Conecte-se agora
Fechar

Rio Branco é a 3ª capital em oportunidades em educação, diz indicador de educação

Publicado

em

Importante indicador de educação, IOEB mostra a capital do Acre em 3º lugar em qualidade de educação

Criado em 2015, o Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (IOEB) põe Rio Branco em 3º lugar entre as capitais brasileiras, com 4,9 pontos, empatada com Curitiba, capital do Paraná. O IOEB do Estado do Acre é de 4,5 pontos, enquanto que a média brasileira é 4,7 pontos. Ou seja: o resultado da capital acreana é melhor que o obtido, em média, por todos os estados.

“Evoluímos bem. Saímos da 7ª colocação, em 2015, para o 3º lugar entre as capitais em 2017”, avaliou Márcio Batista, secretário de Educação de Rio Branco. Na primeira avaliação, o IOEB de Rio Branco permitiu uma colocação melhor que municípios ricos, como Rio de Janeiro e Vitória, que recebem muitos recursos da extração de petróleo, por exemplo.

São muitos os fatores que proporcionaram tamanha evolução, mas alguns dados não podem passar despercebidos: “dos 1.903 professores do nosso quadro, 1.402 são efetivos. Ou seja: mais de 73% dos nossos docentes são permanentes. Apenas 501 tem contrato provisório”, explicou Márcio Batista.

“Recebemos essa nota com alegria e muita responsabilidade, a educação é para nós a mais importante das políticas públicas, atingimos a 4ª melhor nota entre as capitais no IDEB, construímos 12 novas creches, geramos quase cinco mil novas vagas para crianças de até cinco anos, investimos em qualificação profissional, são muitos os avanços na educação, resultado de muito trabalho e de investimento”, explicou o prefeito Marcus Alexandre.

Apesar de o IOEB não ser um indicador oficial como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), mas é considerado positivo por ser criado por profissionais especializados e que participaram da elaboração do IDEB, que é um indicador oficial do Ministério da Educação, onde Rio Branco permanece há cinco anos entre os cinco melhores do País. A última avaliação, em que a capital do Acre obteve nota 5,8, pôs Rio Branco como a 4ª melhor nesse indicador.

Avanços: 100% de professores com nível superior e 36% de crianças até 3 anos em creches

Há dados que o IOEB não atualizou, como o percentual de professores com ensino superior. “Hoje temos 100% dos nossos professores com diploma universitário”, garante Márcio Batista.

Sobretudo, os investimentos da gestão de Marcus Alexandre no sistema educacional da primeira infância tem proporcionado alcançar várias metas. Uma delas diz que até 2025 pelo menos 50% das crianças de 2 e 3 tem de ser atendidas por creche. “Já chegamos a 36% de cobertura e, nesse caminhar, vamos ultrapassar a meta estabelecida”, assegura o secretário de Educação de Rio Branco.

O que é o IOEB?

O IOEB é uma soma de vários indicadores de resultado e indicadores de insumos. Qualidade dos professores, tempo de jornada na escola das crianças, experiência dos diretores também contam. Para se chegar à nota final, os idealizadores observaram a nota de prova, o fluxo – se os alunos estão passando de ano, se têm possibilidade de os menores em matrícula em educação infantil – e se eles estão completando na idade correta.

O IOEB é uma inciativa do Centro de Liderança Pública com o apoio do Instituto Península, da Fundação Lehmann e da Fundação Roberto Marinho, criado pelo mesmo inventor do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), Reynaldo Fernandes, ex-presidente do INEP, e por Fabiana de Felício, que foi diretora de estudos educacionais do INEP.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Destaque 2

Vereador de Rio Branco cai no “gemidão” do whatsapp durante sessão na Câmara

Publicado

em

Os vereadores debatiam o Código de Postura do Município quando N. Lima (sem partido), mexendo no celular na hora da sessão, acabou caindo na velha cilada do “gemidão”.

O famoso gemido do WhatsApp ecoou pelo microfone da Casa e provocou gargalhadas entre os parlamentares.
N. Lima rindo de vergonha e aparentemente nervoso se atrapalhou na hora de pausar o som, que continuou por uns cinco segundos. Rodrigo Forneck, que usava um aparte no discurso de Roberto Duarte, parou para ouvir e rir. Uma risada só no plenário da Câmara.

A barbeiragem da base

A sessão desta quarta-feira, 13, a penúltima do ano, foi longa, começou às 8h e terminou às 20h. Um total de 12 horas. Os intensos debates, a complexidade das matérias e a quantidade de projetos nas gavetas da Casa foram responsáveis pela demorada sessão.

O Código de Postura do Município entrou na ordem do dia para votação e o vereador Roberto Duarte apresentou 18 emendas.

A intenção da base, orientada por Eduardo Farias, o líder do prefeito, era derrubar todas as emendas do peemedebista.

