Conecte-se agora

Jovem é condenado a 62 anos de prisão por decapitar vítimas e ocultar cadáveres; réu ainda filmou ação

Publicado

em

O Conselho de Sentença da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco decidiu condenar Joalyson Nascimento da Silva, 25 anos, a 62 anos de reclusão em regime fechado por participação de dois homicídios e ocultação de cadáveres. O jovem, pertencente ao Primeiro Comando da Capital (PCC), foi levado a júri popular nesta quinta-feira (7), presidido pelo titular da unidade, juiz de Direito Leandro Gross.

Na pena definitiva e regime de cumprimento, o juiz determinou 62 anos de reclusão em regime de cumprimento fechado, conforme teor do artigo 33, §2º alínea “a” do Código Penal e Lei nº 8.072/90. O jovem, além de participar do homicídio e decapitar as vítimas Lucas Dennedy e Richard Ximenes, filmou toda a brutalidade enaltecendo o grupo criminoso que faz parte.

O crime ganhou grande repercussão no Estado aliado à onda de vários delitos cometidos, meses anteriores, contra a pessoa e contra a ordem pública por parte dos integrantes do crime organizado, para liderarem o tráfico de drogas.

Entenda o caso

O crime ocorreu em dezembro de 2016, próximo ao bairro Adalberto Aragão. As vítimas, pertencentes ao Comando Vermelho (CV), estavam em um bar quando foram levadas por três pessoas da facção rival ao local do crime.

Segundo a denúncia, Lucas Dennedy e Richard Ximenes foram escolhidos aleatoriamente para suportar a vingança em razão de outro homicídio praticado em data anterior por integrantes do CV e para servir de exemplos a possíveis dissidentes.

No depoimento, Joalyson Nascimento da Silva alegou ter sido obrigado pelos colegas a dirigir até o local da brutalidade e filmou toda a ação para provar a vingança.

Sentença

O delito praticado pelo acusado encontra-se tipificado no artigo 121, §2º, inciso I (motivo torpe), III (meio cruel) e IV (recurso que dificultou a defesa do ofendido) do Código Penal por duas vezes e artigo 211 do Código Penal, por duas vezes, na forma dos artigos 71 e 69 do Código Penal.

Joalyson Nascimento da Silva irá cumprir pena no presídio Francisco de Oliveira Conde, onde já se encontra preso. Ele também foi condenado a pagar R$ 10 mil de indenização, sendo rateado em partes iguais aos sucessores das vítimas.

“Não concedo o direito de apelar em liberdade, pois a culpabilidade revela que o acusado é perigoso, situação que prejudica a ordem pública”, diz trecho da sentença. (GECOM-TJAC)

Propaganda

Cidades

Deputado culpa governo por atraso nos salários dos servidores do Hospital do Juruá

Publicado

em

Os servidores que executam serviços eletivos no Hospital Regional do Juruá cruzaram os braços. Ele realizaram uma greve protestando contra as demissões realizadas pela entidade terceirizada que administra a unidade de saúde e por conta de um novo contrato de trabalho que obriga os profissionais a trabalharem além da carga horária prevista em lei. A denúncia é do deputado Luiz Gonzaga (PSDB) que atribui o movimento ao atraso de repasses de recursos do governo do Acre ao hospital.

“É uma covardia o que o governo e a Secretaria de Saúde estão fazendo quando não repassam os recursos necessários. Sem o dinheiro dos repasses do contrato não tem como pagar os fornecedores e até mesmo os salários dos servidores, o que vem provocando as demissões. Isso é uma vergonha. Está faltando de tudo naquele hospital. Falta gaze, medicamentos básicos e material de expediente. É um verdadeiro caos a situação do Hospital Regional do Juruá”, diz Gonzaga.

Segundo o oposicionista, o governo estaria virando” as costas de forma covarde para a direção do hospital. O governo e a Sesacre precisam cumprir com a obrigação e o Ministério Público tem de investigar. O governo tem de pagar pois a saúde do Juruá precisa funcionar. O governo deve milhões e no mês passado só repassou a metade do que deveria. As irmãs que administram o hospital não podem fazer milagre de multiplicar os recursos”, finaliza Luiz Gonzaga.

Continuar lendo

Cidades

Chapa Ilderlei e Zequinha será julgada em 2ª instância por crime eleitoral

Publicado

em

A chapa do prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro e de seu vice Zequinha Lima, ambos do Progressistas, será julgada em segunda instância por acusação de crime eleitoral, na tarde desta quinta-feira (24), no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em Rio Branco. Os dois políticos são acusados de comprar apoio durante a campanha eleitoral. Na época, a denúncia foi do grupo político do deputado federal Major Rocha (PSDB), que apresentou um áudio como prova.

Em julgamento em primeira instância, a juíza Adamárcia Machado considerou improcedente a denúncia e desqualificou o áudio que teria sido gravado sem autorização da Justiça, como prova no processo. Na gravação, o ex-prefeito Vagner Sales e o atual prefeito Ilderlei Cordeiro estariam negociando a desistência de um candidato a vereador do PSDB de Major Rocha, que na ocasião lançou a candidatura de Henrique Afonso à prefeitura de Cruzeiro do Sul.

A Justiça considerou os áudios provas podres, mas as chapas dos candidatos derrotados Carla Britto (PSB), apoiada pelo PT, e chapa de Henrique Afonso, que deixou a oposição e voltou aos braços da Frente Popular, grupo político capitaneado pelo PT, se uniram e entraram recorreram para tentar tomar no tapetão, o mandato de Ilderlei Cordeiro e Zequinha Lima. A audiência poderá marcar o reencontro de Cordeiro e Sales, que agora são declarados desafetos.

Continuar lendo

Cidades

Senar abre processo para contratação profissional de nível superior

Publicado

em

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) está com inscrições abertas para contratação de profissionais de nível superior para trabalhar na Administração Regional no Acre. São ofertas oito vagas mais cadastro de reserva para os cargos de Analista de Controle Interno, Analista Advogado, Analista em Assistência Técnica e Gerencial, Analista de Comunicação, Contador, Pedagogia e Secretário Escolar. A remuneração varia de R$ 2.786,52 a R$ 3.905,22 acrescido do auxílio transporte e alimentação para todos os cargos. A carga horária é de 40 (quarenta) horas semanais, exceto para cargos com legislação específica.

As inscrições serão admitidas via Internet, no endereço eletrônico: www.senar.org.br/processo-seletivo, no período compreendido entre o dia 18 de maio até as 23:59 do dia 04 de junho de 2018 (horário de Brasília). O valor da inscrição será de R$ 60,00 (sessenta reais) para todos os cargos de ensino superior.

No ato da inscrição todas as informações referentes à escolaridade e experiência profissional deverão ser cadastradas no formulário disponível. Somente ao finalizar o preenchimento de todo o currículo, o candidato poderá realizar sua inscrição escolhendo o edital desejado.

O processo seletivo compreenderá 03 (três) etapas distintas e sucessivas, sendo: 1ª etapa (eliminatória e classificatória): Avaliação de Conhecimentos (prova); 2ª etapa (eliminatória e classificatória): Análise Curricular; 3ª etapa (classificatória) e Entrevista.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.