Conecte-se agora

Basa divulga resultado do edital de patrocínios em projetos em diversas áreas

Publicado

em

Um total de 119 projetos da Região Amazônica recebeu patrocínio do Banco da Amazônia em 2018. Esses projetos foram selecionados por meio dos Editais Públicos de Patrocínio 2018 e terão atuação nas áreas cultural, social, esportiva, ambiental e feiras e congressos. São mais de R$ 2 milhões que serão aplicados pela Instituição.

De acordo com o gerente de Imagem e Comunicação, Ewerton Alencar, a Instituição recebeu mais de 880 projetos para o Edital de Patrocínios, para a Chamada Pública da Lei Rouanet e para o Espaço Cultural Banco da Amazônia. Os projetos foram inscritos dentro do período estabelecido e apresentados conforme os critérios dos Editais e passaram por avaliação das equipes técnicas do Banco e de representantes da sociedade civil com notório conhecimento nos temas dos editais.

Todos os projetos serão desenvolvidos em parceria com diversos atores sociais também comprometidos com o desenvolvimento sustentável da região. Os projetos para a realização de feiras e exposições têm suas ações alinhadas com o incentivo ao desenvolvimento do agronegócio regional, ao turismo, ao micro empreendedor individual, à indústria e a micro e pequenas empresas.

Os projetos culturais, incentivados ou não por Lei Municipal, são voltados à Literatura, Eventos Culturais, Música, Audiovisual e Artes Cênicas. Já os de cunho esportivo incentivam esportes olímpicos e paralímpicos. Os da área ambiental ou de cunho educativo são sobre sustentabilidade ambiental e os da área social se propõem a ações de promoção à inclusão.

Chamada Pública para Lei Rouanet e Prêmio Banco da Amazônia de Artes Visuais 2018

A Chamada Pública para a Lei Rouanet 2018 é voltada à seleção de projetos culturais incentivados pela lei federal, com objetivo em contribuir para a melhoria do acesso à cultura regional. Neste edital, o Banco da Amazônia contempla projetos de artes cênicas (teatro, dança, performance, ópera e circo), cinema (mostras e festivais) e música, sendo priorizados àqueles que apresentarem diversidade temática, multiplicidade de linguagens e, principalmente, qualidade artística.

O “Prêmio Banco da Amazônia de Artes Visuais 2018” destina-se à seleção de projetos para exposição no Espaço Cultural do Banco da Amazônia, localizado no Edifício-sede da instituição. O Espaço Cultural, em seus 16 anos de existência, é reconhecido pela classe artística regional e nacional como apoiador de projetos de artistas consagrados, mas também como formador de novas expressões regionais que tem sua arte admirada e reconhecida. O Espaço se mantêm firme em seu propósito de mostrar a arte, da Amazônia e para a Amazônia.

Confira a relação completa dos projetos aprovado no site institucional: http://www.bancoamazonia.com.br/index.php/patrocinio.

Propaganda

Acre

Bolsonaro anuncia plano de privatização e prega união do país

Publicado

em

A duas semanas do segundo turno das eleições, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, vai decidir os rumos da campanha ao Palácio do Planalto. Ele aguarda, na quinta -feira (18), uma nova avaliação da junta médica do Hospital Albert Einstein. Ao que tudo indica receberá alta.

Mesmo com uma liberação médica, o candidato já avisou que pretende participar, de no máximo, dois debates na televisão. E não descarta, por estratégia, não participar de nenhum.

Viagens ao Nordeste, única região do país onde não liderou a votação do primeiro turno, ainda não estão fechadas. O presidente do PSL, Gustavo Bebbiano, disse à Agência Brasil que, embora Bolsonaro queira viajar, todos os detalhes são minuciosamente analisados.

Combate à violência

“Existe a questão de segurança. Há informes de que o alerta é vermelho, em relação à segurança dele, daqui até o dia das eleições. Então, temos de cuidar tanto da integridade física dele quanto da saúde, que ainda se recupera”, acrescentou Bebbiano. Bolsonaro foi esfaqueado no dia 6 de setembro durante um ato de campanha em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Na primeira semana pós-primeiro turno, a portaria do Condomínio Vivendas da Barra, na Barra da Tijuca, assistiu a um vai-e-vem de políticos e correligionários. Bolsonaro saiu de casa poucas vezes, a maioria com destino à casa do empresário Paulo Marinho, integrante do núcleo de campanha, para gravar programas eleitorais. Na primeira saída, na quinta -feira (11), concedeu uma entrevista coletiva para a imprensa após encontro com os deputados eleitos do PSL.

Ao falar sobre combate à violência gerada por divergências políticas, o candidato disse, na primeira vez, que não tinha como controlar as pessoas. “Esta pergunta não deveria ser invertida? Quem levou a facada foi eu. Um cara lá, que tem uma camisa minha, comete um excesso, o que eu tenho a ver com isso? Eu lamento. Peço ao pessoal que não pratique isso, mas eu não tenho controle sobre milhões de pessoas que me apoiam. Agora, a violência vem do outro lado, e eu sou uma prova viva disso”, afirmou o candidato.

