Conecte-se agora

Afastamento improvável

Publicado

em

O Ministério Público está no seu papel constitucional quando pede o afastamento da prefeita de Brasiléia, Fernanda Assem, por ato de improbidade administrativa. Assim entendeu. Respeite-se.  Mas é improvável que o Juiz que vai analisar o caso conceda. A prefeita fez todos os trâmites legais para trazer alguns servidores do quadro estadual para serem secretários em sua gestão. Se eles recebessem pela prefeitura e pelo governo haveria sentido da ação. A princípio pensei que o fundamento fosse este, cheguei até comentar erroneamente numa nota no jornal ac24horas, que agora corrijo. Mas eles recebem somente pelo governo. Não há como se falar em crime. Mas até em economia para os cofres municipais. Com todo respeito ao MP, não há também de que se falar em desvios de recursos, daí porque não se justifica o pedido de indisponibilidade dos bens da prefeita. Mas a beleza do Direito está em que o contraditório pode ser exercido. Onde cada um pode levantar a sua tese. A minha é a de que a prefeita Fernanda Hassem não cometeu crime algum. Mas a palavra é do Juiz que vai analisar o caso.

PRIMEIRO A CONVENCER
A tese do PCdoB de um chapão com todos os deputados da FPA, secretários municipais e estaduais candidatos à ALEAC, terá fortes empecilhos. O primeiro deles é o PT que está com chapa própria praticamente completa. A outra é a dos secretários que, não querem correr risco de entrar numa disputa com quem já tem mandato somente para fazer número.

SEM POSSIBILIDADE
Recebo comentário do dirigente do PT, Cesário Braga, sobre a possibilidade de um chapão com todos os deputados da FPA e os secretários candidatos, como defende o PCdoB. Diz que é entendimento da cúpula do PT de que o partido tenha na eleição chapa própria para deputado estadual, como deve fazê-lo. E insiste que a meta é eleger 8 deputados estaduais do PT.

DIFICULDADE
Para o PCdoB, com dificuldade de formar uma chapa própria competitiva para a Assembléia Legislativa, este chapão viria a calhar, porque poderia emplacar Edvaldo Magalhães e Jenilson Lopes como deputados. Na chamada “carreira solo” ficaria bem mais difícil

CONVITE EM ESTUDO
O ex-deputado Élson Santiago analisa convite para entrar no PSB. O argumento é que pode juntamente com o deputado Manoel Moraes (PSB) serem os eleitos do partido para deputado estadual. Élson me disse ontem que, ele tem de estudar bem onde se filiará. “Não posso errar”, pontua. Santiago está completamente recuperado de um acidente automobilístico.

NAUFRÁGIO DO DEM
Élson Santiago, que vem de um naufrágio político do PEN, quando cinco deputados estaduais foram candidatos e todos perderam,massacrados pelo PT, encontra-se hoje filiado no PTB.

NÃO TEM RECUO
O Coronel Ulisses Araújo tem sido taxativo em todas as entrevistas que tem participado de que a sua candidatura ao governo é irreversível. Na última pesquisa na Capital beirou os 11% de aceitação. O seu problema será o tempo no rádio e televisão, sairá por um partido nanico.

NOIVO COBIÇADO
Ulisses Araújo aparece bem na Capital para quem é candidato sem um partido, sem parlamentares e só com o próprio nome consegue chegar aos dois dígitos, com a campanha não tendo começado. Se não ganhar, no segundo turno será um noivo altamente cobiçado.

TOLICE SEM TAMANHO
Por isso é uma tolice sem tamanho alguns setores da oposição ficar a lhe atacar.

PERDA SENTIDA
O problema do Coronel Ulisses é o futuro do DEM, que tem tempo de televisão e pelo qual espera sair, e que tende tomar outro rumo. As conversas caminham para o deputado federal Alan Rick (DEM) assumir o comando quando da troca dos diretórios em março e, isso ocorrendo, levará o DEM a apoiar Gladson Cameli (PP). Isso parece decidido no DEM.

ÚLTIMA TENTATIVA EM BRASÍLIA
A coluna tem a informação de que a direção nacional do DEM chamará o atual presidente Tião Bocalon (DEM) para fazer um apelo a que continue no partido e saia candidato a deputado federal. É improvável que aceite, todos os convites que recebeu no sentido foram rejeitados. Teria que abandonar a candidatura do Coronel Ulisses Araújo.

CONVERSA JUNTO
Na sua conversa em Brasília com a direção nacional do DEM, Tião Bocalom levará junto o seu candidato ao governo, Coronel Ulisses Araújo, e procurará convencer a cúpula do seu partido de que está é uma opção viável e pela qual ganhará um mandato de deputado federal.

