Conecte-se agora
Fechar

Destaque 2

Rio Branco é a 3ª capital em oportunidades em educação, diz indicador de educação

Publicado

em

Importante indicador de educação, IOEB mostra a capital do Acre em 3º lugar em qualidade de educação

Criado em 2015, o Índice de Oportunidades da Educação Brasileira (IOEB) põe Rio Branco em 3º lugar entre as capitais brasileiras, com 4,9 pontos, empatada com Curitiba, capital do Paraná. O IOEB do Estado do Acre é de 4,5 pontos, enquanto que a média brasileira é 4,7 pontos. Ou seja: o resultado da capital acreana é melhor que o obtido, em média, por todos os estados.

“Evoluímos bem. Saímos da 7ª colocação, em 2015, para o 3º lugar entre as capitais em 2017”, avaliou Márcio Batista, secretário de Educação de Rio Branco. Na primeira avaliação, o IOEB de Rio Branco permitiu uma colocação melhor que municípios ricos, como Rio de Janeiro e Vitória, que recebem muitos recursos da extração de petróleo, por exemplo.

São muitos os fatores que proporcionaram tamanha evolução, mas alguns dados não podem passar despercebidos: “dos 1.903 professores do nosso quadro, 1.402 são efetivos. Ou seja: mais de 73% dos nossos docentes são permanentes. Apenas 501 tem contrato provisório”, explicou Márcio Batista.

“Recebemos essa nota com alegria e muita responsabilidade, a educação é para nós a mais importante das políticas públicas, atingimos a 4ª melhor nota entre as capitais no IDEB, construímos 12 novas creches, geramos quase cinco mil novas vagas para crianças de até cinco anos, investimos em qualificação profissional, são muitos os avanços na educação, resultado de muito trabalho e de investimento”, explicou o prefeito Marcus Alexandre.

Apesar de o IOEB não ser um indicador oficial como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), mas é considerado positivo por ser criado por profissionais especializados e que participaram da elaboração do IDEB, que é um indicador oficial do Ministério da Educação, onde Rio Branco permanece há cinco anos entre os cinco melhores do País. A última avaliação, em que a capital do Acre obteve nota 5,8, pôs Rio Branco como a 4ª melhor nesse indicador.

Avanços: 100% de professores com nível superior e 36% de crianças até 3 anos em creches

Há dados que o IOEB não atualizou, como o percentual de professores com ensino superior. “Hoje temos 100% dos nossos professores com diploma universitário”, garante Márcio Batista.

Sobretudo, os investimentos da gestão de Marcus Alexandre no sistema educacional da primeira infância tem proporcionado alcançar várias metas. Uma delas diz que até 2025 pelo menos 50% das crianças de 2 e 3 tem de ser atendidas por creche. “Já chegamos a 36% de cobertura e, nesse caminhar, vamos ultrapassar a meta estabelecida”, assegura o secretário de Educação de Rio Branco.

O que é o IOEB?

O IOEB é uma soma de vários indicadores de resultado e indicadores de insumos. Qualidade dos professores, tempo de jornada na escola das crianças, experiência dos diretores também contam. Para se chegar à nota final, os idealizadores observaram a nota de prova, o fluxo – se os alunos estão passando de ano, se têm possibilidade de os menores em matrícula em educação infantil – e se eles estão completando na idade correta.

O IOEB é uma inciativa do Centro de Liderança Pública com o apoio do Instituto Península, da Fundação Lehmann e da Fundação Roberto Marinho, criado pelo mesmo inventor do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), Reynaldo Fernandes, ex-presidente do INEP, e por Fabiana de Felício, que foi diretora de estudos educacionais do INEP.

Destaque 2

Bancada federal do Acre quer convencer ministro do Planejamento a entregar gestão de ramais aos prefeitos

Publicado

em

Os prefeitos do Acre querem assumir os trabalhos de recuperação de ramais e estão pedindo à bancada federal do Acre em Brasília que interceda junto ao ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, para que ele autorize os Municípios a se responsabilizarem pelos serviços.

Essa autorização só pode ser concedida via decreto. O Deracre, que atualmente coordena o trabalho, é a favor da proposta. O órgão estadual ficaria responsável por adquirir os equipamentos e repassá-los às prefeituras.

