Conecte-se agora

Um baque no PT do Juruá

Publicado

em

Este anúncio feito pelo deputado Jonas Lima de que está se desligando do PT, descontente com o tratamento que vem recebendo do governo é o maior baque que o partido poderia receber no Juruá, onde o parlamentar é a sua maior liderança. Sempre foi extremamente bem votado na região, à revelia do diretório municipal do PT de Cruzeiro do Sul, que sempre lhe foi antagônico. Na última eleição municipal elegeu seu candidato a vereador em Cruzeiro e o irmão Isac Lima prefeito de Mâncio Lima. Na verdade, o deputado Jonas (foto) sempre se elegeu não sendo o nome preferido do PT naquela região. O corte de integrantes do seu grupo que ocupavam postos no DERACRE e DETRAN, em Cruzeiro do Sul, teria sido a gota de água de um descontentamento que vinha acumulando. Pela estrutura que a sua família tem no Juruá, deixar o PT em nada influenciará no sucesso da sua candidatura à reeleição. As principais bases de suas votações sempre foram em Rodrigues Alves, Mâncio Lima e Cruzeiro do Sul. Jonas comunicou pessoalmente ao prefeito Marcus Alexandre que não ficará mais no PT. O seu grupo político deverá lhe acompanhar na debandada.

ÁGUA CHEGOU NO PESCOÇO
Conheço bem o deputado Jonas Lima (PT). Extremamente calmo e sempre comedido nas palavras e ações, para ter tomada a decisão que tomou é porque a água chegou no pescoço.

NÃO TEM UM NOME
A decisão de debandar do PT atinge diretamente a candidatura ao governo do prefeito Marcus Alexandre, no reduto do Juruá, onde o adversário Gladson Cameli (PP) tem sua base eleitoral.

NÃO É DE BRINCADEIRA
A candidatura do deputado Jair Bolsonaro a presidente da República não é brincadeira e nem fogo de palha. Pesquisa do Instituto Paraná em São Paulo, o maior colégio eleitoral do país, divulgada ontem, o coloca em primeiro lugar na frente do governador Geraldo Alckmin e Lula.

CABEÇA PEDIDA
O deputado Heitor Junior (PDT) voltou ontem a pedir a demissão da diretora da FUNDACRE, Juliana Quinteiro, a quem acusa de ser responsável direta do que considera um péssimo atendimento à população e onde falta quase tudo. Atribuiu os problemas à falta de gestão.

MÉRITO QUE NINGUÉM LHE TIRA
O deputado Heitor Junior (PDT) tem um mérito quem ninguém pode lhe tirar, o de ter sempre a preocupação com um bom atendimento na área da saúde, principalmente, com os transplantados e portadores de hepatites, buscando sempre humanizar os tratamentos.

UMA SITUAÇÃO GRAVE
Os números de casos fatais pelas hepatites, no Acre, chegam segundo o deputado Heitor Junior (PDT) aos 15 óbitos mensais. Um dia sim e um dia não morre alguém vítima da doença.

FÁBRICA DE MULTAS
A orelha do diretor do DETRAN, Pedro Longo, deve ter ardido ontem, com a pauleira contra o órgão por deputados da base do governo e da oposição, que consideram como uma fábrica de multas. Sobrou também para o RBTRANS e o seu batalhão de multadores.

CAMINHO ERRADO
Alguns defensores da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, estão indo por um caminho errado em confrontar o MP, cujo papel constitucional é o de fiscal da lei. Abusos ou não se corrigem na justiça e não no ataque à instituição, como se estivesse a mando de partido político. Para contrapor existe o direito sagrado do contraditório e não da desqualificação.

O BURACO É MAIS EMBAIXO
A deputada Leila Galvão (PT) fez ontem na ALEAC uma cobrança que é de todos os moradores de Brasiléia e Epitaciolândia. Nas cabeceiras da ponte que une os dois municípios existem buracos e também no seu vão, que colocam em risco carros e pedestres. DNIT com a palavra.

PERGUNTAR NÃO OFENDE
Em que ficou mesmo a nova ponte prometida para ser construída ainda este ano?

SOMBRA E ÁGUA FRESCA
Com seis mandatos. Uma vida política sem uma nódoa, um exemplo de conduta para a nova geração de políticos, o deputado Chagas Romão (PMDB) fez bem em sair da vida pública no momento certo. Chaguinha, o decano da ALEAC, vai agora curtir uma sombra e água fresca.

