Conecte-se agora
Fechar

Uma conversa com o pastor Agostinho da IBB

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

O Pastor Agostinho Gonçalves é uma figura polêmica. É um dos Pastores mais politizados do Acre. Contestado e amado na mesma intensidade pelos políticos. Foi linha de frente na última eleição na defesa dos seus candidatos e, principalmente, da eleição do prefeito Marcus Alexandre. Fomos ter como ele gosta de dizer uma “conversa olho no olho” sobre política e sua participação na disputa eleitoral deste ano. Abaixo, o rápido bate-papo, num jogo aberto.

BLOG DO CRICA – O senhor é apontado como o Pastor mais politizado do Acre, daqueles que se envolve diretamente na campanha política na defesa dos seus candidatos. Como é essa simbiose com a política e religião?

PASTOR AGOSTINHO – No início eu comecei com a intenção de marcar uma posição na defesa dos evangélicos. Que a Igreja tivesse também uma expressão na política, mas sabemos não ser esta a missão principal da Igreja. Nesta campanha não vamos mais para a linha de frente como fomos, neste nível já dei a minha contribuição, vamos atuar muito para dentro, a IBB, como instituição, não terá candidato. O Pastor Agostinho é que vai apoiar membros da Igreja. Só isso!

BLOG DO CRICA – Quem terá o seu apoio para governador?

PASTOR AGOSTINHO – O Marcus Alexandre. Sempre disse que ia lhe apoiar, sempre falei. E agora mesmo que iniciou o seu processo de aprimoramento espiritual na Igreja.

BLOG DO CRICA – Para Federal?

PASTOR AGOSTINHO – Não tenho candidato.

BLOG DO CRICA- E o deputado federal Alan Rick (DEM)?

PASTOR AGOSTINHO – Ele será candidato? Não sei! Nunca me procurou para dizer! Fez a opção dele. Se me procurar vamos ter uma conversa olho no olho. Se disser que será candidato o máximo que farei é não lançar um candidato membro da Igreja para não lhe atrapalhar. Só isso. Não farei nada para lhe atrapalhar politicamente. Só farei isso. Nada mais.

(OBS: não falou além, mas a minha experiência jornalística me leva a crer que, não entrará na campanha de reeleição do deputado federal Alan Rick (DEM).)

BLOG DO CRICA- E que outros candidatos terão sua mão no ombro na campanha?

PASTOR AGOSTINHO – Para o Senado não deixarei de apoiar o Fernando Lage. E para deputado estadual o Gemil Junior, que é um membro ativo da Igreja. Só tenho estas definições.

BLOG DO CRICA – O senhor é cheio de cargos no governo e na prefeitura?

PASTOR AGOSTINHO – Não tenho nenhum cargo no governo ou na prefeitura de Rio Branco. Nem eu e nem a minha mulher, embora convites tivessem acontecido. Vivo para a Igreja.

BLOG DO CRICA – O senhor abandonou o ex-deputado Jamil Asfury, Pastor da IBB?

PASTOR AGOSTINHO- O Jamil deixou a IBB. Está em outra Igreja. Na última eleição eu não apoiei a Pastora Sandra Asfury, sua mulher, para vereadora de Rio Branco.

BLOG DO CRICA – Para Presidente, o Pastor Agostinho vai com quem?

PASTOR AGOSTINHO – Vou de Jair Bolsonaro! Vai ser um voto de protesto a tudo o que está acontecendo na política brasileira. Vou com o PMDB? Com o PSDB? Com o Lula? Não!.

URUBU, SUJEIRA E MATO
“Uma cidade do porte de Cruzeiro do Sul, não pode ficar refém dos urubus, sujeira e mato tomando conta das ruas. O prefeito deve cuidar da sua cidade. Absurdo, a segunda maior cidade do Acre nesta situação”. A postagem, com fotos, foi feita na sua página pessoal, no Facebook, pelo deputado Luiz Gonzaga (PSDB), que integra a oposição junto com o prefeito Ilderlei Cordeiro (PMDB ). Não dá nem para o Iderlei dizer ser perseguição de adversário e da imprensa.

CALADO CONTINUA
O ex-prefeito Vagner Sales (PMDB), padrinho da eleição do Ilderlei Cordeiro (PMDB), até aqui não deu um pio sobre a deplorável situação em que vive a cidade de Cruzeiro do Sul.

ALMOÇO POLÍTICO
O presidente do PHS, Manoel Roque, ofereceu ontem junto com a executiva do partido um almoço ao senador Jorge Viana (PT), para reiterar o apoio à sua candidatura à reeleição.

MOTIVO DESCONHECIDO
O empresário Jarbas Soster tem feito e compartilhado ataques duros ao senador Jorge Viana (PT). Viana diz não saber o motivo das críticas ferinas, que não vai responder, e deixará para lá.

ALGUMA COISA A SER FEITA
Foram registradas até o fechamento da coluna 18 execuções neste mês de janeiro, sem falar nos roubos, alguma decisão mais forte tem que ser tomada urgente, a polícia tem um setor de inteligência, não é possível que não prenda os executores. A sociedade está trancada em casa.

