Conecte-se agora
Fechar

Blog do Crica

Até a data limite

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

O secretário municipal André Kamai negou ontem boato circulante nos meios políticos de que, o prefeito Marcus Alexandre anteciparia a sua saída da prefeitura de Rio Branco para ser candidato ao governo, no dia 7 de março. A data limite pela legislação eleitoral para a sua desincompatibilização é no dia 7 de abril. “Vamos cumprir todos os prazos, mas como o 7 de abril cairá num sábado é possível que o Marcus saia dia 5 ou dia 6”, garantiu Kamai. Faz sentido ele manter o prazo limite. É avaliação da coluna. Ficando até o último dia de mandato, Marcus terá condições de inaugurar algumas obras pendentes e ampliar ainda mais a sua ação de tapa-buracos, que vem executando na cidade com várias frentes de serviço. Marcus não quer correr o risco de entregar à sua sucessora, Socorro Nery, uma cidade esburacada.

ASSIM SE FALA
O senador Gladson Cameli (PP) até demorou negar que poderia não ser mais candidato ao governo por conta da bagunça na oposição. Mas o fez agora de forma enfática e com uma proposta da criação de uma “Força Tarefa” para combater a crescente violência, no Acre.

O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL
Gladson Cameli espera apenas o desfecho da briga dentro do DEM para anunciar o vice.

É O QUE MENOS INTERESSA
O grupo do candidato ao Senado, Márcio Bittar (PMDB), está eufórico com a suposta descoberta do autor da gravação da desastrada fala do candidato. A descoberta tem valor periférico, o que interessa foi a fala do Biitar, detonando meio mundo dentro da oposição.

PEGANDO A REBARBA
O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), enquanto não se posicionar contra a fraca gestão do prefeito Ilderlei Cordeiro (PMDB), de quem foi o tutor da candidatura, vai passar a impressão para a opinião pública de que está avalizando os erros. Isso é automático.

ATRAÇÃO POR CONFUSÃO
O ex-deputado Jamil Asfury tem uma atração por se meter em confusão de graça. Foi assim na questão da venda de casas no programa “Minha Casa, Minha Vida”, envolvido gratuitamente, e agora sendo acusado falsamente de gravar o candidato ao Senado, Márcio Bittar (PMDB).

OLHADO DE BANDA
A questão primordial que envolve o ex-deputado Jamil Asfury é que a sua vinda para a oposição ainda não foi devidamente deglutida pela maioria das suas lideranças, continua sendo olhado meio de soslaio, porque era muito atrelado aos interesses do PT. Nada a ver.

JOGOU TODAS AS CARTAS
Ninguém do PT do Acre se envolveu mais na luta pela absolvição do presidente Lula do que o senador Jorge Viana (PT), e por dois aspectos: lealdade pela ajuda que recebeu quando Lula era presidente e porque se Lula fosse candidato absolvido, lhe renderia dividendos políticos.

DIFÍCIL PARA O PT
Nesta eleição de 2018 será muito difícil sustentar um discurso de que existe corrupção na administração do presidente Michel Temer, com o Lula condenado em segunda instância.

NEM VAI SE PRONUNCIAR
Um amigo me perguntou ontem, se o presidente do PMDB, Flaviano Melo, não se posicionará sobre a gravação do candidato ao Senado, Márcio Bittar (PMDB) detonando a oposição. Respondi que, pelo que lhe conheço, não falará sobre o assunto, nunca entra em bola dividida.

NADA CIENTÍFICO
Não é científico, mas tenho ouvido em conversas que participo muita gente dizendo que dará um dos votos para o Senado ao candidato Minoru Kinpara (REDE). Não sei se o mesmo sentimento ocorre nos grotões, onde estão os eleitores menos favorecidos, que decidem a eleição.

CONTA COM A ALIANÇA
As principais lideranças do PMDB contam com uma aliança para deputado estadual com o PP. Não seis se o PP vai segurar a intenção de chapa própria para estadual. A de Federal não segurou.

NÃO ENTRA PARA SÓ PARA COMPETIR
Quem acha que o deputado Nelson Sales (PP), um dos destaques da oposição na ALEAC, vai entrar na disputa de deputado federal apenas para competir, trate de esquecer. A sua campanha tem estrutura para entrar na briga por um mandato de forma muito competitiva.

CONVIDADO PARA O CHAPÃO
O ex-deputado federal Henrique Afonso (PV), a coluna tem a informação, será convidado pelo governador Tião Viana para que integre a chapa para a Câmara Federal formada pelo PT-PSB-PCdoB. É muito improvável que, Henrique venha rejeitar este convite e os seus atrativos.

BALÃO DE ENSAIO
Até que veja na prática não acredito que, depois da confusão que comandapara desgastar o governo Tião Viana, o deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) não será mais candidato à reeleição. Raimundinho sabe que a derrubada do veto ao seu projeto não terá nenhum efeito sobre o fim do PRÓ-SAÚDE. Mas é um político de coragem: não é fácil enfrentar um governo.

