Conecte-se agora
Fechar

Rio Acre atinge 13,10 metros e está a 40 centímetros da cota de alerta na capital

Publicado

em

O risco de um alagamento em Rio Branco é iminente. O rio Acre atingiu 13,10 metros nesta sexta-feira, 12, às 6h, segundo a Defesa Civil, e está a 40 centímetros da cota de alerta, que é de 13,50 metros na capital.

Pelo volume das chuvas a previsão é de que o nível continue subindo. Nesta quinta-feira, 11, à tarde, choveu 54,6 milímetros em menos de 1 hora. Isso corresponde a 19% do previsto para todo o mês de janeiro, informou a Defesa Civil. A média (1970 a 2017) de janeiro é: 284,6mm.

Para se ter uma ideia, nos 11 primeiros dias de janeiro já choveu 52% do previsto para todo o mês.

A própria Defesa não descarta uma enchente. A prefeitura de antecipou e deu iniciou nesta quinta-feira, a execução do Plano de Contingência do Município, com a ordem de limpeza do Parque de Exposições Wildy Viana e de construção dos cem primeiros boxes para o caso de necessidade de acolher famílias desabrigadas pelo cheia do rio.

Propaganda

Destaque 2

MPF determina que MPE investigue vereador Jakson Ramos por possível crime eleitoral

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

O Procurador Regional Eleitoral do Ministério Público Federal, Fernando José Piazenski, analisou o ofício expedido pela promotora eleitoral perante a 1ª Zona, Alessandra Marques, relatando a possível prática de campanha eleitoral antecipada e possível compra de votos que envolve o vereador de Rio Branco, Jakson Ramos, e o deputado federal Sibá Machado, em áudio divulgado em reportagem de ac24horas e determino a remessa dos autos de Ramos ao Procurador-Geral de Justiça do Acre para que sejam distribuídos a um dos Promotores Eleitorais com atribuição para atuar no feito.

Segundo a promotora eleitoral do MPAC, “os fatos, conforme se pode extrair do áudio em comento, demonstram a realização de campanha eleitoral fora de época por ambos os envolvidos, com especial gravidade para o médico Jakson Ramos (que é quem realmente fala no áudio), e que, mais grave do que isso, o médico e vereador Jakson Ramos realiza cirurgia em pessoas na rede pública, onde ele exerce o cargo de médico, em troca de votos na próxima eleição”. O vereador da capital faz um desabafo através de um áudio sobre a cooptação de seus apoiadores por um assessor do deputado Sibá Machado.

A promotora de Justiça, Alessandra Marques destaca que “é evidente que o áudio traz a confissão do vereador Jakson Ramos de que está desafiando a legislação eleitoral, isso sem mencionar que a prática descrita ali configura improbidade administrativa, porquanto o médico estaria usando cargo público de médico para fins ilícitos, ao arrepio da legislação em vigor.” Pelo fato de o vereador não possui foro por prerrogativa de função perante o Tribunal Regional Eleitoral, o Procurador Regional Eleitoral do MPF, Fernando José Piazenski, determinou que a investigação de Ramos ocorra no âmbito da promotoria eleitoral do MPAC.

Já o deputado federal Sibá Machado, apesar de ser apenas citado pelo vereador Jakson Ramos, poderá ser investigado pela Procuradoria Regional Eleitoral do Ministério Público Federal, no caso do áudio que vazou das diretoras da fábrica de preservativos Natex, durante uma reunião com trabalhadores faz um tipo de coação para que eles votem no parlamentar petista, “notadamente em relação ao apoio político. O que não impede, s.m.j, que no decorrer da investigação seja descortinada sua participação no ilícitos mencionado”, destaca o despacho do Procurador Regional Eleitoral do MPF, Fernando José Piazenski.

ENTENDA O CASO

No áudio vazado, Ramos não esconde o desconforto com possíveis rasteiras políticas quando foi derrotado na disputa por uma das 24 cadeiras na Assembleia Legislativa em 2016. Ele atribui a derrota que sofreu nas urnas a suposta ação de lideranças políticas do grupo de Sibá Machado, ao citar uma visita recente que fez a uma liderança do município de Acrelândia, que fechou antecipadamente que o apoiaria nas eleições desse ano, mas mudou de ideia. Sem demonstrar que o apoio faria falta, Jakson dispara: “Ele fez um fechamento de apoio e mudou de opinião, beleza. Beleza porque eu ampliei meus apoiadores lá. Não vai fazer falta. Respeito ele pela história dele do PT”, decreta o petista.

Apesar de afirmar que não estaria se importando com a perda da liderança do interior, Jakson Ramos declara apoio a Léo de Brito, além de revelar a mágoa com membros do grupo de Sibá Machado. “Todo mundo sabe que meu candidato agora é o Léo de Brito. Meu candidato preferencial a deputado federal. Não estarei tirando voto de nenhum deputado federal em que pese o que tenham feito comigo em 2016, que eu sei. Agora, eu não vou tolerar que estejam fazendo caça às bruxas, como o seu Michel fez em 2014, tirando apoiadores meus de Porto Acre e Plácido de Castro e levando pro Jonas Lima. Onde ele não tinha votação, ele praticamente multiplicou por 200 as votações”, ressalta.

