Conecte-se agora
Fechar

Publicitário Rodrigo Pires oficializa saída da presidência do PSL/Livres no Acre

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

O publicitário Rodrigo Pires divulgou uma nota na tarde deste sábado (6) oficializando sua saída da presidência do PSL/Livres no Acre. O dirigente entrega o cargo após o anuncio da filiação do pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro. O comunicado da filiação foi através de nota conjunta assinada pelo presidente nacional do PSL, Luciano Bivar e Bolsonaro. Também não está descartado o pedido de desfiliação do vereador de Rio Branco, Emerson Jarude.

Leia a íntegra da nota:

NOTA OFICIAL – Saída do Livres do PSL .

Nossa geração voltou às ruas

Há algum tempo convivíamos num período de repreensão e turbulência

Mesmo tendo seu início fragilizado, a democracia trouxe a nação a possibilidade da liberdade através do voto. Com o passar dos anos vimos nossa república mergulhar em escândalos e projetos de poder.

Tomado pela iniciativa de contribuir com nosso país, além de ir para as ruas protestar, pela primeira vez me filei a um partido político. Tudo isso porque me identifiquei com a ideologia e fundadores do LIVRES, não do PSL. Acreditei que com coragem e somando forças seríamos capazes de romper a velha política.

Com grupos ramificados em 12 estados da federação, fomos convidados a permanecer no partido. Sou grato por isso, mas não compactuo com um projeto autoritário, sem nenhum conhecimento de gestão administrativa do meu estado e país. Por isso, saio da mesma maneira que ingressei, sem nenhum cargo no governo, sem benesses, sem nunca ter custado valor algum ao contribuinte por politicagem.

Vamos fazer uma transição partidária honesta, justa e digna, como todos os homens e mulheres de fé pública devem fazer. Não é todo dia que podemos sair de um partido com orgulho. Os partidos passam, os mandatos também, mas o Acre permanece e as relações com as pessoas também.

Quero agradecer todas as pessoas que tive o privilégio de conviver neste período, no qual respeitei e fui respeitado. Não tripudiei, expulsei ou sacrifiquei alguém para promoção do partido. Todos os mandatos conquistados foram antes da minha posse como presidente e em outra base política, por isso, assegurei até a janela eleitoral a permanência dos mandatos.

Conversei com todas as alas políticas e pré-candidatos ao Governo, convivi com a democracia, porém, fomos vítima da fragilidade dela, que de fato precisa de uma reforma eleitoral.

Jair Bolsonaro, que faz da sua pré-candidatura mais um projeto de poder, apenas usou um partido como PEM/Patriotas, fazendo mudanças como a troca de nome, exposição em programa eleitoral nacional, mudanças nos diretórios, e quando percebeu que não atendia suas vaidades, foi assediar outros. Infelizmente, o erro maior foi do presidente da sigla, Luciano Bivar, que optou em não seguir o projeto PSL/Livres e acabou barganhando por um projeto de poder pessoal, pela Vice-Presidência da República.

Diante disso, percebemos que projetos pessoais sempre acabam assumindo a linha de frente, deixando para trás o desejo da mudança em grupo. É lamentável. Neste período, tivemos a oportunidade de conhecer muitos heróis desse gênero, salvadores da pátria sem grupo com projetos de poder individuais.

Precisamos aprimorar nossos ideais, buscando menos vaidade e aumentando o grau de comprometimento com coletivo.

Desejo sorte aos dois. Se a velha política não nos conquistou é porque ela não nos derrotou.

Em 2018 muito além de eleições, seguimos pelo Acre!

Livres pelos nossos valores. Coragem!

Rodrigo Pires

Propaganda

Acre

Jéssica foi uma das parceiras na criação do Conselho dos Técnicos Industriais e Agrícolas

Publicado

em

A deputada federal Jéssica Sales (MDB) foi reconhecida pelas categorias dos técnicos industriais e de técnicos agrícolas como uma das grandes parceiras e articuladoras da aprovação da Lei 13.639/2018 que cria o Conselho Federal dos Técnicos Industriais e Agrícolas do Acre e os respectivos conselhos regionais de todo o Brasil. Desde que assumiu o mandato a parlamentar acreana esteve envolvida com a demanda apresentada por José Paulo dos Santos, Presidente do Sindicato dos Técnicos Agrícolas do Estado do Acre.

Jéssica Sales destaca que juntamente com as lideranças profissionais, deputados federais e senadores, ela esteve presente em momentos importantes que marcaram a fase de encaminhamentos e apoio à tramitação do Projeto de Lei na Câmara dos Deputados e no Senado da República. “Há tempos que estes profissionais do campo, responsáveis pela orientação da produção agrícola, sobretudo da agricultura familiar, vinham reivindicando este Conselho próprio. É uma conquista mais que merecida desses profissionais”, diz a deputada.

A emedebista informa que a comemoração da categoria acontece nesta terça-feira (24), em Brasília, na sede da Confederação Nacional da Agricultura (CNA). No local acontece o VI Encontro Nacional de Lideranças dos Técnicos Agrícolas. “Uma luta de 30 anos, que finalmente se concretiza. Os profissionais foram persistentes, superaram os desafios e alcançaram o êxito. Uma profissão tão ativa e grande apoiadora das ações dos nossos pequenos produtores, jamais poderia deixar de ter o reconhecimento de mérito”, afirma Jéssica Sales.

Quando as profissões de técnico industrial e de técnico agrícola foram regulamentadas em 1968, ficou estabelecido que os profissionais só poderiam exercer as atividades depois do registro em conselho profissional. O Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) passou então a fazer esse registro e normatizar a atuação dessas duas categorias. Com a aprovação do projeto convertido em Lei 13.639/2018, eles deixarão de fazer parte desse sistema e formam um conselho só para técnicos, à parte dos engenheiros e agrônomos.

