Conecte-se agora
Fechar

Blog do Crica

Saúde e política não se misturam

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Se há algo que não comporta ser tratado dentro de um clima de divergência política são as ações da Saúde. Por isso, não há uma única justificativa plausível para uma emenda parlamentar do deputado federal Alan Rick (DEM) para o Hospital “João Câncio Fernandes”, em Sena Madureira, no valor de 4 milhões de reais, estar há 1 ano empenhada e à disposição do governo estadual, para obras de recuperação daquela unidade de Saúde, sem que até o momento tenha sido procedida a licitação pelo órgão governamental da área. A obra garantiria maior funcionalidade ao Hospital, permitindo a ampliação do atendimento, além de que, dentro da nova estrutura seriam implantados o IML, necrotério e uma Estação de Tratamento de Esgoto. Não importa se o parlamentar integra o bloco de oposição ao governo do PT, importa que, a referida obra se conclusa, beneficiaria a população de Sena Madureira, independente, da preferência partidária. Os recursos estão num embargo de gaveta condenável e o velho Hospital com as suas carências a clamar por uma solução. Até quando o boicote permanecerá? O deputado federal Alan Rick (DEM) fez a sua parte. E o governo, quando fará a dele? Fica o registro e o questionamento. Política e saúde não se misturam.

ROCHA ANUNCIA “FRENTE ANTI-BITTAR”
A repercussão do vazamento da fala do candidato ao Senado, Márcio Bittar (MDB), detonando as principais lideranças da oposição, está longe do fim. O presidente do PSDB, Major Rocha (PSDB), anunciou ontem que vai trabalhar uma frente de partidos para se posicionar contra a candidatura de Bittar ser parte integrante da chapa ao governo encabeçada pelo senador Gladson Cameli (PP).

NÃO CONHECIA
Eu conhecia a face do ex-prefeito Vagner Sales (PMDB) de ser um político de palavra, excelente articulador nos bastidores, de dar surras no PT; em Cruzeiro do Sul, de conseguir eleger a filha Jéssica Sales, desconhecida no meio político (morava fora do Acre) a deputada federal com dois meses de campanha, mas não conhecia a sua qualidade de humorista. Descobriu que a culpa deste espatifado que foi feito na oposição, não é culpa do autor da façanha, candidato ao Senado, Márcio Bittar, mas sim de quem o gravou. Demora mais e o Vagner coloca a culpa no gravador.

CRUZADA ANTI-BITTAR
Rocha promete conversar com o PSD-PR- PMN, para se unirem nesta cruzada. “Depois da revelação das acusações ao próprio Gladson Cameli, não há como tê-lo na chapa majoritária oficial, diz. Isso seria convalidar todas as acusações negativas que fez”, avisou Rocha.

Campanha contra
O deputado tucano advertiu em comunicado à coluna que, se nenhuma providência for tomada, ele irá fazer campanha em todos os municípios contra a candidatura de Bittar. “Vou trabalhar contra o Márcio Bittar durante toda a campanha, por onde passar”, prometeu.

EMPENHO INTENSIVO
O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) tem mantido contato com todos integrantes da base de apoio do governo Tião Viana, pedindo que se unam com a oposição para derrubar o veto. Joga no convencimento dos colegas ser 2018, um ano eleitoral e votar contra é se queimar.

NÃO DEU PARA ENTENDER
Não deu para entender, a não ser por afinidades políticas, a “Nota de Solidariedade”, assinada pelos dirigentes do SOLIDARIEDADE-PPS- PTB, a favor do candidato ao Senado, Márcio Bittar (MDB). Há alguma gravação de alguém da oposição acusando o Márcio de alguma coisa?

LIVRE E EXPONTÂNEA VONTADE
O candidato ao Senado, Márcio Bittar (MDB), externou de forma livre, sem pressão, o que pensa de cada um dos dirigentes da oposição. Ou colocaram uma faca no seu pescoço? O resto é firula. O Bittar não é vítima de absolutamente nada nesta confusão dentro da oposição.

FONTE SEGURA
A coluna tem informação de uma fonte muito segura que todo o material jornalístico ou outro tipo de manifestação como gravações, entrevistas, sobre Gladson Cameli tem cópias para o empresário Eládio Cameli, pai do senador Gladson Cameli (PP). Tudo passa no pente fino.

NÃO SERÁ NOVIDADE
Não acompanhar uma posição da executiva regional do PMDB, não é novidade. O vereador Roberto Duarte (PMDB) foi sincero e coerente ao dizer claramente que, não apoiará o candidato ao Senado, Márcio Bittar (PMDB). O político sério diz o que pensa publicamente.

