Conecte-se agora

Walter Prado elogia proposta de Bolsonaro: “O cidadão tem direito de se defender”

Publicado

em

Seguindo o exemplo do pré-candidato ao governo do Acre, Coronel Ulysses, o ex-deputado e delegado aposentado Walter Prado resolveu aderir a movimento que defende a eleição do pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, político que propõe a revogação do Estatuto do Desarmamento para que o cidadão posse ter o direito de possuir uma armar para se defender.

“O cidadão tem o direito de se defender”, diz Prado. Ele acredita que a explosão de violência tem como um dos fatores o desarmamento do cidadão que não pode possuir uma arma em casa. Prado elogia a proposta do deputado federal Jair Bolsonaro, dando como exemplo a possibilidade de um produtor rural voltar a possuir um arma para se defender dos ladrões de gado.

Segundo Walter Prado, O Estatuto do Desarmamento dificultou a compra e o porte de armas no Brasil e “teve como resultado uma vitória do crime. Os bandidos se sentem à vontade para invadir e saquear casas e propriedades rurais. A atual conjuntura política brasileira, especialmente no que diz respeito à segurança pública do Brasil e do Acre demonstra que Bolsonaro tem razão”.

Citando os números da violência no Acre, Prado afirma que “não há ambiente de negócio em um Estado que apenas no ano de 2017, ocorreram 480 homicídios, sem se falar em outros graves crimes contra a pessoa. Dou ênfase aqui apenas aos homicídios. No Brasil, relativamente ao ano de 2017, foram mais de 60 mil homicídios. A situação é tão grave como se vivêssemos em uma guerra”.

Para o delegado aposentado, “fomos enganados quando se advogou a tese que se a população civil, especialmente os homens de bem, como os produtores rurais, fossem desarmados, se aumentaria a segurança do país. A medida não passou de um grande engodo. Uma grande mentira. A delinquência e as organizações criminosas agradeceram. Ficaram livres para agirem sem resistência”.

Prado criticou a proposta de legalização das drogas defendida por políticos de esquerda como meio de reduzir a violência. Para a esquerda festiva, legalizar as drogas reduz violência. Legalizar o aborto, reduz o número de abortos. Agora, para essa mesma esquerda, regularizar o uso de arma pelos homens de bem, aumenta os homicídios. Acharam que os brasileiros são trouxas”.

Ele acredita que as propostas da esquerda brasileira estão equivocadas e justifica o apoio às propostas do presidenciável Jair Bolsonaro. “É melhor mesmo Jair se acostumando. Por isso apoio Bolsonaro. Como ele, acho que o produtor e o cidadão de bem tem o direito liquido e certo de tem em sua propriedade um fuzil, uma pistola ou qualquer outra arma com a qual possa se defender dos bandidos e dos ladrões”, finaliza Walter Prado.

Propaganda

Destaque 2

Depois de pedir avião da argentina, Gladson topa ajuda até de Nicolás Maduro, diz Estadão

Publicado

em

O governador do Acre, Gladson Cameli, começou a pedir ajuda a países sul-americanos para o combate às queimadas na Amazônia. Ele vai tratar de ajuda e da situação das florestas com o presidente do Peru, Martín Vizcarra, em audiência no dia 3 de setembro e que não descarta nem auxílio oferecido pelo regime chavista de Nicolás Maduro, na Venezuela. “Eu aceito tudo que venha de benefício para que a gente possa coibir essa situação de nossas florestas, o céu será o limite”.

Ele mandou ofícios a embaixadas e gabinetes de presidentes, entre eles o de Maurício Macri, da Argentina, a quem solicitou o empréstimo de um avião hidrante que integra o sistema nacional de combate ao fogo do país vizinho.

Nesta sexta-feira (23), a Secretaria de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Nação Argentina ofereceu ajuda aos governos do Brasil e da Bolívia, num esforço externo de luta contra as mudanças climáticas e pela conservação da biodiversidade, compromisso assumido no Acordo de Paris, informou o governo Macri.

A dica de pedir o avião da Argentina, segundo o governador, veio da Casa Civil da Presidência da República. “A Argentina tem uma aeronave que tem o papel de bombeiro, quem comentou comigo foi a equipe do presidente. Se conseguirem mandar para nós, tanto para Acre, Amazonas e Rondônia, vai ser de extrema importância, vai facilitar nosso trabalho”, disse Cameli.

Cameli disse que não falou ainda com o presidente Jair Bolsonaro, mas que tem mantido conversas com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Ele disse que “não interpretou mal” o presidente, mas que Bolsonaro se equivocou ao criticar o empenho dos governadores do Norte nos esforços para apagar os incêndios florestais. “Foi o calor do dia a dia, no stress que ele cometeu aquele equívoco”, afirmou à reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.

Continuar lendo

Acre

Tatuador casado é denunciado por assediar clientes em Rio Branco

Publicado

em

Pelo andar da carruagem o bonde parece já estar andando sobre o assédio do profissional de tatuagem com clientes em seu estúdio na cidade de Rio Branco. Em menos de 24 horas, já apareceram outras vítimas.

ENTENDA O CASO

***O dia ainda nem completou suas 24 horas, e meu direct no instagram já está bombando de novas vítimas do profissional (que pelo visto não tem nada de profissional), com relação a assédio sexual.

Na semana que se passou duas das vítimas me relataram com riqueza de detalhes como o tatuador faz esse tipo de assédio em suas clientes. As vítimas em questão me afirmaram que é só uma questão de alguém denunciar ou deixar um alerta para que apareçam vítimas do tatuador. E não é que apareceu mesmo.

COMO O TATUADOR AGE

***O mesmo não se importa se a vítima e casada ou tem namorado. Até o momento que escrevia está coluna, não havia informação de assédio em menores de idade. E caso apareça a coisa deve ficar seríssima.

As vítimas sempre relatam a mesma forma de agir do tatuador, que ao término do trabalho, pede uma foto com ele para fazer divulgação do seu trabalho nas redes sociais. E nesse momento que os relatos ficam mais íntimos, pois as vítimas que entraram em contato via direct do instagram, relatam quase o mesmo tipo de situação.

“No momento eu achei que ele iria tirar a foto somente da tatuagem, ou ao meu lado com a tatuagem a mostra. Mas ele me agarrou por trás e ficou bem próximo. Na hora não me toquei, num súbito de entendimento da situação sai bruscamente e não aceitei tirar a foto.” – relata uma das vítimas.

NOVAS VITIMAS

***O Fato já deve começar a ser investigado com o surgimento de possíveis novas vítimas que se sentirem molestadas ou assediadas pelo tatuador ou por qualquer outro profissional da cidade.

Vale ressaltar que o tatuador tem esposa, filhos, mas na hora do assédio, ele não leva isso em consideração, sendo que esse tipo de ato ´da CADEIA. Sempre que for usar esse ou qualquer tipo de serviço, se informe antes, não acredite somente em fotos na internet, ou somente em indicação de blogueiras e afins.

ASSÉDIO É CRIME, se você passou por isso DENUNCIE.


Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do ac24horas.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.