 

Continuar lendo

Acre

Jenilson Leite pede Títulos Definitivos para Moradores da Vila Seabra, em Tarauacá

Publicado

em

O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) junto com a equipe do Instituto de Terra do Acre (Iteracre) e da SEHAB (secretaria de habitação estadual) se reuniram na noite desta segunda-feira (23) com os moradores da Vila Seabra, no município de Tarauacá, para discutir sobre o georreferenciamento do local. O evento foi realizado no Clube na Polícia Militar.

O georreferenciamento é o primeiro passo para emissão de títulos definitivos para os moradores da Vila, que foi construída em 2004 por meio de um financiamento junto à Caixa Econômica Federal para os funcionários públicos do município de baixo poder aquisitivo. Contudo, esses proprietários dos imóveis ainda não receberam os títulos das terras.

O deputado Jenilson Leite após tomar ciência do problema levou a reivindicação ao Instituto de Terra do Acre e a Secretaria de Habitação do Estado. No encontro que o deputado teve com os gestores das pastas, em março deste ano, ficou acordado entre o parlamentar e a chefe da SEHAB que seria criado uma comissão para discutir o tema diretamente os moradores e o executivo local.

O Georreferenciamento é o mapeamento de um imóvel referenciando seus vértices de seu perímetro ao Sistema Geodésico Brasileiro, definindo sua área e sua posição geográfica. A equipe do Iteracre inicia o trabalho amanhã, terça-feira (24).

Jenilson Leite tem sido um dos defensores da emissão de títulos para os moradores de Tarauacá, dentre suas lutas resultou na doação de terra do bairro Corcovado que pertencia ao Estado para prefeitura, que posteriormente emite o título a comunidade.
“Levantamos essa bandeira na ALEAC, depois fomos pessoalmente falar com os gestores das pastas. Fico contente em saber que nossas reivindicações estão sendo atendida e nosso povo sendo beneficiado”, comemora o deputado.

Segundo Sebastião, diretor-presidente do Iteracre, o trabalho do georreferenciamento é muito importante porque é o passo fundamental para emissão do título. “ Esse documento permite que o trabalhador possa adquirir um crédito, valoriza o imóvel para uma posterior venda”. Ainda segundo o gestor, o governo do Estado já emitiu mais de 50 mil títulos de terra em todo o Estado. Finaliza, afirmando que o processo da regularização fundiária da Vila Seabra será concluído este ano.

Já a representante da SEHAB, Gisele Araújo que representou a secretária da pasta Janaina Guedes na reunião, enfatizou que a equipe da secretaria inicia amanhã o trabalho de identificação dos moradores da Vila amanhã, enquanto o Iteracre vai trabalhar a mediação dos imóveis.

O vereador Lauro Benigno representou a Câmara de vereadores na reunião com a comunidade.

Continuar lendo

Acre

Secretaria de Educação do Acre publica extratos de contratos após quase 20 anos

Publicado

em

O Diário Oficial publicou na última segunda-feira, dia 23, extratos de contratos assinados pela Secretaria de Educação e Esporte do Acre (SEE/AC) há quase vinte anos. O exemplo de transparência da instituição chama a atenção, já que os documentos tem como parte, a Diocese de Cruzeiro do Sul.

Acesse os extratos aqui

Entre os contratos, estão os assinados pelos ex-secretários Binho Marques, Aníbal Diniz, Maria Corrêa. Todos eles dos governo do PT. O método de publicação dos contratos chamou a atenção de um leitor do ac24horas, que fez contato com o portal para dizer que isso pode ser “ingerência” com a coisa pública.

“A gente precisa ficar de olho nesse diário oficial, porque eles publicam muita coisa do jeito que querem. Eu aprendi na administração pública que ao se perceber um erro, ele deve ser corrigido. Talvez estejam corrigindo um erro de não publicação, mas é algo que precisa ser investigado”, alerta Paulo Roberto.

Em um dos contratos, este assinado pelo também ex-governador Binho Marques, há uma contratação de R$ 13 mil, referente ao aluguel de três salas em que funcionaria os serviços do Núcleo de Tecnologia Educacional (NET). Além disso, o contrato autoriza até o uso do corredor central que dá acesso aos espaços.

Um anos depois, em fevereiro de 2002, o professor José Anchieta voltou a rubricar novo aditivo do mesmo contrato já aditivado pelo então secretário Binho. No ano seguinte, 2003, foi a vez da gestora Maria Corrêa, e, no ano seguinte, 2004, a responsabilidade ficou nas mãos da então Gerente de Recursos da pasta, Maria Luiza Pereira.

Mas foi em 2006 que Maria Pereira passou a assinar como secretária adjunta de Recursos. Naquele ano, a então gestora, que havia mudado de função, mas tinha a mesma responsabilidade, rubricou o aumento total do contrato para a casa dos R$ 20 mil. Em 2007, Maria Corrêa assina o aumento para R$ 21,8 mil.

Em 2009, Maria Luiza Pereira rubrica novamente um extrato elevando o total do contrato para R$ R$ 23 mil. Em 2010, Aníbal Diniz faz um novo contrato, desta vez com um valor total que ultrapassa os R$ 10 mil. Um novo contrato com novas regras, para o mesmo espaço pertencente à Diocese de Cruzeiro do Sul.

Procurada, a Secretaria de Educação e Esporte do Acre (SEE), não se manifestou sobre o assunto. Informou, apenas, que enviaria uma nota de esclarecimento à imprensa.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.