Foi quando o cansaço parece ter se manifestado na bancada de situação. Como é de praxe numa votação, conforme o rito do Legislativo, ficar em pé é um sinal de que o vereador é contra a matéria. Ao permanecer sentado, o parlamentar indica que é a favor. Ocorre que, na hora em que o presidente da Casa, Manuel Marcos, fez a tradicional pergunta sobre quem era a favor ou contra, a base de Marcus Viana permaneceu sentada. Resultado: as 18 emendas de Duarte, ferrenho opositor de Marcus Viana, foram aprovadas.

A “sonolenta” base de Marcus percebeu que havia aprovado as emendas de Duarte, e Eduardo Farias protestou. Houve nova discussão entre os vereadores. A sessão se estendia. O líder do prefeito pediu para que a votação fosse realizada novamente, pois, para ele, a pergunta do presidente teve sentido dúbio e por isso confundiu seus pares na hora da votação.

Imagens de vídeo foram solicitadas e o procurador da Câmara Municipal, que foi chamado para tirar as dúvidas da votação, disse que a aprovação das emendas ocorrera de forma legal. As emendas do peemedebista Duarte ao Código de Postura, então, permaneceram aprovadas. Na sessão desta quinta-feira, porém, a última do ano, os vereadores governistas pretendem derrubar, em segundo turno, a maioria das emendas do oposicionista.

Continuar lendo

Destaque 2

Prefeitura assume a fiscalização de trânsito no município de Cruzeiro do Sul

Publicado

em

A Prefeitura de Cruzeiro do Sul passou a ser responsável pelo trânsito da cidade após dois anos de intenso debate sobre o assunto. Agora, o município vai promover as próprias ações de educação de trânsito, sinalização e fiscalização. A decisão já foi publicada no Diário Oficial da União.

A situação foi já reconhecida pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que publicou no Diário a portaria nº. 260, de 4 de dezembro, inserindo a cidade no Sistema Nacional de Trânsito (SNT). Esse era o último passo para a municipalização do trânsito.

A municipalização só foi possível graças a parceria entre o Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC) e a Prefeitura de Cruzeiro do Sul. Foram dois anos de trabalho com a realização de estudos, alterações de leis, e a criação da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SEMTRANS).

“Agora, a Prefeitura, por meio da SEMTRANS, poderá atuar nas áreas de engenharia, educação, estatísticas e fiscalização de trânsito, assumindo a responsabilidade do trânsito e contribuindo com o Detran/AC e Polícia Militar para a diminuição do número de acidentes”, ressalta o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro.

Cruzeiro do Sul é o segundo município acreano a ter o trânsito municipalizado, atualmente Rio Branco, por meio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans) também tem autonomia para atuar no trânsito. A próxima cidade do Acre a ter o trânsito municipalizado será Sena Madureira.

Continuar lendo

Destaque 2

Eber Machado concede o título de Cidadão Acreano ao médico Fabrício Lemos

Publicado

em

O diretor-geral do Huerb, Fabrício Lemos, que é considerados pelos pacientes e colegas de trabalho como um dos médicos mais dedicados do Estado do Acre, recebeu na manhã desta quarta-feira (13), das mãos do deputado estadual Eber Machado (PSDC), o título de Cidadão Acreano. Ele nasceu em Brasília em 1980, mas está no Acre desde 1982, quando seus pais se mudaram para trabalhar na cidade de Rio Branco.

“Sou acreano de coração. Aqui me criei, aqui e estudei do do ensino fundamental ao médio e aqui construiu o sonho de ser médico”, diz Fabrício Lemos, que considera uma honra e reconhecimento de sua dedicação profissional receber o título de Cidadão Acreano. Após se forma em medicina em Cochabamba, na Bolívia, Lemos trabalhou em em Capixaba, Brasiléia, Porto Acre e foi o primeiro diretor da Upa da Baixada.

Segundo o deputado Eber Machado, o médico foi indicado para direção geral do Huerb após a unidade de saúde enfrentar diversos problemas com gestores anteriores. “Ele ganhou a confiança e o apoio dos servidores e, apesar das dificuldades, resgatou a dignidade e humanizou o atendimento na maior unidade de saúde do Estado, demonstrando que não é apenas um bom médico, mas um gestor de mão cheia”.

Atualmente, Fabrício Lemos faz parte dos quadros do Huerb, Urgil e Unimed. Com vários cursos em emergência e urgência, o médico está sendo homenageado pelo quarto ano consecutivo na Assembleia Legislativa. As três primeiras homenagens aconteceram no Dia do Médico. Agora, Lemos recebe título de Cidadão Acreano, uma das mais altas honrarias concedidas pelo Poder Legislativo do Estado do Acre.

Dr. Fabricio ao lado da Esposa Elen Lemos

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.