Conecte-se agora

Empreendedorismo também é questão de gestão pública

Publicado

em

Em tempos de crise, ou de excesso de propagação do termo, a solução está mais próxima do que se imagina: descobrir habilidades e saber como lucrar com elas, ou seja, ser o escritor da própria história.

Empreender é mais do que preciso, empreendedorismo deveria ser a pauta número um dos gestores públicos. Assim, a economia local ganha, os profissionais ganham e os consumidores agradecem.

O Brasil tem muita mão de obra que foi condicionada somente no propósito de trabalhar para alguém, faculdades formam mais empregados do que administradores do próprio ensinamento que elas transmitem.

Não existe uma grande indústria para absorver tamanha qualificação em massa, portanto, é preciso o incentivo vindo dos governos para que as pessoas percam o medo de empreender.

Você pode ser um empresário! Já pensou nisso? Muitos não se dão o luxo nem de pensar.

Falta empreendedorismo nas gestões, as secretarias municipais de Comércio ficam escondidas junto com outras pastas — muitas vezes — existem somente para constar, foram criadas como figurantes num enredo escrito erroneamente.

É preciso pensar em incubadoras de pequenos negócios, startups, cooperativas, está passando da hora de reestruturar a obsoleta forma de pensar, mudar o status de desempregado para gerador de emprego.

Novos microempreendedores padecem pela falta de apoio, informação, estrutura, assessoramento. O próprio FGTS, ou aquele dinheiro que está guardado na poupança pode ser um importante capital para começar um empreendimento de sucesso, mas falta expertise nas gestões em todo o país para fomentar de maneira prudente e sensata o líder que existe nas pessoas.

A propaganda da crise é maior que a motivação para reverter o quadro. E aos que resolveram trilhar o próprio caminho muitas vezes são amparados pela própria obstinação, ou necessidade. Portanto, aqueles que desejam empreender precisam buscar forças dentro de si. Somente aqueles que acreditam em si mesmos terão sucesso.

Empresários bem-sucedidos não se limitam ao murmurar quando encontram obstáculos: tomam iniciativa. Frases como: “Não sei como isso pode acontecer” são permitidas somente se não houver um ponto depois disso, mas “vou descobrir”.

O mundo nem sempre é justo, mas não melhora se você se queixa. Não só isso: a queixa paralisa e bloqueia a visão de possíveis soluções. Os empreendedores têm que olhar para frente e pensar sobre como eles podem ter sucesso nas condições dadas.

Aos gestores é necessário estratégia e planejamento, a solução está tão próxima e não permite uma forma de pensar tão distante dos tempos atuais.

O desenvolvimento de qualquer lugar passa primeiramente pela consolidação profissional e econômica das pessoas que ali residem.

Fazer gestão é buscar empresas que geram empregos, mas não sem antes cuidar da própria casa, oferecendo estrutura, conhecimento e motivação.

Crédito: Pérsio Oliveira Landim, advogado

Propaganda

Cidades

Sem acordo: greve de fome continua em seis presídios do Acre

Publicado

em

A greve de fome continua nesta quarta-feira, dia 15, em seis unidades prisionais do Acre. Até o momento, os presos, que exigem sexo a cada 15 dias e outros desejos. O Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) não quer ceder à vontade dos presos.

A greve de fome começou na última segunda-feira, dia 13, e ganhou força após detentos saberem que os líderes de facções, presos no RDD, estavam exigindo mudanças nas atitudes da administração dos presídios. Rapidamente, quase todos os presídios aderiram ao movimento.

Os detentos acreditam que com o movimento dos demais apenados, eles conseguiram a colocação de televisores, rádios e ventiladores nas celas do RDD. O órgão não disse, ainda, se vai ceder às exigências. Outra reclamação é a transferências dos chefes dos grupos criminosos, que eles pedem a suspensão imediata.

Continuar lendo

Cidades

Restante do país ainda terá que aguardar fechamento das urnas no Acre para conhecer novo presidente

Publicado

em

Por 6 a 1, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu manter os horários de votação na próxima eleição considerando o fuso-horário de cada região. Dessa forma, está mantida a previsão do calendário eleitoral de iniciar a votação às 8h e encerrá-la às 17h, de acordo com o horário local.

O primeiro turno das eleições será dia 7 de outubro e o segundo turno está marcado para o dia 28 de outubro.

Dessa forma, pesquisas de intenção de voto para o cargo de presidente da República realizadas no dia da eleição só deverão ser divulgadas depois do encerramento do pleito em todo o território nacional, ou seja, com o fechamento das urnas no Acre, previsto para ocorrer duas horas depois do encerramento da votação em Brasília.

“A manutenção das normas anteriores se revela mais adequada, ou com menos dificuldades, menos eventuais prejuízos”, disse a ministra Rosa Weber, que assume a presidência do TSE no dia 14 de agosto.

Uma das preocupações de integrantes do tribunal era com a possibilidade de a votação no Acre começar às 6h da manhã, caso o horário de Brasília tivesse de ser cumprido nacionalmente.

“É um problema seriíssimo devido ao fato de o Brasil ser um país continental. Evidentemente não podemos alterar o problema do fuso-horário”, concordou o ministro Marco Aurélio Mello.

DECRETO

O único voto vencido foi o do ex-ministro Gilmar Mendes, que antes de deixar a Corte Eleitoral em fevereiro deste ano havia defendido uma resolução para que os resultados das urnas chegassem no mesmo momento, no horário de Brasília.

No ano passado, a pedido de Gilmar, o presidente Michel Temer editou um decreto reduzindo a duração do horário de verão, que se iniciará neste ano em 4 de novembro, uma semana depois da realização do segundo turno das eleições.

Continuar lendo

Cidades

Mais de 60 imóveis com preços abaixo do mercado são ofertados no Acre

Publicado

em

Até o próximo sábado, dia 18, os acreanos que tiverem interesse em adquirir 64 imóveis com preços abaixo do valor de mercado podem participar da 2ª Semana de Imóveis Caixa, na qual estão sendo ofertados mais de 18 mil imóveis usados em condições especiais por meio das modalidades: leilão, licitação aberta, venda direta ou venda online.

Durante a semana, as casas, apartamentos, salas comerciais e terrenos de propriedade da Caixa estarão disponíveis em todos os Estados brasileiros com preços abaixo do valor de mercado. Em São Paulo, são 2.877 unidades.

No Acre, 64 unidades teoricamente baratas estão espalhadas pelos municípios de Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Capixaba, Senador Guiomard, Tarauacá, Feijó, Epitaciolândia, Brasiléia, Plácido de Castro e Sena Madureira

Por meio do site da 2ª Semana de Imóveis Caixa, os visitantes podem contar com apoio de empregados do banco para auxiliar em consultas e fornecer informações, inclusive fotos e peculiaridades dos imóveis. O cliente também poderá ter apoio dos corretores credenciados, que prestarão auxílio especializado para compra dos imóveis.

Qualquer pessoa física ou jurídica pode comprar imóveis da Caixa, com exceção dos empregados vinculados às áreas de alienação e avaliação dos imóveis e dirigentes da instituição, bem como seus parentes diretos.

Adquirindo um imóvel Caixa, o comprador tem como vantagens a possibilidade de financiamento em todas as modalidades de compra, garantia de um imóvel com documentação regular e o saldo de FGTS pode ser usado na compra, desde que obedecidas as regras do fundo.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.