Conecte-se agora

Águas do Rio Madeira se aproximam da BR-364 e autoridades pedem mudanças na operação das usinas hidrelétricas

Publicado

em

As águas do Rio Madeira que estão apresentando elevação acima da media em relação aos anos anteriores se aproximam da BR 364, que liga Rondônia ao Estado do Acre, e preocupa autoridades. Segundo informações vindas da região do Abunã e Mutum, o nível do Madeira chegou a 19,90 metros, alertando a população e os condutores de veículos que trafegam pela rodovia.

O superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) no Acre, Thiago Caetano, informou ao ac24horas que fez contato com a superintendência do DNIT em Rondônia que confirmou a elevação das águas do rio Madeira. “Fizemos contato com Rondônia e eles confirmaram a situação do rio chegando a BR 364. Inclusive o rio apresenta uma elevação de suas águas superior ao mesmo período que aconteceu aquela grande enchente que deixou o Acre isolado. E diante dessa situação o risco é muito grande de uma nova enchente e isolamento do Acre”, destacou.

Thiago também disse que com as intensas chuvas era previsto uma mudança na operação das usinas com abertura de mais comportas para garantir à vazão da água que oriunda das cabeceiras do rio Madeira. “Fiz questão de entrar em contato com a bancada acreana, por meio do senador Glason Cameli, para intervir junto aos ministérios do Meio Ambiente, Integração Nacional e principalmente a Agência Nacional de Águas – ANA, para que seja feito uma mudança nas operações das usinas hidrelétrica, e com isso possa regular de imediato esta situação”, explica.

O superintende informa ainda que se não mudar a parte da operação da Usina Hidroelétrica e continuar tendo o nível de chuva nas cabeceiras do rio Madeira, o rio pode transbordar sobre a BR 364, “Por isso tem que ser uma ação rápida, imediata o mais breve possível”, finalizou Thiago.

A direção do DNIT no Acre estará em Rondônia na próxima segunda-feira (15) para tratar da situação de uma possível enchente do rio Madeira, montando um plano de contingenciamento no qual o DNIT no Acre se colocará a disposição.

Propaganda

Destaque 6

Vem dos estúdios da Disney a mais recente agressão ao estado do Acre, diz colunista de O Globo

Publicado

em

Como se fosse pouco a desengraçada piadinha sobre a existência (ou não) do estado do Acre, vem dos estúdios da Disney a mais recente – e lamentável – citação à terra onde nasceu e morreu o ambientalista Chico Mendes. Foi no filme “Os Incríveis 2”. Corre o película normalmente, até o momento no qual a Mulher Elástico é apresentada a outros heróis que viviam, até então, escondidos, porque eram considerados ilegais. Eles foram se apresentando, um a um. Quando chega a um personagem imenso, feio e, nitidamente sonso e bobo, ela pergunta: – De onde você veio? Ele responde: – Do Acre. Segue-se uma explosão de gargalhadas da platéia.

O público, notadamente infantil, naturalmente nunca ouviu falar do Estado do Acre. Ou se ouviu, não se recorda. Mas certamente, agora vai se lembrar do gigante debilóide do filme “Os Incríveis 2” e de onde ele veio: do Acre. A pergunta é muito simples: seria engraçado se ele respondesse “São Paulo”? Ou “Minas Gerais”? Ou “Rio Grande do Sul”? Ou outro planeta, como “Júpiter”? Não. Certamente a escolha foi feita em função de uma carga depreciativa, supostamente humorística, dirigida ao Estado do Acre (“ele existe?”). Lamentável.

Continuar lendo

Destaque 6

Após decolar em PVH com destino a Rio Branco, aeronave da Gol é atingida por ave e passageiros passam por tensão

Publicado

em

Os passageiros do voo G3-1794, da Gol Linhas Aéreas, que decolou ao meio-dia deste domingo (15) de Porto Velho com destino a Rio Branco, passaram por momentos de tensão instantes após a aeronave deixar o solo. Passados alguns minutos desde a decolagem, uma das turbinas do Boeing foi atingida por uma ave, obrigando o comandante a retornar de forma imediata para o aeroporto.

