Conecte-se agora
Fechar

No The Noite, Danilo Gentili faz piada com projeto do dinheiro com vencimento de Petecão

Publicado

em

O Projeto de Lei que prevê data de validade para as cédulas de papel-moeda, de autoria do senador Sérgio Petecão (PSD), virou piada no The Noite, talk-show apresentado por Danilo Gentili, no SBT.

O humorista e apresentador leu uma matéria explicando o projeto e aproveitou para brincar com o apelido do senador acreano.

“O senador Sérgio Petecão. Tem uma cara que se chama Petecão e que recebe dinheiro do nosso bolso. Ele é do Acre. Ele sugeriu que o dinheiro brasileiro tenha prazo de validade impresso e em alto-relevo. Segundo o político a medida vai fazer o dinheiro circular mais e evitar que os corruptos guardem mala cheia de grana”, leu Gentili, que deu sequência ao tema chamando sua equipe de humoristas para opinar sobre o projeto.

Léo Lins, um dos integrantes do elenco do The Noite, também brincou com o projeto e citou o Acre. “Ele (Petecão) vai ser um dos mais prejudicados, a população do Acre, porque o dinheiro até chegar no Acre, venceu. Leva cinco meses pra chegar”, satirizou.

Propaganda

Destaque 5

“É estarrecedora as condições de trabalho dos agentes e a estrutura do presídio de Rio Branco”, diz Eber Machado

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

Após denúncias da Associação dos Agentes Penitenciários do Acre, os deputados que integram a Comissão de Serviço Público da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou uma visita e constatou as péssimas condições de trabalho dos agepens e a precariedade da estrutura do complexo prisional da capital. “É estarrecedora as condições de trabalho dos agentes penitenciários e a estrutura do presídio de Rio Branco”, disse Eber Machado (PDT) que esteve no local acompanhado dos deputados Luiz Gonzaga (PSDB) e Doutora Juliana (PRB).

“No dia de ontem fizemos uma visita ao presídio para vivenciar um pouco de tudo que relataram os agentes penitenciários sobre a situação do presídio. Sai profundamente triste. Apesar de quase o total dos agentes possuírem nível superior e serem pessoas que se prepararam, estudaram fizeram concurso e foram aprovados para cuidar de um importante setor, eles foram abandonados pelo pelos gestores da Secretaria de Estado de Gestão Administrativa e o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (IAPEN)”, diz Machado.

O parlamentar destaca que apesar de o IAPEN ter sido multado pelo MPT em meio milhão de reais por conta das condições de trabalho que os profissionais estão convivendo, nenhuma providencia foi adotada. “Esses profissionais estão em condições desumanas, condições inaceitáveis. Quando chegamos lá pudemos ver as condições e detectamos verdadeiramente o abandono que estão vivendo. É inadmissível o sucateamento da unidade e o baixo efetivo dos agepens. Nós não podemos compactuarmos com esta situação”, ressalta Eber Machado.

Segundo ele, os agentes penitenciários estariam em contato com fezes, esgoto à céu aberto, não teriam local para descanso e convivem com fios expostos e passando sob a cabeça de quem trabalha no local colocando em risco a vida dos profissionais. “Fui abrir a porta de um geladeira e ela caiu. Temos casos de agentes que pegaram tuberculoso por conta da situação. O próprio cheiro das instalações já convida a pessoa a sair. Imagina um agente que passa todo o dia no local desempenhando suas funções na proteção da sociedade”, ressalta.

Os agentes penitenciários estariam usando uma escola paralisadas nas dependência do presídio para passar suas horas de repouso. Os deputados constataram ainda que a obra de ampliação e melhoria do complexo penitenciário estaria parada. “Vamos propor uma audiência para trazer a esse poder os agentes responsáveis. Porque está um caos a situação do presídio. Eu cheguei a ter náuseas ontem por conta do que convivi ali. Pelo grande trabalho dos agentes o tratamento deveria ser diferente com a categoria”, diz Eber.

A defasagem do quadro de agentes penitenciários também foi denunciada por Eber Machado. “Dois agentes para cuidar de 200 presos. Em outro pavilhão, sete agentes para cuidar de 700 presos. A média recomendável é de um agente para cada grupo de 100 reeducandos, mas teria que ser um agente para cada cinco reeducandos. As obras estão paradas no local, mas para quê construir se não há profissionais para trabalhar no loca? – questiona o deputado, ao informar que os problema serão relatados em um documento redigido pela Comissão.

