Conecte-se agora

Petecão e Alan Rick divergem sobre a candidatura de Coronel Ulysses

Publicado

em

No Congresso Nacional em Brasília conversei com o deputado federal Alan Rick (DEM) e também com o senador Sérgio Petecão (PSD) sobre a terceira via eleitoral na disputa ao Governo em 2018. No caso o Coronel Ulysses (Patriotas). Evidentemente que Alan é um dos líderes do DEM que já embarcou nessa nova coligação oposicionista. Petecão ainda parece defender a candidatura única de oposição, mas não esconde a sua simpatia pelo surgimento de uma nova liderança política no Estado. Alan Rick ressaltou as qualidades do candidato dos Patriotas.

“O Ulysses é um excelente nome porque os grandes debates serão sobre segurança e desemprego as duas mazelas do Estado no momento. Ele tem a capacidade para falar sobre os dois temas por ser oficial da Polícia Militar e
também um empresário que conhece as dificuldades de gerar emprego e renda no Acre. Assim poderá elevar o debate e garantir aos eleitores mais uma opção. Vamos caminhar e ver como os eleitores se manifestam nas pesquisas. Temos um objetivo comum que é criar um novo modelo de desenvolvimento para o Acre. É preciso mudança e alternância de poder. E o Ulysses é uma excelente proposta para os acreanos avaliarem,” disse Alan.

Indaguei ao deputado sobre a possibilidade de ser candidato majoritário ao Senado ou vice de Ulysses. A resposta:

“Estou trabalhando para minha reeleição a federal. Mas dentro do DEM e do Instituto Liberal tem pessoas que querem lançar o meu nome para o Senado. Teria que avaliar a viabilidade, o fortalecimento da legenda, aceitação popular em pesquisa, etc.”

Também quis saber se a candidatura do Ulysses poderia significar um racha na oposição. Alan Rick me disse:

“Não. Hoje de manhã o senador Gladson Cameli (PP) já deu uma declaração muito interessante respeitando a posição do Bocalom e uma eventual terceira candidatura. Nós temos um adversário comum que é o PT e isso está claro. Não há racha não”.

A visão do Petecão sobre a terceira via

Também fiz uma pequena entrevista com o senador Petecão sobre o jogo eleitoral que começa a se desenhar para as disputas do Governo e do Senado.

Ac24horas- O senhor acha que essa candidatura do Ulysses racha a oposição?

Petecão – Primeiramente não tenho nada contra a candidatura nem do Ulysses e nem de ninguém. Ele tem todo o direito de colocar a candidatura dele como qualquer cidadão que esteja em dia com a Justiça Eleitoral. Ainda temos um ano para a eleição e cabe a nós que temos mandato e dirigimos os partidos sermos responsáveis e compreendermos que se a oposição estiver dividida nós vamos favorecer o atual Governo do Acre do PT. Penso na política como a arte de dialogar. O Ulysses é uma liderança emergente e isso é bom para oposição para não ficarmos reféns das velhas lideranças, e aí eu me incluo (risos). É um processo em que o nosso candidato a governador Gladson Cameli precisa dialogar. Não podemos criar qualquer tipo de mecanismo que venha atrapalhar esse pleito do Ulysses que diz ser candidato.

Ac24horas – Senador nesse jogo eleitoral que está começando. A gente sabe que uma boa parte dos deputados estaduais da oposição, inclusive, um do seu partido, irão apoiar o Ney Amorim do PT ao Senado. Como o senhor analisa isso?

Petecão – Não tenho essa informação. Converso muito com o deputado estadual Jairo Carvalho e ele me disse que tem uma boa relação com o Ney, assim como tenho com o senador Jorge Viana. Eu sou candidato e vou votar no Petecão e no Márcio Bittar (PMDB). Mas isso não impede que eu tenha uma boa relação com o Ney ou o Jorge Viana. Eles são meus adversários e não meus inimigos. O tempo vai se encarregar de mostrar quem é quem nesse jogo. Vejo que tem algumas pessoas que dizem que o deputado estadual Nicolau Júnior (PP), cunhado do Gladson, está trabalhando para o Ney. Eu conversei com ele e jamais o Nicolau vai trabalhar a candidatura do Ney, e sim as duas de oposição. Pelo menos é o que ele tem me dito e eu acredito nas pessoas. Agora, se vierem a nos decepcionar já é outra situação. Não conheço ainda nenhum parlamentar da oposição que tenha declarado publicamente o apoio ao Ney Amorim. Mas se isso acontecer estará prejudicando a oposição. Não vou formar a minha opinião por alguns que ficam semeando a discórdia e a fofoca. Vou trabalhar a minha candidatura e a do nosso candidato a governador. Agora, seria demagogo dizer que a prioridade será a candidatura do Bittar. A minha prioridade é a candidatura do Petecão.

Propaganda

Coluna do Nelson

Mesmo na oposição, Jenilson Leite quer ser o próximo presidente da ALEAC

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

A anatomia da vitória de Gladson Cameli ao Governo do Acre

Publicado

em

Continuar lendo

Coluna do Nelson

Eleições de 2018 deixam rastros de candidatos à prefeitura de Rio Branco

Publicado

em

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.