Conecte-se agora

Base do prefeito breca investigação

Publicado

em

Por determinação expressa do prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre (PT), a sua base na Câmara Municipal de Rio Branco vetou ontem, por 6×5 o requerimento do vereador Roberto Duarte (MDB) para que o empresário Jarbas Soster, que vem fazendo uma série de denúncias sobre o governo e que se propunha a falar tudo o que sabe sobre o programa “Ruas do Povo”, fosse explanar na Casa sobre o assunto. A rejeição foi comandada pelo líder do prefeito Marcus, vereador Eduardo Farias (PCdoB), que via na convocação um desgaste para o governo e prefeitura se fosse aprovado. “Quem não deve não teme, se o meu requerimento foi derrubado é porque estavam com temor do Jarbas Soster abrir a boca e revelar detalhes do “Ruas do Povo”, só pode ser isso”, reagiu o vereador Roberto (foto). A ordem do veto veio da PMRB, acusa. O outro requerimento de convocação de Soster será apreciado na ALEAC.

PALAVRAS DEVEM SER PENSADAS
Os dados apontam para 5% de acreanos portadores de hepatites, há no momento 30 pessoas na fila de espera por um transplante de fígado e se vem minimizar esta grande conquista que é a Central de Transplantes? O mais grave é que veio de um médico como o Eduardo Veloso. Ataque os erros de um governo, jamais os acertos, aprenda essa máxima da política. Combata o atendimento ineficiente em outras áreas da Saúde, na dos transplantes, deu um tiro no pé.

NÃO SABE O QUE É UMA ANGÚSTIA

Converse com o deputado Heitor Junior (PDT), que não é médico, mas conhece como poucos a situação dos portadores de hepatites. A angústia de famílias na espera de um doador para passar por um transplante salvador, sobre a sua luta contra a doença na Associação dos Portadores de Hepatites, não atire a esmo em algo que salva vidas: a Central de Transplantes.

REAÇÃO ZERO
Conversei ontem com uma importante figura do MDB. Disse que o partido não irá punir o vereador Roberto Duarte (MDB), por não apoiar Márcio Bittar (MDB) ao Senado. “Luis Carlos, quem tem de tentar mudar a decisão do Roberto é o Bittar e não o MDB”, comentou com a coluna. Pelo que tem reiterado o vereador Roberto Duarte (MDB), a decisão é definitiva.

HOMEM DE BEM
Conheço o deputado Ney Amorim (PT) de muitas eleições e por meio de várias entrevistas. Acompanho a sua ação no comando da mesa diretora da ALEAC sem um desvio. Rio Branco é terra de muro baixo. Se houvesse um deslize na sua vida política se saberia. Até hoje não tem.

QUANDO QUER VOTAR, ADEUS….
Sou defensor de várias candidaturas ao governo e para senador. Não pode continuar aquela dualidade de candidaturas. Muita luta política foi travada para acabar o bipartidarismo. E deixemos de tolice: pode ter cem nomes, mas quando o eleitor opta por um sacramenta.

GRANDE CONQUISTA
Vejo como uma grande conquista do senador Sérgio Petecão (PSD) o fim da contribuição sindical obrigatória, acabou com a fonte de renda para que entidades sindicais usem os recursos para financiar manifestações, barbáries, e para fazer a chamada politicagem barata.

É COBRAR FUNCIONALIDADE
O governador Tião Viana reclamou durante o encontro do Judiciário que só as notícias negativas do seu governo encontram eco. É cobrar mais ação e funcionalidade da imensa estrutura de comunicação do seu governo e dos que orbitam em torno dela. O erro é interno.

ACABAR COM O SUPLÍCIO
O candidato ao governador, Gladson Cameli (PP), prometeu que anuncia o nome do seu vice no próximo dia 16. Esta é uma fatura que deveria ter sido liquidada há muito tempo e só lhe tem causado desgaste. É escolher é quem quiser lhe seguir na campanha que siga. E ponto final!

PESQUISA NA RUA
O PSDB vai colocar uma pesquisa na rua para aferir as candidaturas ao governo e para senador. Quer saber como está situada no contexto das candidaturas o nome da irmã Mara Rocha (PSDB). A informação foi passada ontem à coluna pelo deputado federal Major Rocha (PSDB).

A CULPA É DO CORONEL?
Os defensores do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, estão debitando na conta do ex-prefeito Vagner Sales o quadro de desastre apontado na última pesquisa de opinião pública. E com isso estão justificando a demissão de todos os secretários ligados ao Vagner.

NÃO SE TRATA DE ADVINHAÇÃO
Disse na coluna que a aliança entre o ex-prefeito Vagner Sales e o prefeito Ilderlei Cordeiro tinha os dias contados. Não se trata de quiromancia, mas de conhecer como agem os políticos. E vou adiantar que a briga chegará ao climax na campanha, por terem candidatos diferentes.

CONFRONTO INEVITÁVEL
O confronto será inevitável porque vão brigar por votos no mesmo espaço: o Juruá. Vagner Sales quer reeleger a filha e deputada federal Jéssica Sales (MDB) e Ilderlei Cordeiro o sobrinho Rudiley Estrela (PP) a Federal. E numa campanha a briga pelos votos não tem pudor.