O petista afirma que respeita o trabalho de Sibá Machado, “mas alguns membros da equipe dele, principalmente o Michel tem adotado uma postura escrota de estar detonando com minhas lideranças, que são associadas ao Sibá. As pessoas que trabalham com o Sibá e estão trabalhando comigo, todo trabalho que estou fazendo está se convertendo para o Sibá”. Jakson revela que tem usado a profissão para garantir votos. “Pacientes que eu opero, que eu consulto, que eu faço exames, que não são poucos não. Tem liderança minha com ele em Capixaba, Plácido de Castro e todo trabalho que estou fazendo que não é pouco para essas lideranças, eu tenho reafirmado que essas pessoas devem estar votando no Sibá”.

Uma das ferramentas políticas do vereador petista para chegar a Aleac seria o voto de gratidão. Jakson Ramos considera que os votos das pessoas que precisam de tratamento de saúde “é um voto muito útil e gigantesco”. Ele revela ainda que o trabalho foi ampliado com a conquista do mandato de vereador de Rio Branco, “porque agora eu tenho equipe e eu tenho mandato de vereador. O que fazia anteriormente, agora está sendo muito maior. Eu vou ser eleito independente da ajuda ou não. Agora, eu peço respeito às pessoas que já estão comigo e são também Sibá, porque da mesma forma eu respeito. Eu não vou tolerar esse tipo de atitude de ninguém. Estão que isso fique claro para toda equipe”.

No final do áudio, Ramos afirma que poderá usar a tribuna da Câmara de vereadores para denunciar seus companheiros de partido. “Cada pessoa que será tirada de mim, eu agora tenho plenário para poder falar a respeito disso e colocar um posicionamento nesse sentido. Sei que isso não é postura do Sibá. Sei que vem de parte de membros da equipe dele. Eu gostaria que isso fosse corrigido a partir de hoje”. Em tom arrogante, o vereador afirma que “não é tirar 100 votos de mim que vai deixar de ganhar minha eleição não, porque eu estou trabalhando para muito voto, não pouco não e agora com certeza em que pese 2016 foi da mesma forma, nós vamos estar repetindo esse trabalho e multiplicando por 10”, finaliza.

Continuar lendo

Destaque 2

Proprietários tem 20 dias para quitarem débitos de veículos apreendidos no Detran

Publicado

em

O Departamento Estadual de Trânsito do Estado do Acre (Detran/Ac) publicou na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira, 24 de abril, edital de Notificação (Nº 019/2018) aos proprietários de 80 veículos, na sua maioria motocicletas, apreendidas em Cruzeiro do Sul (AC).

Os proprietários dos veículos, com ou sem reserva de domínio, devem quitar os débitos num prazo de 20 dias, sob pena de terem os veículos leiloados.

Os veículos estão apreendidos no Pátio de Veículos Removidos da 1ª CIRETRAN, de Cruzeiro do Sul, situado na Estrada AC-405, Estrada do Aeroporto, Km 01, Bairro Miritizal (ao lado da Farinhada Clube).

Continuar lendo

Destaque 2

Marcus Alexandre Viana e a parábola do remendo novo em roupa velha

Publicado

em

Depois de 20 anos no poder, o PT do Acre desconstrói o seu próprio discurso e aposta na capacidade de Marcus Viana para convencer o acreano de que é possível com os mesmos atores desse contestado filme de duas décadas governar o Estado.

A florestania, a chamada cidadania dos povos da floresta, pregada a partir do governo de Jorge Viana, é coisa do passado, um discurso envelhecido.

O modelo de produção bancado pelo Estado no governo de Sebastião Viana é outro fracasso. Aliados da Casa Rosada e o próprio governo reconhecem, embora sem a coragem de uma autocrítica pública.

Marcus Viana mais do que ninguém terá a mais dura das missões pela frente: convencer de que é o novo –aliás, dizer que o novo já virou clichê e frase velha– mesmo cercado de práticas envelhecidas e retrógradas.

Em entrevista a uma rádio de Cruzeiro do Sul, cidade onde permanecerá por dois meses discutindo a elaboração de um plano de governo para a realidade local, pelo menos é o que ele diz, o petista foi bastante objetivo e claro quando perguntado pelo entrevistador sobre o projeto de governo da FPA: “Eu não vou chamar de continuidade. Cada um faz do seu jeito. A gente não pode deixar o nosso projeto envelhecer”.

O discurso de Marcus remete a uma passagem bíblica do evangelho de Mateus. Enquanto conversava com seus discípulos, Jesus lembra, por meio de uma parábola, que “ninguém põe remendo de pano novo em vestido velho; porque o remendo tira parte do vestido, e fica maior a ruptura”.

Marcus caminha sobre uma linha tênue. Tenta vestir uma roupa nova com remendo de projetos velhos e de gente desgastada.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.