RISCO GRANDE
Sem uma chapa para Federal o ex-prefeito Tião Bocalom (DEM) corre o sério risco de ser extremamente bem votado e não alcançar legenda para se eleger, que deve ser na eleição deste ano na casa de bem mais de 45 mil votos

DIA “D”
É esperada para a próxima semana uma decisão do senador Gladson Cameli (PP) sobre quem será o vice na sua chapa, assunto que pela demora, idas e vindas, vem lhe causando desgaste. Passou da hora de fazer uma escolha pessoal e deixar de ficar de joguete na mão de partidos.

TUDO ENCAMINHADO
As conversas em Brasília com a cúpula nacional do PTB estão bem encaminhadas para que a publicitária Charlene Lima (PTB) saia como candidata à deputada federal. Neste caso o PTB sairia com chapa própria de candidatos a deputado estadual.

TEMPO DE COLHEITA
O presidente do PHS, Manoel Roque, me disse ontem que a tendência do partido é buscar outro candidato para trabalhar o segundo voto do Senado. O primeiro é o do senador Jorge Viana (PT). Diz que, o PHS deverá se afastar da candidatura do Ney Amorim (PT) a senador.

NÃO CONVERSA COM ASSESSORES
Roque diz que cansou de conversas com “assessores vaselinas” que nada resolvem.

CHÁ DE SILÊNCIO
O empresário Jarbas Soster fez a opção de discutir as suas pendências com o governo na justiça, depois que os requerimentos para lhe ouvir na Câmara Municipal de Rio Branco e Assembléia Legislativa foram vetados. Jarbas descarta ser candidato a um cargo eletivo.

NÃO ADIANTARIA NADA
O Jarbas Soster ter ido á Câmara Municipal de Rio Branco e à Assembléia Legislativa não acrescentaria nada, porque todas as divergências com o governo já foram ajuizadas.

DESVIADO DA IBB
O ex-deputado Jamil Asfury (PSC), que se juntou à oposição para ser candidato a deputado federal não terá a benção política do Pastor Agostinho Gonçalves da IBB. Jamil, como se diz no jargão evangélico, se “desviou” da IBB, onde não congrega mais junto com a Pastosa Sandra.

BATENDO NO TETO
Para deputado federal Jamil Asfury terá que ampliar muito o seu espaço político na eleição deste ano. Nas eleições que participou o seu teto ficou sempre em torno de 5 mil votos.Para começo de conversa tem que pensar em torno de 15 mil votos para a garantia de eleição..

NÃO SÓ DO JURUÁ
O deputado Vagner Sales (PMDB) e a filha e deputada federal Jéssica Sales (PMDB) também trabalharão votos fora do Juruá, alguns acordos já foram amarrados em Feijó e Tarauacá.

PRIMEIRO SUPLENTE
Vagner Sales deverá indicar o primeiro suplente da chapa do candidato a senador pelo PMDB, Márcio Bittar, da qual é o principal fiador dentro do partido. Não fosse Vagner candidato a deputado estadual seria ele.

PARA CIMA E COM TUDO
A eleição de Jéssica Sales e Vagner Sales é altamente provável. Ambos com mandatos vão focar em 2020 para tirar o ex-aliado, prefeito Ilderlei Cordeiro, da prefeitura de Cruzeiro do Sul. A candidata mais provável da empreitada deverá ser a ex-deputada Antonia Sales (PMDB).

IMPASSE CRIADO
Como ficará criado um impasse, já que não poderá ter duas candidaturas a prefeito pelo PMDB, a tendência é de que o prefeito Ilderlei Cordeiro tente a reeleição por outro partido, já que Vagner Sales tem o controle do diretório municipal do PMDB de Cruzeiro do Sul.

NOME FORA
Foi um bom deputado federal nesta curta passagem pela Câmara Federal, com uma pauta sempre positiva. É uma pena que o deputado suplente Moisés Diniz não dispute a reeleição.

Acima de críticas
Um programa do governo que está acima de qualquer crítica pelo sucesso é o “Quero Ler”, que já alfabetizou até agora 49 mil alunos, um número portentoso de pessoas que passaram a ter inclusão social depois que foram alfabetizadas. A turma com os últimos analfabetos devem começar as suas aulas em março. O que chama atenção é o baixíssimo índice de desistência. Os depoimentos de adultos que aprenderam a ler e assinar o próprio nome são emocionantes. O “Quero Ler” foi um ponto positivo do governo Tião Viana que teve alta relevância social porque colocou no mundo da leitura quem estava fora do mundo das letras até a fase adulta. Por isso deve ser comemorado.                   

Propaganda

Blog do Crica

Vamos Jogar com a verdade

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Tudo para dar certo

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Sebastião Viana faz a acusação mais grave da eleição

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.