Conecte-se agora

Advogado do Acre diz em novo vídeo que pertence ao CV: “Eu sou bandido mesmo”

Publicado

em

Logo após a repercussão do vídeo em que o advogado Manoel Elivaldo Batista de Lima Júnior aparece portando uma arma parecida com uma submetralhadora, foi enviado a redação do ac24horas mais um vídeo em que ele se diz pertencer ao Comando Vermelho, facção criminosa que trava uma guerra pelo comando de tráfico de drogas, roubos e assaltos no Acre contra o Bonde dos 13 e o Primeiro Comando da Capital (PCC).

Na gravação de 40 segundos, Manoel manda um recado para alguma garota não identificada e revela: “Sou bandido mesmo, eu assumo. Eu trabalho para o CV, é nóis, Rio Branco é nossa. Eu tô aqui para ficar rico e estarei se Deus quiser, até o final do ano que vem com o meu Camaro zero bala. Nego bala estará na rua com Paulinho e Peruano, a galera do CV vai sair e nós vamos administrar a sociedade com paz e amor e muito respeito a população de Rio Branco. E eu estarei lá como o número 1, advogado. Assumo sim que sou do Comando do Vermelho para defender com unhas e dentes a população de Rio Branco”, diz o advogado.

Ao tomar conhecimento do conteúdo do vídeo, o presidente da OAB Acre, Marcos Vinicius Jardim Rodrigues, classificou as imagens como “cenas graves, constrangedoras e reprováveis que terão da OAB/AC a resposta adequada”.

“Inaceitável que um Profissional se comporte com tamanha torpeza. A Advocacia não se confunde com os fatos praticados por seus clientes. Defendemos direitos e não condutas criminosas. Quem livremente se confunde com criminosos deve arcar com os mesmos ônus dos que decidem transgredir as normas penais, jamais aqueles destinados aos que trabalham por Justiça”, diz.

O delegado Alcino Júnior informou que a Polícia Civil, após ter acesso aos vídeos do advogado, está trabalhando nas medidas cabíveis. “A Polícia Civil teve acesso a esse material e está trabalhando nas medidas cabíveis, as mais urgentes. No momento que ele se assume membro de facção criminosa, cabe a nós avaliar já o cometimento de um crime, que é de associar-se integrar uma organização criminosa. Fora o porte ilegal de arma de fogo, eventual disparo dentro de sua própria residência e outros crimes que podem ter um desdobramento.”

“Tá muito claro as intenções dele. Ele cita, inclusive, lideranças do Comando Vermelho: Nego Bala, Paulinho Calafate, e se faz ali como membro importante dentro dessa organização. Só este fato já é crime. Infelizmente é lamentável que um advogado que deveria estar defendendo o Estado Democrático de Direito, defendendo a própria justiça, esteja comentando esse tipo de crime. A própria OAB já se manifestou informando que penas do ponto de vista administrativo esse advogado pode sofrer”, encerra o delegado.

Propaganda

Destaque 2

Decreto de Gladson cede petista Marcus Viana para prestar serviço por dois anos ao TJ

Publicado

em

Foi publicado na edição desta segunda-feira, 18, do Diário Oficial do Estado, o decreto assinado pelo governador Gladson Cameli (Progressistas), cedendo o engenheiro civil Marcus Viana, ex-prefeito de Rio Branco e candidato petista derrotado nas eleições ao governo do Acre em 2018, para prestar serviços no Tribunal de Justiça do Acre pelo período de dois anos, com ônus para o Estado. O documento não revela que função Viana ocupará no judiciário.

Marcus, que é servidor de carreira da Secretaria de Estado de Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano – Seinfra, no início do ano, havia negado essa hipótese de ser cedido para o TJ. Segundo apurou o ac24horas, a idéia é que Marcus evitasse desgaste com atual de gestão do Estado por ter sido candidato o principal opositor de Gladson Cameli no ano passado.

O ex-prefeito de Rio Branco estava de férias desde que foi derrotado nas eleições de 2018 e voltou ao trabalho na Seinfra em janeiro deste ano. Marcus teria articulado sua saída temporária da Secretaria junto ao Desembargador-Presidente do TJ, Francisco Djalma, de quem é amigo próximo.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.