias melhores, de emprego e de renda”.

Continuar lendo

Destaque 2

Indicado por Gladson, Ney Amorim é vetado por Socorro Neri para coordenar campanha

Publicado

em

A prefeita Socorro Neri (PSB) deu um não para o governador Gladson Cameli ao recusar a indicação do ex-deputado estadual Ney Amorim para coordenar sua campanha. O diário oficial trouxe nesta sexta-feira (25), a exoneração de Marcio Oliveira, chefe de gabinete de Neri. Ele será o homem forte da coligação Unidos por Rio Branco.

Há uma semana, reunido com jornalistas na Secretaria de Comunicação, em Rio Branco, Cameli comentou em bate-papo aberto, que indicou Ney Amorim para a coordenação de campanha da prefeita Socorro Neri, com uma ponderação: “tem que ser de confiança dela”, disse.

Pelo visto, Neri não confiou um dos cargos mais estratégicos para o ex-deputado. Segundo o que a reportagem apurou, a indicação de Amorim seria estratégica, baseada em números de pesquisa e sua influência no maior colégio eleitoral da capital, a Baixada da Sobral.

Ney já foi indicado para o cargo de articulador político de Gladson Cameli e também foi um dos nomes indicados para o Progressistas como pré-candidato a prefeito. O ex-deputado também é amigo pessoal do presidente da Assembleia Legislativa do Acre, Nicolau Junior, cunhado do governador.

Caciques da coligação abafaram o caso para evitar maior desgaste político. Ainda não se sabe qual estratégia utilizar para reverter dados de pesquisas na Baixada da Sobral. Essa seria a primeira missão de Marcio Oliveira que assumiu o comando da campanha de Socorro Neri neste sábado.

Cameli ainda não comentou sobre a escolha de Socorro Neri. Ele cumpre agenda neste sábado no rio Croa, em Cruzeiro do Sul.

Continuar lendo

Extra Total

Jarbas é o mais rico, Bocalom é milionário, Socorro é a “mais pobre” e Duarte triplica patrimônio em 4 anos

Publicado

em

Os sete candidatos a prefeitura de Rio Branco já protocolaram seus registros no Tribunal Regional Eleitoral do Acre. Diferente de anos anteriores, por causa da pandemia de covid-19, os registros ocorreram de forma online sem o ato ser registrado presencialmente como de costume.

Entre dados pessoais, o que mais chama atenção é a declarações de bens apresentada por cada prefeiturável e o ac24horas resolveu fazer um levantamento minucioso sobre a evolução patrimonial dos candidatos.

De acordo com levantamento, o empresário Jarbas Soster (Avante) é o mais rico de todos os candidatos registrados na disputa da cadeira prefeito pelos próximos 4 anos. Disputando um pleito eleitoral pela primeira vez, Jarbas, que tem 50 anos, tem um patrimônio declarado de cerca de R$ 6,2 milhões. Entre os bens declarados existem vários terrenos, fazendas, carros e participação societária em pelo menos 4 empreendimentos da família Soster.

Outro candidato milionário, é Tião Bocalom (Progressistas). O ex-prefeito de Acrelândia declarou à justiça eleitoral em 2020 que seu patrimônio é de R$ 1,2 milhão. Na lista de bens, existem 12 lotes urbanos avaliados em R$ 240 mil, duas áreas de terra avaliadas em R$ 800 mil, dois carros e uma casa de madeira localizada em Acrelândia. A reportagem comparou a declaração do candidato com o pleito de 2018, onde ele disputou a cadeira de deputado federal obtendo mais de 20 mil votos, mas mesmo assim não foi eleito. Nas eleições passadas, Bocalom ter penas R$ 128 mil de patrimônio, ou seja, teoricamente o os bens dos “novo Boca” cresceu quase dez vezes mais nos últimos dois anos. Numa busca detalhada, comparado os dados das eleições de 2014, onde ele disputou o cargo de governador, ele declarou ter R$ 893 mil em patrimônio, ou seja, em 4 anos, Bocalom “perdeu” quase tudo e logo em seguida recuperou.

Já o deputado Roberto Duarte (MDB), candidato a prefeitura pela MDB, apresentou em 2020 a declaração de bens de pouco mais de R$ 721 mil. O advogado de 43 anos tem uma casa no valor de R$ 400 mil, uma veículo, avaliado em R$ 118 mil, aplicações em investimentos no valor de R$ 100 mil e uma participação societária em um escritório de advocacia, um barco e um motor de popa. Comparando a declaração de Duarte com 2014, quando disputou a cadeira de vereador em Rio Branco, seu patrimônio triplicou pois naquele ano ele declarou a justiça eleitoral ter apenas R$ 225 mil em bens e em 2018, quando se candidatou a deputado estadual, declarou pouco mais de R$ 500 mil.

Outro deputado que também disputa a prefeitura de Rio Branco é Daniel Zen (PT), de 40 anos. Advogado e professor e professor da Universidade Federal declarou ter R$ 993 mil em bens, sendo divididos em dois apartamentos que juntos são avaliados em pouco mais de R$ 730 mil e os demais valores estão espalhados em aplicações financeiras. Em comparação com a declaração de bens da eleição de 2014, Zen teve um acréscimo sem seu patrimônio pois quando foi candidato a deputado estadual declarou ter 645 mil em bens.

O policial federal e pastor evangélico Jamyl Asfury (PSC) é outro que goza de um patrimônio considerável. O engenheiro de 47 anos declarou os seus bens avaliados em R$ 761 mil, sendo divididos em 4 terrenos, carros e aplicações financeiras. Na eleição de 2018, quando disputou uma cadeira para federal, Asfury declarou ter 715 mil e na disputa de 2014, quando foi candidato a deputado estadual declarou ter R$ 661 em patrimônio, apresentando nos últimos 4 anos uma evolução patrimonial modesta.

Já o tucano Minoru Kinpara, de 51 anos, declarou ao TRE Acreano ter patrimônio de R$ 731 mil, mas após uma atualização no sistema divulgaCand, a reportagem constatou a declaração de R$ 417 mil. Oficialmente, o ex-reitor da Ufac declarou ter apenas 50% de uma chácara localizada no Ipê de R$ 339 mil e um terreno no Alphaville de R$ 78 mil. Nas eleições de 2018, quando disputou uma cadeira no senado federal, Minoru declarou ter R$ 850 mil em bens, ou seja, o candidato “ficou mais pobre” em dois anos. Na eleição passada, Kinpara declarou ter 50% de uma casa na chácara Ipê de R$ 600 mil e cinco salas comerciais localizadas no calafate avaliadas em R$ 250 mil.

Candidata a reeleição pelo PSB, a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, 54 anos, pode ser considerada “a mais pobre” entre os prefeituráveis. Ela declarou a justiça eleitoral ter apenas R$ 350 mil em bens, sendo divididos em um carro Corolla modelo 2011 avaliado em R$ 40 mil e sua residência localizada no bairro Morada do Sol avaliada em R$ 310 mil. Em comparação com a declaração de bens das eleições de 2016, quando foi candidata a vice, Neri perdeu R$ 7 mil em patrimônio, pois naquele ano declarou os mesmos bens de hoje, porém com o Corolla valendo R$ 47 mil.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas