Conecte-se agora

Apoiar Marcus Alexandre, o caminho de André Maia

Publicado

em

O prefeito de Senador Guiomard, André Maia, garantiu ontem à coluna em breve conversa que, está tudo muito bem encaminhado para vir a apoiar a candidatura do prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre (PT), para o governo. André se mostrou revoltado com os ataques que vem sofrendo, diariamente, de políticos do PP, partido do candidato a governador Gladson Cameli. “Não tomaram nenhuma providência e isso me afastou de qualquer apoio á candidatura do Gladson. Já tive conversas com o Marcus Alexandre e tudo está certo de lhe apoiar. É bom lembrar que nas pesquisas o Marcus já está na frente aqui em Senador Guiomard”, destacou o prefeito. “Não me importa nome de partido, eu vou tratar do que é melhor para a minha administração e me preparar para uma possível reeleição. Não vou ficar preso a nenhuma questão partidária de ser da oposição”, disse. André Maia diz que, a campanha negativa contra a sua administração é tão grande por parte de vereadores e políticos da oposição na busca de lhe desmoralizar que, até por obras de um conjunto de casas abandonadas pelo ex-prefeito James Gomes (PP), querem debitar na sua responsabilidade.

COMPLETAMENTE MOTIVADO
O que deu para sentir na breve conversa que tive ontem pelo celular com o prefeito André Maia foi que, a sua inclinação de apoiar a candidatura de Marcus Alexandre é já decisiva.

ARRASTÃO NO NINHO TUCANO
O ex-deputado Márcio Bittar (PMDB) continua em guerra contra o deputado federal Major Werles Rocha (PSDB). Está levando o tucano Renê Fontes, da Juventude do PSDB, para se filiar ao PTB. E trabalha para levar o vereador Célio Gadelha (PSDB) para o SOLIDARIEDADE.

PSDB BRECARÁ VEREADOR
Sobre o assunto, o deputado federal Major Rocha (PSDB) disse ontem não ter problema algum a ida de Renê Fontes para o PTB. “Não será desfalque importante para a nossa chapa de deputado estadual”, ponderou. Mas advertiu que o PSDB brecará, legalmente, qualquer tentativa de saída do vereador Célio Gadelha (PSDB) para o grupo de Márcio Bittar (PMDB).

UMA PEQUENA LEMBRANÇA
O presidente do PSDB, Major Rocha, lembrou que, a janela que vai se abrir para a mudança de partido é somente para deputado estadual e deputado federal, não beneficia os vereadores, o que os deixa atados juridicamente. Se saírem, eles incorrem em infidelidade partidária.

O QUE GANHA O MÁRCIO BITTAR?
Nisso tudo, o que ganha, politicamente, o Márcio Bittar (PMDB) em tirar membros da oposição de seus partidos originais para filiar em outro partido da oposição? E a pergunta que fica. É um ato que só desagrega. Teria que investir para tirar candidatos da FPA, isso seria o correto.

MANTENDO PARCERIAS
Quem está com uma campanha organizada é o candidato a deputado federal Nelson Sales (PP). Tem montado estruturas de apoio em municípios chaves do interior e não será um mero disputante na forte chapa da oposição para a Câmara Federal, suas chances são concretas.

CHAPA DA PESADA
Fala-se na aliança PP-PMDB para a disputa de vagas na Assembléia Legislativa. Caso isso aconteça será uma chapa da pesada, com nomes como José Bestene (PP), Ghelén Diniz (PP), Wendy Lima (PP), Eliane Sinhasique (PMDB), Antonia Sales (PMDB), Roberto Duarte (PMDB) e Meiri Serafim (PMDB). Todos com estrutura para a eleição e participantes de outras campanhas políticas.

SILÊNCIO TUMULAR
O ex-prefeito Vagner Sales entrou em silêncio tumular ante as anunciadas demissões da prefeitura de Cruzeiro do Sul de secretários do seu grupo político, pelo prefeito Ilderlei Cordeiro. Vagner está, queira ou não, sendo respingado pela fraca atuação da gestão municipal, porque foi o criador, fomentador e apoiador da candidatura do prefeito.

VARRER A IMAGEM
O prefeito Ilderlei Cordeiro resolveu varrer a imagem do ex-prefeito Vagner Sales da sua administração. É a revolta da criatura contra o criador, que aconteceria mais cedo ou mais tarde. Não teve ingerência de terceiros. Nenhuma surpresa.

NÃO TEM QUE RECLAMAR
O ex-prefeito Vagner Sales não tem que reclamar de nada, Ilderlei Cordeiro foi escolha pessoal.

NÃO APOSTEM
Não apostem nem um centavo, porque quem apostar vai perder, de que todas as correntes do PT estarão unidas em torno das candidaturas ao Senado do Ney Amorim (PT) e do Jorge Viana (PT). Para quem faz coluna política como eu, mais de 40 anos, sente o cheiro de guerra no ar.