Continuar lendo

Destaque 5

Gladson Cameli pode ter que improvisar três palanques presidenciais no Acre

Publicado

em

Se do lado do governo há o constrangimento de o PT acreano estar aliançado com o PSB de Joaquim Barbosa, responsável por condenar os companheiros flagrados no mensalão, do lado de Gladson Cameli (PP) a barra também não estará limpa. Além de ter que se dividir em três para as candidaturas presidenciais, ainda pode ser obrigado a pedir voto para políticos que, assim como Lula, estão enrolados com a Justiça.

A frente de partidos que apoia o senador em sua briga pelo Palácio Rio Branco pode ter três candidatos ao Planalto: o PSDB com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, o DEM do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), e o MDB que ainda não se decidiu entre o presidente Michel Temer (o pior mandatário na avaliação popular) ou o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles.

LEIA MAIS
Com candidatura de Joaquim Barbosa, PSB no Acre terá que acender vela para Deus e para o diabo

Independente se ao fim só sobrar um nome na centro-direita, Gladson pode carregar um fardo. A última pesquisa Datafolha para presidente mostrou que nenhum dos nomes acima aparece competitivo no atual cenário pós-prisão de Lula.

Além disso, com exceção de Meirelles, todos são investigados pela Lava Jato. Quem conseguiu escapar recentemente foi Alckmin. Após deixar o cargo de governador paulista viu seu processo sair das mãos da Lava Jato, indo para a Justiça Eleitoral. Ele é acusado de ter recebido R$ 10 milhões em caixa dois da Odebrecht.

A mesma linha de denúncia vale para Rodrigo Maia. Segundo delatores, o deputado tinha o apelido de “Botafogo” na lista de distribuição de propinas. A lista de confusões de Michel Temer renderia teses de mestrado. A expectativa é que a Procuradoria da República ofereça nova denúncia contra ele – a terceira em menos de um ano.

Segundo analistas, a prisão dos chamados “amigos de Temer” fez a Lava jato chegar ainda mais perto dele. Na pesquisa Datafolha o presidente recebeu menos de 2% das intenções de voto.

Ao contrário de outros tempos, a oposição acreana não poderá surfar na onda de candidaturas presidenciais. Desde 2006 o Estado tem a tradição de votar em candidatos do PSDB; foi assim em 2006 com Alckmin, 2010 com Serra e em 2014, no segundo turno, com Aécio Neves. O trio está denunciado por crimes de corrupção.

Outra desvantagem para os oposicionistas é não ter condições de acusar os petistas de corrupção, quando dentro do próprio terreno há muita lama para ser limpa. Nas últimas campanhas os candidatos da oposição tiveram como uma de suas estratégias desgastar os governistas ligando-os às denúncias de corrupção no plano nacional e local.

Continuar lendo

Destaque 5

Opositores de Tarauacá, Feijó, Manoel Urbano e Sena Madureira apoiam aliança com Gladson Cameli e Major Rocha

Publicado

em

O pré-candidato ao Governo do Estado, senador Gladson Cameli (Progressistas) e o pré-candidato a vice-governador Major Rocha (PSDB), o senador Sérgio Petecão (PSD) e Marcio Bittar (MDB) e os demais candidatos do arco de aliança formado por 12 partidos se apresentaram nas regiões do Tarauacá/Envira e no Iaco.

O roteiro da caravana começou na última sexta-feira (13), na cidade de Feijó. No Espaço da Maçonaria, os pré-candidatos foram recepcionados por centenas de pessoas. Na manhã de sábado (14), o ato se repetiu em Tarauacá e Manoel Urbano e na noite de sábado, foi a vez de Sena Madureira receber as lideranças.

De acordo com o pré-candidato Gladson Cameli, a caravana atende a um pedido da população e de seus líderes políticos. Na cidade de Feijó, o pré-candidato a vice-governador, Major Rocha, ao falar da situação vivida pelo policial militar, dirigiu sua mensagem a servidores.

“É preciso valorizar quem trabalha e quem produz nesse Estado. Sem investimento na nossa educação, nossos jovens continuarão sem perspectivas e terão futuro incerto” acrescentou Rocha.

Em Sena Madureira, onde a caravana encerrou a agenda do fim de semana, a quadra Aurino Brito, da Escola Messias Rodrigues, no bairro da Pista reuniu cerca de mil de pessoas para prestigiar o evento. Ao dar boas-vindas as lideranças políticas, o prefeito Mazinho Serafim apresentou números de emendas individuais liberadas ao município, afirmando que sem apoio do governo “os senadores e deputados federais é quem estão salvando as obras estruturantes nas cidades”.

O senador Sérgio Petecão, chamou atenção para a união das principais lideranças unidas pelo Acre. Diziam que faltavam união, pois estamos aqui, provando que nossas diferenças foram deixadas de lado, ouvimos o clamor das ruas”, frisou Petecão.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.