Segundo relatos do sargento Cosme Serra, da Polícia Militar do Acre que estava no voo, tão logo houve o choque um forte odor foi sentido dentro do avião, além do início de uma turbulência de intensidade média, o que causou certa tensão entre os passageiros. Cosme é genro do jornalista Altino Machado.

Ele estava acompanhado da mulher, Iara Jaccoud Machado; eles tinham ido para Porto Velho participar de um casamento. O comandante do voo passou as informações sobre o problema e comunicou a volta para o solo. Segundo Cosme, da decolagem até o pouso passaram-se 20 minutos. Apesar do susto e da tensão, os passageiros tentaram manter a tranquilidade.

Durante o susto, Iara Machado usou as mãos de Cosme para descarregar toda a sua tensão. “Minha esposa quase quebra minha mão de tanto apertar, mas graças a Deus nada grave aconteceu”, desabafa ele.

Eles foram instruídos pela tripulação para permanecerem sentados com o cinto de segurança afivelado e os encostos na posição vertical. Após estabilizar a aeronave, o comandante começou o procedimento de pouso normal. Com a aterrisagem bem-sucedida, os passageiros comemoraram aplaudindo, de forma eufórica, a tripulação.

Em terra não havia equipes de emergência para recepcionar a aeronave. “O cenário estava como quando um pouso normal ocorre”, afirma Cosme Serra. O problema maior, afirma, foi para remarcar as passagens. Alguns passageiros foram transferidos para o voo desta segunda-feira (16) e outros para terça (17). Em seguida, a Gol disponibilizou transporte, alimentação e hotel.

A GOL informa que o voo G3 1794 (Porto Velho – Rio Branco) precisou retornar ao aeroporto de origem após a decolagem devido à ocorrência de colisão com pássaro no trajeto. O pouso foi realizado com segurança e os Clientes receberam toda assistência necessária, sendo reacomodados na primeira opção de voo mais viável. A GOL lamenta os transtornos, mas reitera que ações como essa visam garantir a segurança, valor número um da empresa

Continuar lendo

Destaque 6

Afilhado político de James Gomes declara apoio a Marcus Viana, abandona o Progressistas e se filia ao PDT

Publicado

em

O candidato derrota a prefeito do município de Senador Guiomar, Jorge Catalan, afilhado político do ex-prefeito James Gomes (Progressistas), realizou uma reunião em sua casa na noite de quinta-feira (12) com a presença do pré-candidato a vice-governador Emylson Farias (PDT), declarou apoio ao pré-candidato ao governo do Acre, Marcus Viana, do PT, e assinou sua ficha de filiação ao Partido Democrático Trabalhista, legenda que integra a Frente Popular do Acre (FPA), coligação capitaneada pelo Partido dos Trabalhadores.

A convite de James Gomes, Jorge Catalan foi candidato a prefeito do Quinari pelo partido do pré-candidato ao governo do Acre pela oposição, Gladson Cameli, ficando na penúltima colocação, atrás de Branca Menezes, que era apoiada pelo deputado federal Major Rocha (PSDB) e do vencedor da disputa, André Maia (PSD), que recebeu o apoio do senador Sérgio Petecão. De acordo com nota encaminhada pela assessoria de Emylson Farias, 80 pessoas entre amigos e familiares participaram do ato de filiação do engenheiro Jorge Catalan.

“O importante ato consolidou a vinda do líder político e militante histórico da oposição para o projeto da Frente Popular”, diz a nota ao se referir a Catalan, mas os histórico político do engenheiro inclui apenas uma disputa eleitoral quando contou com o apoio da Mailza Gomes (Progressistas), primeira suplente do senador Gladson Cameli. A saída de Jorge Catalan da oposição remonta o gesto de James Gomes, que foi acusado de traição pelo deputado federal Major Rocha, quando deixou o PSDB para se filiar ao PP em 2015.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.