CAMINHANDO PARA FECHAR?
A fábrica de preservativos NATEX, em Xapuri, parece que caminha para a falência, pelo menos são os indicativos. Há 3 meses não paga os servidores, dispensou os vigilantes, o pessoal da limpeza, já não faz a coleta de látex no volume que fazia, enfim, falta só cerrar as portas.

CARGOS DE CONFIANÇA
Este é um assunto sobre o qual nenhum partido que já ocupou o governo no Acre pode atirar a primeira pedra. Todos tiveram cargos de confiança em excesso só para fazer acomodações políticas. Não precisavam nem da metade para a máquina funcionar. É assim no PT e foi nos demais. E continuará sendo assim com quem assumir o governo. Não tem vestal nesta história.

SILVIO SANTOS VEM AÍ!
O Silvio Santos, imitador, militante político, irá disputar uma vaga de deputado estadual pelo PATRIOTA. É uma figura muito conhecida por ter participado de várias campanhas políticas.

SHOPPING POPULAR
Não há como ser contra o fato do prefeito Marcus Alexandre buscar outros meios, como um empréstimo, para a conclusão do Shopping Popular, que irá receber 450 camelôs, e num entorno da região do mercado Elias Mansour e Terminal Urbano, onde circulam aproximadamente 50 mil pessoas. À oposição cabe fiscalizar a aplicação do empréstimo.

DIFICULDADES POLÍTICAS
A obra, que hoje se encontra com 43,29% executada, do seu valor de 18 milhões de reais foi desembolsado somente 7.863.273,72 mi. O importante é que o empréstimo de 14 milhões de reais vai funcionar como lastro – não será necessário utilizar o total, caso a CEF libera algum valor para a obra. No período de andamento da obra foram trocados cinco ministros do Turismo.

INFORMAÇÃO SEGURA
A coluna tem informação de que o governador Tião Viana vai efetuar cortes no número de cargos comissionados e de servidores terceirizados, para evitar problemas futuros de caixa.

RETA FINAL
Começou a contagem regressiva para que o governador Tião Viana deixe o governo, por isso tem que enxugar mesmo as despesas da máquina para não deixar o governo com pendências. E numa reta final de gestão, acontecem problemas políticos e até o café é servido frio.

COMIGO, NÃO GEHLEN!
Ao ser cobrado ontem na tribuna da ALEAC pelo deputado Gehlen Diniz (PP), para resolver problemas salariais de funcionários que prestaram serviço ao DEPASA, o deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS), respondeu de forma irônica: “sou do PODEMOS, isso é com o PCdoB, que domina o DEPASA, do Juruá à Assis Brasil”.

COLIGAÇÃO ACERTADA
PPS-PSC-PTB-SOLIDARIEDADE levarão mesmo os seus candidatos a deputado federal para uma coligação com o PMDB. Não se sabe se será uma aliança fechada ou se virão outros partidos.

PRAZO FINAL
Conversas previstas para este final de semana poderão fechar de vez o nome que será o vice do candidato ao governo, senador Gladson Cameli (PP). O anúncio deverá acontecer no máximo na próxima semana. É uma medida acertada, o vice virou um angu com caroço.

BEM POSICIONADA
Quem se encontra bem posicionada em Porto Acre, de onde deverá vir bem votada, é a deputada Juliana Rodrigues (PRB), que brigou muito para a recuperação da estrada que leva ao município e para a instalação de uma Delegacia de Polícia, no que acabou sendo atendida.

UMA GRANDE INTERROGAÇÃO
A administração da professora Socorro Nery como prefeita de Rio Branco, que começa dia 7 de abril com a renúncia do prefeito Marcus Alexandre para disputar o governo é uma grande interrogação. Sem militância ativa na política, sempre esteve mais ligada à UFAC, onde ocupou relevantes cargos, vai assumir no pior momento do PT no Acre e com uma crise econômica batendo na porta de prefeituras e governos estaduais. E sendo uma das participantes mais importantes da eleição deste ano, que colocará em xeque 20 anos de poder do PT no Acre. Vai para o campo ou ficará mais no gabinete?   Mudará o secretariado? Reduzirá os cargos de confiança? São perguntas que só podem ser respondidas quando ela assumir o mandato.

Propaganda

Blog do Crica

O MP é o Porto Seguro

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Até tu, Flaviano Melo!

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

A difícil arte da liderança

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.