PALANQUE DO BINHO
Há uma série de episódios no PMDB que mostram que o partido é maleável com os rebeldes. Vou citar um exemplo. Poderia citar vários. Na eleição do ex-governador Binho Marques, o ex-prefeito de Brasiléia, Aldemir Lopes, foi quem puxou a campanha do Binho naquele município. E não sofreu nenhum tipo de punição. E não tinha motivos para apoiar. O Roberto Duarte tem motivos para não apoiar Bittar.

NÃO SEI SE TRANSFORMARÁ EM VOTOS
Tenho ouvido comentários que o candidato a deputado federal Rudylei Estrela (PP), da família do ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, tem montado esquemas por onde passa. Resta saber se terá bala na agulha para cumprir. Se não tiver pode nadar e morrer na praia.

ASSIM QUE FUNCIONA
No Acre, pelo menos, a política funciona desta forma: o candidato pode fazer mil favores durante a campanha, mas se não tiver estrutura financeira para os últimos 15 dias, todo o seu trabalho será engolido pelos adversários que tiverem poder financeiro na reta final.

CALDO VAI ENGROSSAR
A informação que a coluna tem é de que as divergências entre o deputado federal Alan Rick (DEM) e o presidente do DEM, Tião Bocalom, na reunião marcada para o dia 1º de fevereiro, não serão solucionadas. O grupo do Bocalom deverá argumentar que a reunião não foi marcada seguindo o Estatuto do DEM. Isso só será resolvido em Brasília, na direção na cional.

INFORMAÇÃO SEGURA
A coluna tem a informação também de que, caso o deputado federal Alan Rick (DEM) consiga a presidência do DEM, o partido não ficará sem candidato a deputado federal, já que, neste caso, Tião Bocalom debandaria do DEM. O nome para preencher a lacuna é o do ex-deputado Jamil Asfury (PSC). Conversas avançadas já teriam acontecido neste sentido entre as partes.

SEM PROBLEMA
Até aqui, os políticos que apostaram de que a BR-364 fecharia no inverno estão perdendo as apostas. As informações são de que a recuperação feita pelo DNIT foi de boa qualidade e o tráfego na estrada está fluindo normal mesmo neste período de muita chuva. Bom para todos.

GESTÃO TRANSPARENTE
A opinião dos vereadores com os quais já conversei é de que o presidente da Câmara Municipal de Rio Branco, Manuel Marcos (PRB), tem sido transparente nos atos da mesa diretora. Também tem marcado sua atuação por projetos e cobranças à PMRB por melhorias na cidade.

CANDIDATO A FEDERAL
O vereador Manuel Marcos (PRB) será candidato a Federal pela chapinha da FPA.

SEM SEGURANÇA NÃO VOLTAM
Os servidores da saúde municipal, incluindo, médicos, dentistas e enfermeiros, depois do assalto acontecido no Posto de Saúde do Belo Jardim, resolveram parar em protesto contra a falta de segurança. É o mínimo que podiam fazer. Não podem é ficar à mercê de bandidos.

NADA OFICIAL
Corre a informação de que o prefeito Marcos Alexandre poderá antecipar para março a sua saída do cargo para ser candidato ao governo. Legalmente teria que deixar o mandato dia 7 de abril. Até o momento nenhuma palavra do prefeito, neste sentido. Onde há fumaça……

CONTAGEM REGRESSIVA
Começou a contagem regressiva para o final do governo Tião Viana. A batalha política mais importante da sua vida está centrada na eleição para o governo. Se não fizer o seu sucessor entrará para a história como o governante que quebrou o ciclo de 20 ANOS de poder do PT.

MARCARIA PONTOS
O secretário de Segurança, Emylson Farias, marcaria dois pontos positivos se apresentasse em tempo recorde à opinião pública os autores da barbárie da decapitação e da invasão e arrastão no Posto de Saúde da PMRB, no Belo Jardim. Foram dois fatos que desafiaram a polícia.

UM FATO COLADO NO OUTRO
O Coronel Ulisses Araújo tem que chegar com a sua candidatura ao governo em junho marcando pelo menos 15% de preferência do eleitorado nas pesquisas de opinião pública. Sem isso, ele afastará as adesões e fica sem condições de quebrar a polarização entre as candidaturas de Marcus Alexandre (PT) e Gladson Cameli (PP). O ex-prefeito Tião Bocalom (DEM) está jogando tudo nesta candidatura ao governo para solidificar seu nome para deputado federal. É bom o Tião Bocalom (DEM) ficar atento: se o Ulisses embicar no rumo de baixo lhe leva junto. Há uma simbiose entre as duas candidaturas. Tião Bocalom sabe disso. Pode estar dando um salto no escuro. Mas se mostra otimista. Aguardemos, pois, as novas pesquisas.

Blog do Crica

O blefe do Truco do MDB

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Rocha quer intervenção federal na segurança

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Gladson anuncia Mara Rocha e MDB não aceita

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.