Ministérios

Depois, adotou o tom de união pelo país. “Vamos unir o Brasil. Brancos e negros, homos e héteros, pais e filhos, nordestinos e sulistas, homens e mulheres, vamos unir o nosso Brasil e pacificá-lo”, disse durante a coletiva de imprensa.

O confinamento obrigatório desde o ataque à faca não impediu que o candidato fizesse campanha. Com uma campanha pautada nas redes sociais, postou vídeos e entrevistas com críticas contundentes ao adversário, que foram compartilhados por milhares .

Foi através delas que anunciou que, caso eleito, seu governo terá 15 ministérios, que reduzirá impostos para as pessoas de menor renda, que o programa Bolsa Família terá décimo terceiro salário. E que Paulo Guedes, consultor econômico da campanha, o general da reserva do Exército Augusto Heleno, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e o astronauta Marcos Pontes farão parte de seu ministério nas pastas da Economia, Defesa, Casa Civil e Ciência e Tecnologia respectivamente.

Adiantou que fará uma reforma administrativa para cortar “gastos desnecessários” e afirmou que seu plano de privatizações vai agradar o mercado. As primeiras estatais que serão alvo foram as criadas pelos governos do PT. Bolsonaro também disse que irá trabalhar para que não haja mais progressão de pena e saídas temporárias de presos, os chamados saidões.

Visitas

No primeiro programa eleitoral do segundo turno no rádio e na televisão, nesta sexta-feira (12), o candidato fez críticas ao comunismo, ao seu opositor Fernando Haddad (PT) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, além de mostrar a família, a esposa Michelle, os quatro filhos homens e a filha caçula, Laura.

“O vermelho é um sinal de alerta para o que não queremos no país. A nossa bandeira é verde e amarela e nosso partido é o Brasil”, diz a propaganda do candidato.

Na sexta-feira, recebeu, em sua casa da Barra da Tijuca, as visitas da atriz Regina Duarte e do deputado federal eleito por São Paulo Luiz Philippe de Orleans e Bragança, que chegou a ser cotado para vice na chapa. Fotos e imagens do encontro foram postadas nas redes sociais de Bolsonaro. Apesar de considerar João Doria, candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, opositor ao PT, não recebeu o tucano.

Continuar lendo

Acre

Bolsonaro e Haddad intensificam as agendas para o 2º Turno

Publicado

em

A 13 dias do segundo turno das eleições, os candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) intensificam as agendas de campanha, seguindo estilos distintos. Bolsonaro aguarda a próxima quarta-feira (17) para definir o roteiro de viagens e se irá participar de debates.

Já Haddad estará hoje (15) em atos de apoio e concede entrevistas. O dia hoje de Haddad será em São Paulo, quando participa de ato em homenagem aos professores, no dia da categoria. No mesmo horário, sua vice Manuela d’Avila (PCdoB) estará em outro evento em Porto Alegre. Ao longo do dia, o candidato do PT concede entrevistas à imprensa.

Na quarta-feira (18), Bolsonaro será examinado por uma junta médica. Segundo ele, a partir dessa análise, definirá a participação em debates e viagens. Ele não divulgou agenda oficial. Mas são aguardadas reuniões ao longo do dia. Correligionários e apoiadores devem ter encontros com o candidato. Também são esperados posts nas redes sociais sobre os mais variados assuntos.

Continuar lendo

Acre

Haddad espera apoio de Joaquim Barbosa, ex-ministro do STF

Publicado

em

Frustrado por não conseguir articular uma frente ampla no início do segundo turno, Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência, espera nesta semana o apoio público do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, com quem o petista se reuniu na semana passada.

Integrantes da campanha de Haddad ouvidos pelo blog afirmam que Barbosa – relator do processo mensalão no STF – pediu tempo para convencer familiares.

Além dos apoios, Haddad vai apostar nesta semana no discurso de que é “um conservador” no trato das finanças públicas.

A campanha deve explorar sua gestão quando esteve à frente do Ministério da Educação e da Prefeitura de São Paulo, onde, dirá a campanha, o candidato precisou lidar com “contas tumultuadas” e renegociou a dívida com a União.

Haddad tem reiterado que só ele fala sobre economia. Não delega a ninguém e, apesar da pressão do PT, não revela nomes para um eventual ministro da Fazenda. Tem repetido apenas que não trabalhará com um banqueiro, como crítica a Paulo Guedes, economista de Bolsonaro.

Ainda na economia, Haddad vai pessoalmente procurar os setores produtivos, notadamente na Indústria, que, segundo interlocutores de Haddad, têm sinalizado disposição em conversar.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.