Conecte-se agora
Fechar

Engenheiros do Acre fazem manifestação em frente o gabinete do governador do Acre, Sebastião Viana

Publicado

em

A classe da engenharia fez um manifesto pacífico em frente à Casa Rosada, no Centro de Rio Branco, nesta sexta-feira, dia 05, exigindo que o governo do Acre volte à mesa de negociações com os trabalhadores que já estão há quatro anos sem reajuste salarial.

Em pauta, a Lei Cartaxo (única no Brasil), que trata da remuneração dos engenheiros e demais profissões da área. Os trabalhadores pedem a atualização da lei, beneficiando mais profissionais, tanto em abrangência, como financeiramente. Tudo está em uma carta remetida ao governador Sebastião Viana.

Segundo o engenheiro João de Deus, vice-presidente do Sindicato dos Engenheiros do Acre (Senge), as conversas iniciaram em junho do ano passado, mas até dezembro, não haviam avançado, o que, agora, tem causado desconforto entre a classe e representantes do Poder Executivo.

“O que nós queremos é a volta das negociações. Isso veio se arrastando até o fim de dezembro e não tivemos uma conversa final. As conversas pararam. Estamos trazendo essa carta de insatisfação. Estamos pedindo essa negociação e ela foi protocolada com o Gil, assessor do governador”, explica.

João de Deus alerta, contudo, que a insatisfação não quer dizer que haverá uma greve entre os trabalhadores. Na verdade, isso ainda precisa passar por uma Assembleia Geral, o que pode acontecer caso o governo não volta à mesa de negociação. “Há uma defasagem. O último aumento foi em 2014”, lembra.

Acre

Estacionamento da Arena da Floresta, em Rio Branco, terá carnaval durante cinco noites, informa iniciativa privada

Publicado

em

Vai ter carnaval este ano no Estacionamento da Arena da Floresta. Um grupo de empresários locais se reuniu nesta terça-feira, 16, e definiu a estrutura que será disponibilizada durante os cinco dias de folia, entre os dias 09 (sexta-feira) e 13 (terça-feira) de fevereiro.

O “Carnaval da Família, Arena Família”, como foi denominado, terá uma estrutura cercada por grades e praça de alimentação e camarotes sob tendas. “Esperamos entre oito e dez mil pessoas por dia”, informa o empresário Neto Brito, um dos organizadores do evento.

A entrada será de graça. A festa terá trio elétrico e o palco fixo da arena. 15 cantores e bandas locais, além de blocos carnavalescos, vão comandar a folia nas cinco noites. “Muito Axé, samba, marchinha. Vamos mesclar de tudo um pouco”, diz o empresário.

A estrutura cercada terá duas entradas com rigorosa segurança e revista logo no acesso. Para garantir a segurança
do lado externo, o grupo que organiza o evento enviou ofícios à Secretaria de Segurança Pública solicitando a presença da Polícia Militar no local.
Uma reunião para definir o policiamento na parte externa da área deve ser realizada nesta semana.

Continuar lendo

Destaque 7

Advogado ligado a facção criminosa Comando Vermelho destitui advogado e pede auxílio de defensor público

Publicado

em

O advogado Manoel Elivaldo Batista de Lima Júnior, que disse em um vídeo pertencer à facção Comando Vermelho, pediu na semana passada para ser defendido por um defensor público. Ele está, portanto, destituindo o advogado dele, Silvano Santiago, que até então o defendeu. Manoel está preso no quartel do BOPE, em Rio Branco.

Em uma carta escrita a próprio punho, remetida ao Juiz da 3ª Vara Criminal, onde corre o processo dele, Elivaldo deixa claro que não possui mais dinheiro para pagar os honorários advocatícios e, portanto, pede a designação de um defensor público.

Procurado, o advogado Silvano Santiago não quis comentar o assunto. Ele diz que estava viajando e que ainda não conversou com o colega advogado, a quem defende. “Não conversamos ainda. Não posso dizer nada a respeito”, limitou-se a dizer.

Manoel Júnior chegou a surtar dentro do Batalhão Ambiental, onde estava preso no ano passado. A defesa alega que o jurista tem problemas psicológicos e que por isso teria feito as declarações em vídeo. Exemplo disso seria o ataque de nervos que Júnior teve dento da prisão, quebrando o banheiro e móveis do local.

Júnior está com o registro de advogado suspenso na OAB, e responde processo administrativo e na Justiça por conta das declarações. O advogado preso pode pegar até 18 anos de prisão de acordo com denuncia do Ministério Público do Acre.

Continuar lendo

Destaque 7

DNIT planeja elevação da BR-364 caso as águas do Rio Madeira invadam a estrada que liga o Acre a Rondônia

Publicado

em

A possibilidade de o rio Madeira provocar uma nova enchente idêntica a que transbordou a BR 364 deixando o Estado do Acre isolado por terra no ano de 2014, preocupa atualmente as autoridades federais que providenciam antecipadamente soluções imediatas, devido às intensas chuvas no interior da Bolívia que tem elevado o nível do principal manancial rondoniense. Em entrevista exclusiva a reportagem do ac24horas, que esteve em Porto Velho, o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), Claudio André Neves, informou que as tratativas com a direção da Usina Hidrelétrica de Jirau estão sendo realizadas para garantir que o rio não chegue a transbordar sobre a BR-364.