CANDIDATO FORTÍSSIMO
Da turma dos que já tiveram mandatos e gozam de muita experiência política, com boa chance de ganhar a eleição para deputado estadual está o ex-deputado José Bestene (PP), que tem muitos amigos e conhece os caminhos das pedras para chegar na ALEAC, onde foi um de seus melhores presidentes. Durante seus mandatos nunca foi omisso nos debates.

BELO TRABALHO
O deputado Heitor Junior (PDT) tem uma atuação incansável no apoio aos portadores de hepatites, que chegam a 5% dos acreanos contaminados. Com a sua equipe trabalha na prevenção, exames, acompanhamento dos pacientes, não só na Capital, mas no interior.

MOSTRA COMPETENTE
O gestor público se conhece pela rapidez na solução dos problemas e por fazer as tarefas bem feitas. É o caso do diretor do DNIT, Thiago Caetano. Recuperou rápido o desmoronamento em parte da BR-317 e fez um serviço de vergonha no trecho da BR-364 para o Juruá. Jovem de valor. Foge daquele perfil burocrata terrível da maioria dos gestores públicos.

NOME QUE DISPUTA
Dos nomes que vejo divulgados dentro da chapinha de Federal da FPA, o do vereador Manuel Marcos (PRB) está inserido entre os mais fortes para ficar com a única vaga que esta aliança pode conquistar para a Câmara Federal. Tem um trabalho político atuante e é o candidato único da Igreja Universal. Dentro da chapinha está no jogo.

NÃO FOI FALTA DE ALERTA
O presidente Manoel Roque sempre dava como certo que o secretário Henry Nogueira seria candidato a deputado estadual pelo PHS. Mesmo sendo alertado que o Henry era escorregadio. Henry será candidato agora pelo Partido da Mulher Brasileira. Até quando?

DEPENDE DA CHAPA
A Delegada Carla Brito (PSB), que foi bem votada para prefeita de Cruzeiro do Sul, pode se beneficiar da fraca gestão do prefeito Ilderlei Cordeiro. O seu problema é mais interno. Se o PSB tiver uma chapa própria competitiva tem chance, no chapão do PT ficará complicado.

EFEITO RETARDADO
Quem vencer a eleição para o governo vai receber uma bomba de efeito retardado. O Estado completa hoje a folha dos servidores aposentados da Previdência Estadual com 33 milhões de reais, número que poderá chegar em dezembro com 44 milhões. Recursos que poderiam ser aplicados em outras áreas. Nos governos do Jorge Viana e do Binho não tinha este encargo.

OU CORTA OU NÃO PAGA A CONTA
O próximo governador ou faz um corte de 50% nos cargos comissionados ou não chegará ao quarto mês do governo sem atrasar os salários. A opinião foi dada por um especialista da área financeira do governo.

TODOS BEM ESTRUTURADOS
Leila Galvão, Louro Marques, Daniel Zen e Jonas Lima, dificilmente, deverão deixar de se reeleger e com boa votação. Os candidatos novatos do PT não apostem contra o quarteto.

DEBATE EM ALTO NÍVEL
É bom quando se assiste a um debate ríspido, mas sem cair para o campo da baixaria, como o presenciado ontem na ALEAC entre os deputados Daniel Zen (PT) e Nelson Sales (PP), por conta de uma emenda do deputado federal Alan Rick (DEM) para obras no Hospital “João Câncio”, em Sena Madureira, que está liberada e até hoje o governo não licitou.

SINAIS CLAROS
A cada dia que converso com deputados vejo sinais mais claros de que muitos dos partidos da FPA deverão fechar questão para os seus parlamentares não derrubarem o veto do governador Tião Viana.

A verdade de cada um
O debate de ontem no Judiciário sobre a violência que desabou em Rio Branco, envolvendo representantes da OAB, Governo e MP chegou atrasado. Mas, anos atrasados! Tivesse acontecido no início do problema para todos se unirem no enfrentamento da questão, talvez, os números alarmantes de execuções não seriam os de atualmente. Não adianta neste momento se apontar dedos para buscar culpados. Cada entidade organizada do Estado tem a sua parcela de omissão. O Governo Federal, também! Temos uma Polícia Federal eficiente, mas com poucos agentes. Uma Polícia Rodoviária Federal que não ocupa todos os seus postos de fiscalizações nas estradas que levam aos centros produtores, como a Bolívia, por falta de contingente. As Forças Armadas não fazem uma fiscalização efetiva das nossas fronteiras de forma contínua, seu papel constitucional. O nosso Código Penal, defasado, de 1940, não é mudado para enfrentar a realidade. Dormita 10 anos nas gavetas do Senado. Só discurso, discurso e discurso. E não me venham romantizar com o que já se sabe, que o combate à violência urbana não é de fácil solução. Nem se resolve de imediato. Só que a questão do Acre não pode ficar a espera de políticas públicas ao longo prazo, porque as execuções, os assaltos, roubos, estão acontecendo hoje, precisamos solução para agora, já! Solução práticas e não de teorias sociológicas é o que se precisa. O Estado faz sua parte, mas está isolado nesta guerra, que, aliás, não é do Estado, mas de toda sociedade acreana e suas entidades organizadas. Mais polícia nas ruas, urgente! Estamos numa guerra como na Colômbia de Pablo Escobar Depois se discute as políticas públicas e as suas ausências. A população não pode esperar. Ação e ação!

Blog do Crica

Mulheres no poder

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Jogando as fichas no Bolsonaro

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Gladson Cameli: “Não vou debater baixarias do PT”

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.