Conecte-se agora

Empresário dispara contra Sebastião: “Não paga o que deve e quer intimidar a mim e minha família”

Publicado

em

O empresário Jarbas Soster, proprietário da empresa Pedra Norte, usou as redes sociais na noite de terça-feira (9) para denunciar uma suposta ameaça que recebeu do governador do Acre, Sebastião Viana (PT), através de um emissário. Soster é um contumaz critico da administração estadual em seu perfil no facebook onde faz constantes criticas aos irmãos Viana e suas administrações.

“O governador através de uma fonte mandou recado pra me intimidar sobre um processo no qual fui acusado de estupro em 2004. Você quer a cópia doutor? Eu te dou. Suas ameaças são fúteis e inúteis. Vamos, cada um expõe o que tem pra expor. Vamos lá, vamos pra guerra. Não paga o que deve e quer intimidar a mim e minha família. Experimenta! Não tenho medo de você e sua gangue”, diz Soster.

No mês de setembro de 2017, Jarbas Soster notificou judicialmente a Peixes da Amazônia S.A., empreendimento que conta com a participação do governo do Acre, para o cumprimento de um acordo de pagamento de uma dívida de R$ 3,2 milhões no prazo de 48 horas. O acordo foi firmado no mês de maio, quando a Peixes da Amazônia reconheceu a dívida e apresentou uma proposta.

Na ação judicial, Soster alega que não recebeu nenhuma parcela do pagamento da pavimentação em brita que realizou na fase de construção do complexo de piscicultura idealizado pelo governador Sebastião Viana. Um acordo para quitar a dívida com ações da empresa e uso da fábrica de rações chegou a ser firmado, mas o empresário voltou a cobrar a dívida após o não cumprimento.

Procurada pela reportagem de ac24horas, a secretária de comunicação do governo do Acre, Andrea Zílio informou que uma reunião foi marcada com a vice-governadora Nazaré Araújo (PT), na manhã de quarta-feira (10) para tratar do assunto. O mesmo espaço concedido para denúncias será disponibilizado para a resposta do chefe do executivo e de sua equipe de governo.

Propaganda

Destaque 2

Enfim Polícia Militar passa a ter mais receitas do que a Comunicação de Sebastião

Publicado

em

A crise da segurança pública que provoca o acirramento entre as forças policiais contra as criminosas, aliado ao debate político-eleitoral em torno da questão, fez o governo Sebastião Viana (PT), já no fim de seu mandato, destinar mais recursos para a Polícia Militar do que para a propaganda.

É o que está previsto em novo decreto que partilha as receitas estaduais do próximo trimestre entre os órgãos, publicado na edição desta quarta (18) do “Diário Oficial”. Até setembro, a PM contará com orçamento de R$ 1,9 milhão, enquanto a Comunicação terá pouco mais de R$ 1 milhão. Até mesmo a Polícia Civil terá mais verba em caixa neste próximo trimestre: R$ 1,4 milhão.

Desde os governos Jorge Viana, passando por Binho e se mantendo com Sebastião, as gestões petistas vinham destinando muito mais recursos para gastar com publicidade do que com o policiamento.

Percebendo que injetar apenas recursos na agência de publicidade Companhia de Selva não surtiu o efeito de amenizar a crise da violência, o governo se viu obrigado a reverter as prioridades, investindo onde de fato a criminalidade pode ser vencida.

Em tempos de vacas magras, o governador Sebastião Viana definiu regras bem rígidas para seus secretários e ordenadores de despesas não extrapolarem na gastança, para evitar desequilíbrio nas contas públicas. Entre elas fica vedada ao gestor “realizar despesas ou contrair novas obrigações de despesas que não estejam compatíveis com os limites disponíveis e os cronogramas estabelecidos”.

Continuar lendo

Bar do Vaz

Pré-candidata ao governo do Acre pela REDE defende a intervenção federal na segurança pública: “Toda colaboração que vier é importante”, diz Janaina

Publicado

em

Continuar lendo

Destaque 2

Petrobras anuncia redução de 1, 80% na gasolina, mas no Acre preço do produto deve continuar na média atual: “Depende do repasse que as distribuidoras vão fazer”

Publicado

em

A Petrobras anunciou que o preço médio do litro da gasolina A sem tributo nas refinarias, que entra em vigor nesta quarta-feira, 18, será de R$ 1,9611, indicando queda de 1,80% ante o atual valor de R$ 1,9970.

Apesar da redução anunciada pela estatal, tudo indica a priori que o preço da gasolina no Acre não sofrerá redução. O preço médio do combustível na capital é de R$ 4, 90. O Acre tem a gasolina mais cara do país.

O Sindicato dos Postos de Combustíveis do Acre informou por meio de sua assessoria na manhã desta terça-feira, 17, que ainda não é possível afirmar se haverá ou não redução no preço do produto para o consumidor final, já que esse reajuste do combustível na bomba depende do valor cobrado pelas distribuidoras.

“Os revendedores conhecem novos preços sejam majorados ou reduzidos quando renovam seus estoques. Esclarecemos que nem sempre o reajuste anunciado é acompanhado por que depende do repasse que as distribuidoras vão fazer, já que o reajuste é anunciado para refinarias. Na cadeia após a refinaria estão as distribuidoras e depois os postos.”

Ernani Domingos, empresário do setor no Acre, afirma que a concorrência local forçou a redução antecipada do produto antes mesmo do anúncio da Petrobras.

“Houve reduções pela concorrência acirrada nos ultimos dias. Ou seja, eu por exemplo nao repassei os últimos reajustes da Petrobras em torno de 3% que aumentou. Entao a redução ja foi antecipada.”

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.