Conecte-se agora
Fechar

Mulheres na política

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Na eleição do próximo ano tende a crescer o número de mulheres disputando cargos eletivos. Só para a Assembléia Legislativa disputarão a reeleição quatro deputadas: Leila Galvão (PT), Maria Antonia (PROS), Eliane Sinhasique (PMDB) e Juliana Rodrigues (PMRB). Também a secretária Sawana Carvalho (PT), Antonia Sales (PMDB), Charlene Lima (PTB) e Meiri Serafim (PMDB). Para a Câmara Federal, Perpétua Almeida (PCdoB) Silvia (PT), ]Vanda Denir (SOLIDARIEDADE), Wânia Pinheiro (PTB), Rosana Nascimento (PPS) e Jéssica Sales (PMDB). E duas primeiras suplentes confirmadas para as duas chapas do PT ao Senado: Nazaré Araújo (PT) e Márcia Regina (PSB). E a bancada do batom ficará ainda mais brilhante do que já é, caso a viúva do ex-governador Orleir Cameli (PP), Bety Cameli, aceite ser a primeira suplente na chapa do senador Sérgio Petecão (PSD). As mulheres estão com tudo e pedem passagem, abram alas que o cortejo vai desfilar nas urnas. Chega de tanto machismo na política acreana.

NADA MAIS NATURAL
Nada mais natural de que o presidente do PP, José Bestene, não tenha dado como resolvido a a escolha do médico Eduardo Veloso (PSDB) de vice-governador na chapa do senador Gladson Cameli (PP).Não poderia se antecipar ao anúncio a ser feito pelo candidato ao governo.

NÃO MAIS CONSIDERADO
Uma fonte muito próxima do governador Tião Viana revelou ontem à coluna de que, o deputado Raimundinho da Saúde (PP) não é mais considerado como base do governo e desta forma será tratado daqui em diante. “Terá o tratamento político que nos dispensou”, avisou.

NÃO CORRERÁ SÓ
A deputada Leila Galvão (PT) não mais correrá só pelo PT na eleição do próximo ano, no Alto Acre. O dirigente Cesário Braga, que já tinha anunciado um candidato por Epitaciolândia, garante ter na lista de candidatos que carrega na carteira, um nome também para Xapuri.

NÃO INVALIDA
Mesmo com estes dois entraves, a deputada Leila Galvão (PT), deverá vir do Alto Acre como a mais votada da região, pelo trabalho político desenvolvido e por ter ampliado as suas bases.

NÃO DESISTIRAM
A coluna tem informação de que há grupo dentro da oposição que ainda não desistiu de ter o ex-prefeito Tião Bocalom (DEM) como vice na chapa do senador Gladson Cameli (PP) e que deve insistir na investida no início do próximo ano. Até aqui Bocalom tem se mostrado reticente e refutou todos os convites. Não digo que é uma missão impossível, mas não é fácil.

CABIDE ELEITORAL?
Em e-mail enviado à coluna, um servidor da AMAC pediu espaço para, segundo ele, explicar o que está acontecendo no órgão: “a questão de muitas contrariedades é que a prefeita Marilete Vitorino não permitiu que um órgão técnico, virasse um cabide eleitoral”. Apenas registro, sem comentários maiores, por não conhecer o que ocorre nos bastidores daquela entidade. Mas uma pergunta: mas, na sua eleição não procurou os políticos para se eleger?

É O QUE SE PRESUME
Não é ilegal o pagamento do 13º salários aos prefeitos, vice-prefeitos, mas presume-se que o prefeito para assim agir tem de ter a cidade em ordem, com fartura de medicamentos, lixo recolhido, professores ganhando bem, folha em dias, merenda nas escolas e ruas sem buracos.

NÃO PODE VIR CHORAMINGAR
Só não pode no decorrer de 2018 vir reclamar que a prefeitura atravessa crise econômica, para não cumprir os compromissos básicos com a comunidade. Quem dá banquete paga a festa.

NÃO FOI OMISSA
A deputada Leila Galvão (PT) justificou até aqui os votos que teve no Alto Acre. Toda vez que ocupou a tribuna foi para pedir melhorias para a região e sempre cobrando resultados dos órgãos governamentais. Principalmente, no tocante às região rural, da qual foi defensora.

GARIMPANDO NO ALTO ACRE
O senador Gladson Cameli (PP) estará nesta sexta e amanhã, cumprindo agendas políticas com lideranças da região, em Assis Brasil, Brasiléia e Epitaciolândia. Quer se cacifar nestes municípios e em Rio Branco, em sua maioria governados pelo PT e aliados.

DIREITO TEM LIMITE
O presidente da AME, entidade que representa os PMs, Joelson Dias, tem todo o direito e o dever de brigar com o governo por melhorias de condições de trabalho da corporação, mas seu direito termina onde começa o da sociedade, que não pode ser ameaçada por uma “operação-tartaruga”, justamente, quando a Capital vive um clima de medo e de violência.

NÃO É O CAMINHO
Punir indiretamente a população não é o caminho para conseguir o que a PM precisa.

CADA UM TOQUE A SUA CAMPANHA
Numa eleição de dois turnos não é inteligente fustigar quem pode ser aliado num segundo turno. A oposição deveria pôr no foco que cada um toca seu lado e não quebrar pontes.