NÃO PARA CIMA DE MIM
E não venha com a conversa fiada de que existe unidade no PT em torno das candidaturas a senador. Para cima de mim, não! Contem piadas para outros. Sei bem do que estou falando.

NA MIRA DA OPOSIÇÃO
Uma das figuras mais importantes da oposição revelou ontem que o deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) será convidado com o aval do candidato ao governo, senador Gladson Cameli (PP), para se filiar a um partido da oposição. Raimundinho está em colisão com o PT.

PERSONA NOM GRATA
O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) é visto como um adversário dentro da FPA, na cúpula palaciana, por conta do seu enfrentamento com o governo no caso do PRÓ-SAÚDE.

DIFICILMENTE FICA
Na avaliação de algumas lideranças da oposição, dificilmente, o deputado federal Alan Rick permanecerá no DEM. Acham que o DEM não tem legenda para eleger dois deputados federais e, o Alan ficando no partido, disputaria uma vaga com o Tião Bocalom (DEM).

FORTE NOS EVANGÉLICOS
A manifestação de apoio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República, feita pelo Pastor da IBB, Agostinho Gonçalves, é mais ampla no meio evangélico, aonde o candidato tem majoritária aceitação. Bandeiras como, ser contra o casamento gay e o aborto os une.

CEDO PARA AVALIAR
O candidato ao governo, Coronel PM Ulisses Araújo, deverá acompanhar Jair Bolsonaro e filiar-se ao PSL. Não dá para avaliar que tamanho ficará a candidatura do Ulysses. Mas acho ser difícil quebrar a polarização Gladson-Marcus. A não ser que ocorra algo anormal com ambos, no decorrer da campanha.

MEIO COMPLICADO
A aliança PODEMOS-PRB tem quatro deputados: Juliana Rodrigues, André da Farmácia, Raimundinho da Saúde e Josa da Farmácia. Estes nomes dificultam a formação complementar da chapa, pois, quem entrar fica de antemão sabendo que será somente para fazer número.

REAÇÃO NA GELADEIRA
Nem a governadora em exercício, Nazaré Araújo, e nem os secretários querem falar sobre a postagem dura feita pelo empresário Jarbas Soster contra o governador Tião Viana. Os belicosos eram por uma resposta agora, mas ficou para a chegada do Tião, dia 17.

GANHAR BEM
As contas feitas dentro do PT são de que para garantir uma vantagem eleitoral, o prefeito Marcus Alexandre terá que abrir uma diferença considerável na Capital, sobre o candidato Gladson Cameli (PP). E que com a cidade nas atuais condições fica ainda mais complicado.

MARTELO BATIDO
O médico Eduardo Veloso (PSDB) será mesmo o vice na chapa do candidato ao governo, senador Gladson Cameli (PP). O martelo foi batido, não há mais reações contrárias e falta só o anúncio oficial.

CONTA DENTRO DA REALIDADE
O deputado Jonas Lima (PT) faz uma conta dentro da realidade e sem superfaturar expectativas. Acha que o PT não elege mais de quatro deputados na eleição deste ano.

ENTRE O PTB E O PT
O ex-deputado Chico Viga só vai disputar a eleição para a ALEAC, pelo PTB, onde está filiado, caso o governador Tião Viana não consiga um partido na FPA para ele se filiar. Prefere ser candidato dentro da FPA. É de se perguntar se o PTB vai ser aceitar ser rebarba na história.

XEQUE-MATE
Falando nisso, o ex-deputado Élson Santiago vai receber uma notificação da direção do PTB de que, se quiser ser candidato pela sigla tem que entregar agora o cargo de assessor especial que ocupa no gabinete do governador. O partido não quer ninguém com ligações com o PT.

HOMEM DO MILHÃO
“Lá vem o homem do milhão”. É a reação de políticos quando vêm chegar para a reunião o candidato a deputado federal Marivaldo Melo (PSD). Ninguém se elege liso para Federal.

COISA DO TEMPO DE TERRITÓRIO
Burrada. É a denominação certa para as transferências de enfermeiros do HUERB, por questões políticas – estão à frente do movimento pelo recebimento dos plantões extras – para a Cidade do Povo e HOSMAC, respectivamente, num ato de vingança tosco. Não sei quem foi o pai da má ideia, mas foi uma atitude pequena e que só trouxe desgastes para o governo, o ganho foi zero. Parece no tempo em que o Acre era Território Federal, que quem estava no poder, para se vingar de adversários, transferia o servidor que não rezava na cartilha do poder para o interior. Só faltou transferir estes enfermeiros para o longínquo Marechal Taumaturgo.

Propaganda

Blog do Crica

Angelim solta o verbo contra o PT: “Não aceito o que estão fazendo comigo”

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Ibope também mostra Gladson a caminho da vitória

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Uma causa humanitária na Aleac

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.