Conecte-se agora

Fujo de treta, mas me abraço com (bolo de) rolo… Não me julgue…

Publicado

em

Rilda Melo Sartori não lembra, mas ganhou minha amizade sincera em 1997 com uma porção singela de bolo de rolo. Não nos conhecíamos, mas rolou afinidade imediata. Eram dias difíceis, duros mesmo, cheio de tretas e confusão na política e na vida. Rilda adoçou meu coração e desde então, bolo de rolo mexe com o meu signo (calma crente, isso é apenas expressão da internet) de um jeito difícil de explicar.

Diante das tretas que leio e vejo por aí, prefiro me concentrar no rolo. Do bolo. Mesmo que seja calórico. Melhor falar de caloria que da baixaria das manchetes dos últimos dias.

Sobre o bolo, preciso dizer: amigo que é amigo e vai (ou vem) a Pernambuco e não me traz um bolo de rolo, perde estrelas preciosas no hall da fama (isso é pra você Osvaldo Neto, que foi ao casamento e não me trouxe um mísero pedacinho). Vanessa França – ô menina linda, meu pai!! – por exemplo, sempre alimenta meu espírito com essa mistura de goiaba e trigo que só as mãos pernambucanas sabem enrolar.

Voltando ao rolo…

No grupo dazamiga já teve treta, e das grandes, por causa de bolo de rolo. Lamlid Nobre me jogou na cara um par de meses o fato de não ter dividido um com ela. Ana Cristina Silveira, para não correr riscos, sempre busca a encomenda comigo. E já deixei de falar com a secretária Andréa Zílio (por uma semana) porque ela ganhou um pedaço maior que o meu.

Treta? Que nada! É amor, me povo. Porque amor de verdade é enrolado, emaranhado e se não tem treta, daí não é amor. Ou é. Depende…

Tô contando isso tudo para vocês porque a Tatiane Castro nos apresentou – no grupo dazamiga – uma arroba do Instagram que fez meu coração vibrar… O motivo? A arroba (@docecordel) não apenas faz, como vende e entrega bolo de rolo com DNA pernambucano aqui em Rio Branco. Que conste nos autos que não conheço a moça e isso não é jabá (Nathália Silva cadê nossa primeira farofa de jabá com banana de 2018, mulher??) ou publipost. É só alegria mesmo por não precisar mais de escambo para comer um dos meus doces favoritos, depois de parida de Natal e bolinha de mel que o Nilson Areal está me devendo tem uns três anos. E nem vou mencionar a embromação do Jairo Cassiano nessa área…

Treteira, eu??

Gente!!! É apenas vontade de comer comida boa. De treta quem entende é… vocês sabem…

P.S: Escrevi essa coluna sobre treta e bolo de rolo por dois motivos: primeiro porque meu médico Rinauro Santos foi levar os meninos para Disney e não lerá o conteúdo. Tem coisa mais importante nos States pra fazer que vigiar paciente burlando dieta. Mas, por segurança, postarei outra na quinta. Se Deus me livre ele ler metade disso que lhes garanto: é treta na certa, proibida sou de comer açúcar.

A outra e mais importante: quando se abre jornais e sites acreanos, o festival de treta é tão grande, mas tão grande, que não tem metro de bolo de rolo que resolva. E como estou na vibe “tu te tornas eternamente de boas pelas tretas que evitas”, melhor falar de bolo, ainda que seja de rolo!!

Bom diaaaaaaa!!!!!!

Propaganda

Charlene Carvalho

Inauguração da Recol Ford Veículos

Publicado

em

Continuar lendo

Charlene Carvalho

Um novo restaurante de gastronomia regional de alta qualidade

Publicado

em

Continuar lendo

Charlene Carvalho

O Moço ideal (devaneios de uma sexta com chuva e risco de frio)

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.