APROVEITANDO ESTIAGEM
As equipes da prefeitura de Rio Branco estão aproveitando a estiagem e acelerando a operação tapa-buracos, ontem estavam no Montanhês, com serviço de pavimentação de asfalto. E tudo dentro de um contexto que houve uma retração no FPM de 20 milhões de reais.

VICE NO AR
Das alianças que disputarão a eleição de governador no próximo ano, a formada pelo DEM-PATRIOTA-LIVRES, que apóia a candidatura do Coronel PM Ulysses Araújo (PATRIOTA) é a única que não discutiu ainda abertamente o nome do vice. É bem possível que venha a sair do DEM.

CHAPA SOLO
O PHS está no caminho certo em ir para a disputa de deputado estadual com uma chapa própria. Na coligação que fez com o PODEMOS para a Câmara Municipal de Rio Branco, serviu de escada para o aliado eleger um vereador. Entrou com a cara e o PODEMOS com o tapa. Cair no mesmo erro duas vezes é burrice.

NÃO MESNOSPREZE POLITICAMENTE
Na eleição do próximo ano não menosprezem a experiência política e a sagacidade do governador Tião Viana. Tem pontos de estrangulamento na sua gestão, mas na política é uma fera. É só ver as eleições que ganhou e ajudou a ganhar. Tem ainda o fato de estar na máquina estatal com seus cargos de confiança e uma estrutura de fazer votos. Não vão enfrentar um amador. A oposição coloque sempre isso em suas análises sobre a disputa de 2018.

LEI DO MURICI
A eleição do próximo será a mais competitiva para o Senado das duas últimas décadas, porque tem candidatos de qualidade. Tenho observado o cada um para o seu lado, e continuará sendo assim. Nada é mais infiel que o segundo voto do Senado e será ele a decidir uma das duas vagas. Por isso é que impera a Lei do Murici, cada um que cuide de si. Dobradinhas às favas!

ANO FECHADO
O ano legislativo que fechou ontem na ALEAC, se não foi um primor, também, não foi dos piores. Teve uma oposição em sua maioria muito combativa, e na base do governo o deputado Daniel Zen (PT), uma grata surpresa do parlamento, ficou na maior parte das vezes só na defesa das realizações da atual administração estadual. Foi uma base dispersa e sem foco.

DEBATES LIVRES
A mesa diretora com o deputado Ney Amorim (PT) na presidência deixou correr livremente os debates, nunca procurou cercear a palavra de um deputado, exerceu o papel de magistrado.

PELA PRIMEIRA VEZ
E pela vez primeira em muito tempo não se viu as comissões legislativas serem tão produtivas, com reuniões, audiências públicas e discutindo com as entidades projetos polêmicos. E como ninguém é perfeito cometeram a ratada de no apagar das luzes chancelarem um projeto notadamente inconstitucional, como no caso do Pró-Saúde. Mas, esse foi um ponto fora da curva.

TAREFA COMPLICADA
O prefeito Vagner Sales foi o principal responsável por superar algumas divergências à entrada do Márcio Bittar no PMDB, para ser o candidato ao Senado. A etapa mais difícil será na campanha: convencer a oposição a se unir no apoio ao seu candidato. Tarefa complicada!

IMPROVÁVEL QUE CONSIGA
O que vai dificultar é que na oposição não serão apenas dois candidatos a disputarem os votos deste nicho. Mais cinco: Sanderson Moura (PTC), Sérgio Petecão (PSD), Minoru Kinpara (REDE), Fernando Lage (DEM) e o próprio Márcio Bittar (PMDB). Esqueçam esta história de que, quem vai votar no Petecão votará no Márcio. É ilusão pensar que haverá unificação da dobradinha.

FIDELIDADE A UMA CAUSA
Um ponto que marca muito a favor do deputado Heitor Junior (PDT) é que continua defendendo as mesmas causas que defendia sem mandato, como no caso dos portadores de hepatites. Tem usado seu mandato para salvar vidas, sempre procurando ser ativo na busca de liberação de medicamentos e fazendo jornadas com exames gratuitos. Luta por uma boa causa. Não usou o movimento apenas para se eleger. Isso deve ser ressaltado no seu mandato.

DESPEDIDA DA ALEAC
O deputado Eber Machado (PSDC) anunciou oficialmente na última sessão deste ano, na ALEAC, que não será candidato á reeleição. Vai mesmo disputar uma vaga na Câmara Federal.

CANDIDATOS POSTOS
Vamos entrar 2018 sem que a oposição tenha conseguido o que a princípio pareceu viável, que era uma candidatura única para o governo. Houve muito erro neste processo, na questão do vice. Partido querendo conseguir a indicação na marra, com ameaças, outros não definindo o que queriam e mais uma vez a oposição entre apartada, com as candidaturas do senador Gladson Cameli (PP) e do Coronel PM Ulysses Araújo (PATRIOTA), esta apoiada pelo deputado federal Alan Rick (DEM) e pelo ex-prefeito Tião Bocalom (DEM). A panela foi tão mal mexida que o angu da candidatura única, desandou ao ponto de aguar. Não vejo perspectivas de mudança deste quadro, porque à medida que os dias avançam as posições se solidificam.

Propaganda

Blog do Crica

Um Projeto de Inclusão

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Lira Xapuri: a águia e os papagaios

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

A prefeita dos buracos e o barraco do Prado

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.