Conecte-se agora

Empreendedorismo também é questão de gestão pública

Publicado

em

Em tempos de crise, ou de excesso de propagação do termo, a solução está mais próxima do que se imagina: descobrir habilidades e saber como lucrar com elas, ou seja, ser o escritor da própria história.

Empreender é mais do que preciso, empreendedorismo deveria ser a pauta número um dos gestores públicos. Assim, a economia local ganha, os profissionais ganham e os consumidores agradecem.

O Brasil tem muita mão de obra que foi condicionada somente no propósito de trabalhar para alguém, faculdades formam mais empregados do que administradores do próprio ensinamento que elas transmitem.

Não existe uma grande indústria para absorver tamanha qualificação em massa, portanto, é preciso o incentivo vindo dos governos para que as pessoas percam o medo de empreender.

Você pode ser um empresário! Já pensou nisso? Muitos não se dão o luxo nem de pensar.

Falta empreendedorismo nas gestões, as secretarias municipais de Comércio ficam escondidas junto com outras pastas — muitas vezes — existem somente para constar, foram criadas como figurantes num enredo escrito erroneamente.

É preciso pensar em incubadoras de pequenos negócios, startups, cooperativas, está passando da hora de reestruturar a obsoleta forma de pensar, mudar o status de desempregado para gerador de emprego.

Novos microempreendedores padecem pela falta de apoio, informação, estrutura, assessoramento. O próprio FGTS, ou aquele dinheiro que está guardado na poupança pode ser um importante capital para começar um empreendimento de sucesso, mas falta expertise nas gestões em todo o país para fomentar de maneira prudente e sensata o líder que existe nas pessoas.

A propaganda da crise é maior que a motivação para reverter o quadro. E aos que resolveram trilhar o próprio caminho muitas vezes são amparados pela própria obstinação, ou necessidade. Portanto, aqueles que desejam empreender precisam buscar forças dentro de si. Somente aqueles que acreditam em si mesmos terão sucesso.

Empresários bem-sucedidos não se limitam ao murmurar quando encontram obstáculos: tomam iniciativa. Frases como: “Não sei como isso pode acontecer” são permitidas somente se não houver um ponto depois disso, mas “vou descobrir”.

O mundo nem sempre é justo, mas não melhora se você se queixa. Não só isso: a queixa paralisa e bloqueia a visão de possíveis soluções. Os empreendedores têm que olhar para frente e pensar sobre como eles podem ter sucesso nas condições dadas.

Aos gestores é necessário estratégia e planejamento, a solução está tão próxima e não permite uma forma de pensar tão distante dos tempos atuais.

O desenvolvimento de qualquer lugar passa primeiramente pela consolidação profissional e econômica das pessoas que ali residem.

Fazer gestão é buscar empresas que geram empregos, mas não sem antes cuidar da própria casa, oferecendo estrutura, conhecimento e motivação.

Crédito: Pérsio Oliveira Landim, advogado

Propaganda

Cidades

Detran diz que sanduíches serão para agentes que atuam na fiscalização

Publicado

em

Após reportagem do ac24horas mostrar que o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) pode gastar até R$ 240 mil com a compra de X-Tudo para seus funcionários em Cruzeiro do Sul, a direção da autarquia informou que o lanche será fornecido aos agentes que atuam nas fiscalizações educativas em horário fora do expediente comum.

Segundo a nota, os 10.000 sanduíches previstos não serão comprados em sua totalidade, mas conforme a demanda. Além de Cruzeiro do Sul, vai atender as necessidades dos agentes em Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

Sobre o valor pago por unidade, a assessoria informa que é de acordo com o mercado da região, e que apenas uma empresas apresentou proposta. O Detran diz que todo o processo seguiu os trâmites da transparência e seguindo normas do Tribunal de Contas e do Ministério Público.

Continuar lendo

Cidades

Jorge Viana diz que “jamais recebeu dinheiro de caixa dois”ou pediu dinheiro para Sebastião Viana

Publicado

em

O senador Jorge Viana, pré-candidato à reeleição, informou por meio de nota na tarde desta segunda-feira, 21, logo após a notícia de que o ministro Gilmar Mendes, do STF, teria autorizado por mais 15 dias a prorrogação do inquérito no âmbito da Operação Lava Jato contra ele e seu irmão, Sebastião Viana, que “jamais recebeu dinheiro de caixa dois e tampouco solicitou recursos para a campanha” de governador em 2010, conforme a reportagem.

“Desde agosto de 2017, o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, acolheu a manifestação do Ministério Público Federal e arquivou o caso. Não há sequer uma nova ou velha testemunha”, afirma Viana.

O senador afirma que o próprio Ministério Público Federal constatou ano passado que não havia indício de envolvimento dele e de Sebastião Viana com o escândalo da Petrobras. “O procurador-geral da República interino, José Bonifácio Borges de Andrada, reconheceu que não foi estabelecida conexão com esquemas de corrupção”.

“Em despacho, a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmen Lúcia, concordou com a decisão. E escreveu: “Como exposto pelo Procurador-Geral da República, em exposição acolhida pelo relator, ministro Edson Fachin, inexiste conexão ou continência entre os fatos narrados no presente inquérito e aqueles relacionados à denominada Operação Lava Jato”.

Na nota, Viana encerra afirmando: “O caso agora está nas mãos do ministro Gilmar Mendes. Ele investiga as prestações de contas de Jorge Viana e de Tião Viana. Como tem reiterado, o senador Jorge Viana acredita que o inquérito será a oportunidade de esclarecer a legalidade do financiamento de sua eleição em 2010 e do governador Tião Viana. O senador jamais recebeu dinheiro de caixa dois e tampouco solicitou recursos para a campanha do governador”.

Continuar lendo

Cidades

Lyra: “Você vota nos vereadores e quem tem poder é o conselho tarifário”

Publicado

em

O pré-candidato a governador do Acre, Lyra Xapuri (PRTB), compareceu ao ato no Terminal Urbano de Rio Branco contra a passagem de ônibus na manhã desta segunda-feira, 21. Com um cartaz na mão, Xapuri, também conhecido como Locutor do Formigão, protestou. Ele também discursou em cima do caminhão de som.

“É um absurdo que a Câmara Municipal não possa decidir neste caso do não reajuste da passagem. Um absurdo esse reajuste estar submetido a um conselho. A gente vota nos vereadores e quem tem poder é o conselho tarifário. Gasolina cara, passagem cara. Fica cada vez mais difícil para um pai de família levar a família à igreja, a um hospital, quando necessário; a um passeio. Dificulta a vida de todos, do estudante, dos universitários, do trabalhador. Chega de tantos aumentos”, disse.

O ato iniciou por volta das 10h com líderes comunitários, estudantis e sindicais e depois foi aderido por dezenas estudantes. Eles usaram faixas e cartazes em protesto contra o reajuste.

Em seus discursos, os manifestantes disseram não aceitar o fato de o Conselho Tarifário se submeter aos donos de empresas de ônibus. Também houve protestos contra a má qualidade dos veículos.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.