Conecte-se agora
Fechar

Marcus Viana e Gladson Cameli não temem rolo compressor do Coronel Ulysses

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

As pesquisas eleitorais realizadas até o momento apontam um empate técnico entre os pré-candidatos ao governo do Acre, Gladson Cameli (PP) e Marcus Viana (PP), mas a igualdade entre os dois não estaria apenas na preferência do eleitorado. Procurados pela reportagem de ac24horas após as declarações do pré-candidato Coronel Ulysses (PATRIOTAS), que disse durante entrevista no Bar do Vaz que vai passar como um rolo compressor por cima dos adversários, eles compartilham da mesma opinião quanto a candidatura do militar.

Tanto Marcus Viana quanto Gladson Cameli acreditam que a terceira candidatura faz parte do processo democrático. “Compreendo a candidatura como natural na disputa de 2018. É preciso respeitar o processo democrático e os nomes que se colocarão à disposição para o próximo pleito. Tenho grande respeito pelo Coronel Ulysses e ele tem todo o direito de apresentar suas ideias e projetos para o povo acreano. O que importa é colocar o Acre e as pessoas em primeiro lugar”, diz Gladson Cameli.

O pré-candidato do PP evitou polemizar as declarações de Coronel Ulysses. “É um direito de ele fazer a apresentação ao eleitor da forma que acha mais adequada. Os votos serão conquistados com propostas, pé no chão e contato direto com o eleitor. Acredito que todos os candidatos terão oportunidade de olhar no olho dos eleitores e dizer porque desejam governar o Estado, mas tudo acontecerá no momento certo. Agora, cada pré-candidato tenta montar seu time para disputa”, enfatiza Cameli.

Para o prefeito de Rio Branco, Marcus Viana (PT), “temos que aguardar como a população vai receber a candidatura do Coronel Ulysses, mas é perfeitamente compreensível que ele coloque seu nome. Eu entendo ser do processo democrático para escolha do novo chefe do executivo estadual, mas estamos ainda finalizando o ano. Portanto é cedo para fazer qualquer tipo de avaliação sem consultar a população que é quem vota e elege seu representante nas urnas”, destaca o petista.

Marcus Viana afirma que Gladson Cameli aparece bem nas pesquisas porque colocou o nome há mais tempo no tabuleiro. “A gente tem a candidatura consolidada do Gladson. Naturalmente, ele aparece na frente nas pesquisas. A candidatura de Ulysses vai trazer um debate de uma área especifica por ele da Polícia Militar. Ele vai querer debater a segurança. Vou procurar fazer o melhor que puder, gastando sola de sapato, conversando e falando de minhas propostas como sempre faço”, ressalta.

O petista também minimizou o rolo compressor do Coronel Ulysses. ” É cedo para avaliar, mas nós tivemos quatro candidatos na eleição municipal do ano passado. Cada um falando e criticando da forma que achava adequado. Temos que aguardar a definição dos apoios. É cedo para avaliar. Eu respeito a candidatura e cada um tem que se preparar para fazer um bom debate sobre ideais e sobre o futuro. Acredito que nesse debate não tem espaço para ataques pessoais”, finaliza Viana.

Destaque 2

Sindicato diz que Hospital de Assis Brasil está abandonado e restos humanos se mistura a lixo hospitalar; caso teria sido denunciado ao MP

Publicado

em

“Os servidores locais estão enterrando os restos de cirurgia, como placentas e outros, no fundo do terreno”, denuncia Adailton Cruz, presidente do Sintesac

A Assessoria de Comunicação do do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac) enviou nota à imprensa denunciando a precariedade que se encontra o Hospital de Assis Brasil, fronteira com o Peru.

Segundo a nota, a situação da unidade virou caso de polícia com direito a queixa registrada na delegacia local e pedido de investigação e providências encaminhado ao Ministério Público do Estado do Acre (MPAC). O hospital estaria em condições totalmente insalubres e sem o recolhimento de lixo hospitalar há três meses, o que tem causado superlotaçao dos camburões destinados à coleta deste tipo de material.

Restos de cirurgia amontoados – “Por conta disso, os restos de cirurgias – partes humanas – e equipamentos usados nos atendimentos, como seringas, agulhas, luvas e outros estão amontoados, contaminando o local”, informou Adailton Cruz, presidente do Sintesac.

Para tentar minorar o problema, os servidores locais estão enterrando os restos de cirurgia, como placentas e outros, no fundo do terreno. Mas estes procedimentos têm atraído urubus, os quais desenterram e se alimentam dos dejetos.