Durante a entrevista, o superintendente do órgão em Rondônia disse que já oficializou a direção da Usina de Jirau, para que o DNIT seja informado caso tenha a possibilidade das águas do rio Madeira transbordar sobre a BR que liga o Acre ao restante do Brasil.

O superintendente destacou que em 2014 viu pessoalmente os problemas enfrentados pelos acreanos na época, e que vem tomando todas providencias neste momento para que o DNIT, assim como a população, não venham a ser surpreendidos como ocorreu na época da cheia histórica.

Claudio destacou também que acabou o trabalho que foi feito em uma das margens da BR 364 do lado de Rondônia para conter a erosão que aconteceu há alguns dias e que engenheiros estão constantemente fiscalizando outras áreas para que não cause problemas no tráfego na BR 364.

O chefe do órgão em Rondônia revelou que a direção da Usina Hidrelétrica encaminhou uma proposta para a direção geral do DNIT para elevar o nível da BR 364 em mais de um metro na região que as águas do rio Madeira acabam ficando represadas. Claudio explicou ainda que o projeto ainda está em analise em Brasília, mas se caso venha ocorrer uma enchente, a direção da Usina afirmou ao DNIT que se compromete em aumentar o nível da BR nos pontos mais críticos que podem ser inundados pelas águas do Madeira.

Claudio André Neves – DNIT planeja elevação da BR-364 caso as águas do Rio Madeira invadam a estrada que liga o Acre a Rondônia

Confira a entrevista:

ac24horas – Superintendente Claudio André, o DNIT tem realmente procurado priorizar essa situação junto a direção da Usina de Jirau para controlar o nível do rio Madeira e não deixar que transborde sobre a BR 364.

Superintendente DNIT de Rondônia – A partir do momento que identificamos o risco de inundação na rodovia, nos oficializamos as Usinas, a Agência Nacional de Águas, a Companhia de Pesquisa de Recustos Minerais – CPRM e principalmente a direção Geraldo DNIT. As Usinas prontamente retornaram e a posição é que o monitoramente e operação se encontra tudo sobre controle não oferecendo risco. Mas destacou que é uma posição das Usinas. Estamos somente como observador no momento. Mas a partir do momento que a direção da Usina perceber que existe um risco vão nos emitir um alerta para que possamos fazer um plano de contingenciamento. Mas por enquanto, o que nos passaram é que está sendo monitorado e seguido os procedimentos necessários.

ac24horas – Quais as principais providencias serão tomadas caso aumente ainda mais o nível do rio Madeira provocando uma nova cheia?

Superintendente do DNIT – Estamos nesse contanto com a direção da Usina justamente para acompanhar essa situação. Se houver a possibilidade de nova enchente podemos autorizar a Usina a realizar os procedimentos de elevar a rodovia nos principais pontos que a água venha a inundar a BR 364.

ac24horas – Mas essa função de obras na rodovia não é atribuição o DNIT?

Superintendente do DNIT – Veja bem, as Usinas que tem um orçamento considerável já fizeram uma proposta junto ao Governo Federal para elevar o nível da rodovia em cerca de um metro ou mais. Tudo isso vem sendo analisado lá em Brasília. Mas no caso de uma possível enchente. Por conta de força de situação, podemos autorizar que seja feito a elevação da rodovia por meio de pedras e toda a estrutura necessária assim como foi feito da primeira vez que se aumento o nível da BR 364 na época da construção das usinas.

ac24horas – Como se encontra atualmente esse monitoramento a respeito das águas do rio Madeira?

Superintendente do DNIT – Olha, as informações que temos é que atualmente estão sendo contabilizados 27 mil metros cúbicos de água por segundo. Quando estiver em 32 metros cúbicos por segundo vai se começar a baixar o reservatório, já se programando para fazer a elevação da BR 364 com pedra nos pontos mais críticos que acabou inundando na última enchente. O objetivo é não deixar tanto o Acre como os demais municípios de Rondônia isolados por terra como na época acabou acontecendo.

ac24horas – Quais as garantias que o DNIT tem que não será pego de surpresa e que as águas não vão deixar o Acre e também os demais municípios de Rondônia isolados?

Superintendente do DNIT: Sabemos da legislação e tenho certeza que a direção das Usinas não quer que regiões do nosso país passem por problemas como aqueles vivenciados por todos nós. Inclusive estive no Acre durante este período de cheia do Madeira e sofremos muito com a falta de vários produtos alimentícios e outros. Estamos acompanhando e as medidas certas serão tomadas para garantir que todas as ações sejam feitas para a permanência do trafego na BR 364.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.