Este ano o Acre terá disponível R$ 94 milhões de emenda de bancada para a infraestrutura rural. O montante é inédito e resolveria em parte um enorme problema nos municípios: a dificuldade de acesso à zona rural por falta de manutenção.

O assunto foi tema de uma reunião da bancada do Acre nesta terça-feira, 20, em Brasília.

O coordenador da bancada federal do Acre, senador Sérgio Petecão (PSD), marcou uma reunião com o ministro do Planejamento, os senadores e deputados federais acreanos para tentar, nesta quarta-feira, 21, convencer o chefe da pasta a repassar a gestão do setor aos Municípios.

O deputado federal Moisés Diniz diz que é preciso vencer a burocracia para atender a justa reivindicação dos prefeitos.

“A bancada federal está trabalhando pra vencer a burocracia em Brasília. Temos 94 milhões de reais pra ramais. Nunca tivemos valores tão altos. Queremos que o Ministério do Planejamento mude sua portaria e autorize o Deracre a adquirir insumos (patrulha mecanizada e combustível), de forma direta, e entregue aos prefeitos a gestão dos ramais. Todos concordam com essa proposta, incluindo o Deracre, a bancada e os prefeitos”, destacou Diniz.

Continuar lendo

Destaque 2

Detran notifica quase 3 mil motoristas pelo cometimento de infrações de trânsito

Publicado

em

A Diretoria Geral do Detran notificou via Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (20) exatos 2.619  motoristas infratores. Ao todo foram publicados seis editais, na sua maioria dando ciência da notificação pelo cometimento de infrações de trânsito.

Os listadosdevem preencher formulário de defesa administrativa junto ao órgão. O Recurso deverá ser instruído com no mínimo: o requerimento devidamente preenchido de forma legível e assinado, acompanhado dos seguintes documentos:

cópia do auto de infração, ou desta notificação com cópia da página que conste a placa do veículo, ou de outro documento que conste a placa do veículo ou o número do auto de infração;cópia da Carteira Nacional de Habilitação – CNH ou outro documento de identificação oficial que comprove a assinatura do requerente ou procurador, se pessoa jurídica documento que comprove a representação;  procuração, quando for o caso; d) cópia do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo); original e/ou cópia de outros documentos que possam fazer prova ou colaborar para o esclarecimento dos fatos alegados.

O formulário de requerimento e os demais documentos poderão ser enviados e/ou entregues, no prazo estabelecido máximo de 30 dias a contar da publicação.

Os endereços e formulários poderão ser encontrados e retirados no sítio eletrônico www.detran.ac.gov.br. O padrão de sequência de identificação dos dados das infrações abaixo relacionadas são: placa do veículo, número do auto de infração, data da infração, código da infração/desdobramento.

Continuar lendo

Destaque 2

Maioria das enchentes do rio Acre na capital aconteceu nos meses de fevereiro e março, e Defesa Civil não descarta alagamento, apesar de vazante

Publicado

em

A maioria das enchentes do rio Acre em Rio Branco aconteceu nos meses de fevereiro e março, informou o coordenador municipal da Defesa Civil, George Santos. 73% dos alagamentos na capital ocorreram nesses dois meses.

Apesar do registro de vazante apresentado nesta terça-feira, 20, no manancial (o rio está com 14,23 metros), conforme novo boletim da Defesa Civil, George Santos não descarta a possibilidade de um alagamento. Ele se baseia nos números do registro histórico da Defesa Civil.

“Janeiro, fevereiro, março e abril são os meses mais chuvosos da nossa região. Oito por cento das enchentes aconteceram em janeiro, 42% em fevereiro, 31% em março e 16% em abril. Então, o período mais crítico que a gente tem é em fevereiro e março, porque 73% das enchentes acontecem nesses dois meses. A gente tem ainda essa possibilidade (de enchente). Mesmo que o rio apresente vazante, as estruturas vão continuar montadas porque existe a probabilidade ainda de ter uma nova elevação.”

Segundo a Agencia Nacional de Águas choveu 559,6 milímetros durante todo o mês de fevereiro. Foi o maior volume pluviométrico da história para um mês de fevereiro, informa a Defesa Civil.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.