VOZ FORTE DA OPOSIÇÃO
Não é o único a cobrar do prefeito Marcus Alexandre, soluções para a cidade. Mas dentro da oposição o vereador Roberto Duarte (PMDB) é a voz mais forte e centrada da oposição na Câmara Municipal de Rio Branco. Toda a cobrança que faz da PMRB é calcada em dados reais.

VETO SERÁ A VEDETE
Os deputados voltam ao trabalho nesta próxima quinta-feira e com um tema polêmico para ser votado no plenário: o veto do governador Tião Viana ao Projeto que pretende evitar o fim do PRÓ-SAÚDE. A base do governo será submetida ao seu teste máximo de lealdade à FPA.

BERÇO ESPLÊNDIDO
O Código Penal dormita bom tempo nas comissões do Senado. As suas leis datam de 1940. O que se vê é muito discurso vazio sobre a violência e sem providências concretas para aumentar as penas de quem é flagrado em atos criminosos. E a violência naufraga na impunidade.

DEPPOIS SE PERGUNTAM….
E depois ficam se perguntando como é que um Jair Bolsonaro (PSC) surfa nas pesquisas para a presidência da República. Não acredito em salvador da Pátria. Mas acontece é que o povão já não crê e não quer mais votar nos políticos tradicionais envoltos em falcatruas gigantes.

MUITO IMPROVÁVEL
A candidatura da jornalista Mara Rocha (PSDB), a única mulher a disputar o Senado, ainda não pode ser avaliada, porque seu nome só deve figurar nas próximas pesquisas. O médico Eduardo Veloso (PSDB) esqueça, pois, a possibilidade da sua candidatura ser retirada para lhe ajudar na sua briga de ser o vice na chapa do senador Gladson Cameli (PP). Fora de cogitação.

SINUCA DE BICO
Uma coisa é certa: a candidatura ao Senado da Mara Rocha (PSDB) deixou a candidatura do médico Eduardo Veloso (PSDB) à vice-governador, que estava pacificada, em xeque-mate: não há como a sua candidatura à vice vingar com Mara permanecendo como candidata.

FESTA DO POVO
O prefeito de Plácido de Castro, Gedeon Barros, conseguiu um tento positivo para a sua administração: recuperar o estádio de futebol do município e o deixando em condições de receber jogos do campeonato acreano. O primeiro jogo do time da casa foi uma festa.

CAMPANHA COLADA
A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, deve fazer colada a campanha á reeleição da deputada Leila Galvão (PT). É que Leila foi incansável na eleição de Fernanda para a prefeitura.

PRIMEIRA PROVIDÊNCIA
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) deverá adotar como a sua primeira providência no retorno do recesso parlamentar, convidar o empresário Jarbas Soster para falar nas comissões sobre o programa “Ruas do Povo”, o principal na área urbana, do governo Tião Viana.

RECOLHEU OS TRENS?
Nota-se que o prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, recolheu os trens nos últimos dias. Já não chega o volume de informações sobre as suas andanças nos bairros e execução de obras.

DIFICULDADES FINANCEIRAS
A indústria “Peixes da Amazônia” passa por sérias dificuldades financeiras, com muitos credores na porta. A cheia do Igarapé Iquiri, que tomou suas dependências, aumentou o prejuízo. Mas nada que leve os seus diretores a pensar agora em um pedido de falência.

AMARRANDO APOIOS
O deputado Ney Amorim (PT) sumiu do circuito durante o recesso parlamentar. Erra quem pensa que não fez política. Passou este período reunindo com lideranças amarrando alianças.

SERIA TERRÍVEL
O HUERB poderá ficar nos próximos dias sem o seu único médico Otorrino, por falta de pagamento. É uma área especializada que não pode ficar descoberta, numa unidade do porte do HUERB. O médico do setor deve comunicar esta semana sua decisão à secretaria de Saúde

RETRATO FIEL DA VIOLÊNCIA
As matérias do AC24horas, UOL e BBC, colocando o Acre, proporcionalmente, como a Capital brasileira da violência, não pode ser encarada como objetivo político, porque foram baseadas em dados reais e ouvindo todos os lados. O Estado investiu muito em estrutura; não pode ser negado, foi um investimento alto na Segurança, a polícia não está parada, armas e drogas são aprendidas quase todos os dias, prisões são efetuadas, mas esta guerra, por enquanto favorece os bandidos. Para as famílias resta o sobressalto de ficar trancada em casa. Em casos emblemáticos como o da decapitação, a invasão do Posto de Saúde da PMRB e mais este vídeo de um espancamento, eram para terem tido reações imediatas com a prisão dos participantes e numa coletiva mostrá-los à sociedade. Esta guerra tem que também ser ganha na opinião pública, e não há outro meio de chegar mais rápido à sociedade do que a imprensa. Só que esta tem que ser abastecida de informações. No atual contexto da violência com cenas macabras, isso vai entrar na campanha dos candidatos da oposição como um rastilho de pólvora. E de difícil contestação. Nunca um candidato da oposição ao governo teve uma bandeira tão forte a favor numa campanha. E não se enganem: isso pode ter certa influência.

Blog do Crica

O blefe do Truco do MDB

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Rocha quer intervenção federal na segurança

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Gladson anuncia Mara Rocha e MDB não aceita

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.