PREVISÃO ALOPRADA
O ex-Delegado de Polícia, Walter Prado, que já foi secretário de Segurança, fez uma advertência mais aloprada que, se algo não for feito os bandidos vão tomar o governo. Foi uma figura de linguagem sobre a audácia dos bandidos, que estão agindo na cara limpa.

MAS ESTÁ DEMAIS
Não dá para deixar de reconhecer o esforço dos Delegados, policiais civis, policiais militares, que quase todo dia prendem bandidos, armas e drogas. Só que há uma reclamação unânime de que, muitos dos presos são soltos nas chamadas, Audiências de Custódia, na justiça.

PAREDES TÊM OUVIDOS
A máquina de um órgão público está sendo usada de forma mais escancarada possível na eleição para a presidência da UMARB. É a informação que chegou à coluna. Pode estourar um escândalo com denúncias ao MP, nas próximas horas. Esta novela pode não ter um final feliz.

POLÍTICA NO MEIO
Esta briga dentro da Assembléia de Deus não é religiosa como se possa imaginar, mas no fundo embute uma disputa pelo poder para ser usado politicamente na eleição deste ano. O Pastor Pedro Abreu é ligado à oposição e o Pastor Luiz Gonzaga tem laços com políticos petistas.

AMIGO É PARA ESSAS COISAS
O presidente do PMDB, Flaviano Melo, não iria mesmo tolerar a retirada do ex-vereador Mirabor Leite do comando do PMDB, em Tarauacá, e vai lhe restituir o cargo. Amigo é para essas coisas. Ambos são correligionários de longas datas.

BEM MAIS QUENTE
Os debates na Assembléia Legislativa, que volta do recesso em fevereiro, tendem a ficar mais quentes a cada sessão, principalmente, pela disputa do governo. Para apimentar, se inicia com a apreciação do veto do governador Tião Viana à aprovação do Projeto do PRÓ-SAÚDE.

REFLEXO NATURAL
Toda e qualquer pauta negativa do governo daqui em diante vai refletir, automaticamente, na candidatura do prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, que passará a sofrer os reflexos.

CHAPA PIONEIRA
O sindicalista Elias Rozendo, que morreu esta semana, participou da primeira chapa majoritária lançada pelo PT, que era composta por Nilson Mourão candidato ao Governo, Elias Rozendo de vice e Abrahim Farhat; o Lhé, para o Senado. Foi um fracasso total nas urnas.

FUSTIGANDO DURO
O vereador Gilson da Funerária (PP) continua fustigando duro o prefeito de Senador Guiomard, André Maia (PP), até por casas nãos construídas na administração passada. É uma briga de filiados ao mesmo partido. A briga reaproxima mais o André para apoiar Marcus Alexandre (PT), na disputa do governo.

PARTE MAIS IDEOLÓGICA
A parte do eleitorado mais ideológico de um partido ou de uma coligação é que vota casado nos dois candidatos a senadores. A maioria do eleitor faz uma salada, vota num candidato ao Senado de um grupo político e dá o segundo voto para do outro grupo. É assim que funciona.

UM APERITIVO
Pelo que já está se sabendo da eleição da UMARB, que envolve presidentes de associações de moradores, é só um aperitivo do que será a eleição para governador e senador este ano, um jogo bruto a favor dos candidatos do poder.

CHAMOU ATENÇÃO
Na entrevista com o Pastor da Igreja Batista do Bosque, Agostinho Gonçalves, deu para pinçar uma curiosidade: não citou apoio a nenhum dos candidatos ao Senado pela FPA. Apenas para Fernando Lage, que é da oposição. E Agostinho é da copa e cozinho do governador Tião Viana.

NÃO VEJO COMO FIM DO MUNDO
Querem dar a conotação ao julgamento do ex-presidente Lula, quando o recurso contra a sua condenação a 9 anos de prisão será julgado, no dia 24 do próximo mês, uma pincelada de algo extraordinário, como se o seu resultado fosse o fim do mundo. Vejo como o julgamento normal de um recurso a uma instância superior, fato que já aconteceu milhares de vezes no Judiciário. E isso só está ocorrendo porque vivemos uma democracia, onde prevalece o Estado de Direito, onde ninguém está acima das leis. O direito de defesa foi e está sendo amplamente garantido ao ex-presidente Lula. Não pode é haver privilégios. Ou a justiça é cega ou é apenas caolha. O resultado que sair do julgamento não modificará o eixo da terra. O único que poderá sofrer uma pá de cal no seu projeto de voltar ao poder, com a manutenção da condenação, é o PT, porque Lula é a única candidatura viável que tem para a Presidência da República. Ponto!

Propaganda

Blog do Crica

Lira Xapuri: a águia e os papagaios

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

A prefeita dos buracos e o barraco do Prado

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Estatuto da Família deverá ser vetado por Socorro Neri

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.