Falta de segurança, ferrugem e mato

“A cerca em torno da unidade de saúde está caindo aos pedaços e há muito tempo o terreno não vê uma roçagem e limpeza. O esgoto também apresenta problemas e escorre a céu aberto.

Os equipamentos de metal, como camas, suportes de braço e de soro, estão enferrujados e são um riso para servidores e usuários”, denunciou Francinete Barros, secretaria geral do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac).


Caso foi encaminhado ao MP

Para complementar o caos no local, a ambulância vive quebrada e, quando funciona e necessita do acompanhamento do médico, o hospital fica sem poder atender por falta de profissional. Não há alimentação adequada para os servidores e as escalas são incompletas.

“Além disso, está havendo perseguições, ameaças e até agressões. Já teria inclusive sido feito um registro policial há poucos dias por conta da falta de condições e o caso agora encaminhamos o caso para o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC)”.

Continuar lendo

Destaque 2

Depasa quer contratar TV Corporativa por R$ 250 mil para divulgar ações do órgão

Publicado

em

O Governo do Estado do Acre terá disponível cerca de R$ 15 milhões para gastar com a mídia neste ano, mas mesmo assim, o Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa) contratou empresa para serviços de TV corporativa mural eletrônico, com criação de conteúdo especifico. O valor contratado será de quase R$ 250 mil, de acordo com extrato Nº 001/2018 divulgado no Diário Oficial nesta sexta-feira (19).

Enquanto se precisa de infraestrutura nas áreas de saneamento em todos os municípios do Acre, além de estações de tratamento de água potável e esgoto, não esquecendo as ruas do programa ‘Ruas do Povo’ que se encontram totalmente destruídas pela qualidade do trabalho executado em diversas regiões do Estado. A direção do Depasa sob o comando do diretor presidente, pré-candidato pelo PCdoB a deputado estadual, Edvaldo Magalhães vai investir em divulgar as ações realizadas pelo órgão durante este último ano de Governo de Sebastião Viana.

O objetivo do contrato divulgado no Diário Oficial é utilizar a empresa especializada para prestação de serviço de TV Corporativa/Mural Eletrônico (Digital Signage), incluindo hardware, software, manutenção preventiva, corretiva, gestão e criação de conteúdo específico para divulgação, destinado atender as necessidades do Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento.

A assessoria de imprensa do Depasa informou que os técnicos responsáveis por este serviço estão em agenda de trabalho nos municípios isolados e ficaria comprometida ser passada às informações sobre a contratação do serviço de forma mais detalhada no momento.

Continuar lendo

Destaque 2

Promotor de show deve pagar multa de dez salários mínimos por infringir ECA

Publicado

em

Empresário que atua no ramo de show no Acre pagará multa no valor de 10 salários mínimos por ter infringido norma do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), não possibilitando a fiscalização da entrada de adolescente em show ocorrido na Expoacre de 2016.

O Juízo da 2ª Vara da Infância e da Juventude da Comarca de Rio Branco julgou procedente a denúncia feita no Processo n°0500909- 73.2016.8.01.0081 e condenou o promotor de eventos. Na sentença, publicada na edição n°6.042 do Diário da Justiça Eletrônico (fl.25), de quarta-feira (17), o juiz de Direito Manoel Pedroga estabeleceu que o valor da multa “(…) deverá ser recolhido ao Fundo Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente FMDCA”.

Entenda o caso

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) denunciou o empresário infringir o artigo 249 do ECA, quando descumpriu determinação Portaria n°009/2016 emitida pela unidade judiciária em questão.

Conforme é relatado nos autos, o promotor do evento não organizou entrada exclusiva para a equipe dos agentes voluntários de proteção à Infância e da Juventude conferirem documentação de quem entrava acompanhado de adolescentes.

Sentença

O empresário deixou transcorrer o prazo e não apresentou contestação, por isso, o juiz de Direito Manoel Pedroga, titular da unidade judiciária, observou ter restado claro “a incidência da revelia e seus efeitos, face a ausência de contestação dos fatos narrados”.

Assim, o magistrado concluiu pela procedência da ação, pois foi comprovado que o empresário “(…) descumpriu o que estava disposto na Portaria nº 009/2016 deste Juízo, quando da realização do evento, o trabalho dos agentes de proteção foram inviabilizados por conta da não adoção de providências para o cumprimento da referida portaria”.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.