Conecte-se agora

Enem na Uninorte: aplicadora constrange estudante ao dizer que ele tem nome de pobre

Publicado

em

“Indignação me resume!”, diz o estudante universitário Jefté Dutra ao afirmar que foi constrangido publicamente por uma aplicadora de prova do Enem, neste domingo, 05, na Uninorte, que disse, diante de mais 70 pessoas, que o rapaz tem nome de pobre. A denúncia foi feita por Jefté em sua página no Facebook e causou indignação também em seus amigos virtuais. Ele não menciona o nome da mulher.

“Á má preparação de uma aplicadora de prova a nível Nacional (ENEM). Não convém mencionar o nome da mesma, porém ao olhar para um nome diferente, e bíblico (Jefté), e falar em alto e bom som perante o auditório da uninorte que é nome de pobre, me causou um enorme constrangimento e indignação diante de mais de 70 pessoas presentes. Será que até pra se ter um nome precisamos seguir algum tipo de padrão da sociedade?”, desabafa o acadêmico do curso de Nutrição da Ufac.

Nome bíblico

Jefté foi um um dos mais proeminentes juízes em um período caótico da história de Israel, 1380 a 1050 a.C. É considerado um importante personagem do Antigo Testamento e sua história é narrada no livro dos Juízes.

Propaganda

Destaque 5

Movimento dos caminhoneiros cresce no Acre; Manifestantes queimam pneus na BR-364

Publicado

em

O movimento dos caminhoneiros no Acre cresceu nas últimas 12 horas. O Sindicato dos Transportadores Autônomos de Bens do Estado do Acre informou que no momento 100 caminhões estão estacionados na lateral da BR-364, a 04 quilômetros do posto fiscal da Corrente, em Rio Branco.

A greve em protesto contra o aumento dos combustíveis ocorre em pelo menos 20 estados e chega ao seu quarto dia. No Acre, a manifestação começou na noite desta quarta-feira, 23.

Na manhã desta quinta-feira, 24, os caminhoneiros queimaram pneus na rodovia em Rio Branco. Os protestos devem ganhar mais volume. Eles prometem protestar nas Quatro Bocas, na BR-364; em frente ao Parque de Exposições e em Senador Guiomard na confluência da BR-317 com a AC-40.

Greve põe em risco abastecimento de hortifruti nos supermercados

O empresário Adem Araújo, um dos proprietários da rede Araújo de supermercados, a maior do Acre, informou que ainda não há razão para alarde, mas confirmou que nos próximos dias, produtos em que a capacidade de estoque é reduzida, como hortifruti, a escassez será inevitável.

“Razão para alarde acredito que ainda não. Acho que essa paralisação deverá ser resolvida em poucos dias. Com isso, poucos produtos irão faltar no marcado. Hortifruti, alguns laticínios, embutidos, mas não todos. Ou seja, faltará uma marca ou outra desses produtos. A maior preocupação é no hortifruti. Semana que vem teremos vários produtos em falta: tomate, batata, maçã e outros”.

Continuar lendo

Destaque 5

Eletrobras diz que cortou energia em casa de Gladson Cameli por engano

Publicado

em

A direção da Eletrobras Distribuição Acre informou nesta terça-feira (22) que o corte no fornecimento de energia para a casa do senador Gladson Cameli (PP), em Cruzeiro do Sul, ocorreu por engano no sistema da empresa. De acordo com a nota da distribuidora, a interrupção deveria ter ocorrido em outra residência.

O corte foi feito por falta de pagamento. A Eletrobras informou que o fornecimento já foi restabelecido. O episódio foi aproveitado pelos adversários políticos de Cameli, que é pré-candidato ao governo do Acre pela chapa da oposição.

O curioso da situação é que os opositores de Gladson afirmam nas redes sociais que o presidente da Eletrobrás Distribuidora Acre, Ricardo Xavier, é indicado político de Cameli.

Continuar lendo

Destaque 5

Margaridas da SEMSUR participam de desfile de moda na Feira Ecoflores 2018

Publicado

em

As margaridas, trabalhadoras da Secretaria de Serviços Urbanos (SEMSUR) responsáveis pela limpeza na área central da cidade, desfilarão na abertura da 3ª Ecoflores, que será realizada de 29 de maio a 3 de junho, no Horto Florestal, pela Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (UNISOL) e apoiada pela Prefeitura de Rio Branco e o Governo do Estado. As roupas e acessórios que serão usados pelas margaridas no desfile estão sendo confeccionadas por elas mesmas na oficina de customização ministrada para elas em uma parceria entre a secretaria Municipal Adjunta da Mulher e Associação das Mulheres do Segundo Distrito.

No refeitório da SEMSUR, foram instaladas máquinas de costura e elas contam com tecidos, pedrarias, rendas e outros itens que deixam as peças de roupa “de cara nova”. As margaridas iniciam a confecção dos artefatos logo depois de concluir o trabalho de varrição da cidade e não falta empolgação para o grupo. Norma Suely, que coordena a Associação de Mulheres do Segundo Distrito, responsável pela oficina de customização, conta que as participantes “demostram muita vontade em aprender e levam jeito para a transformação das peças”.

A margarida Aldelise Souza revela que já desfilou em um evento realizado na SEMSUR, em 2017, em uma programação voltada à elas pela passagem do Dia da Mulher e que agora está mais ansiosa. “Lá no Horto, na Ecoflores, a plateia será maior. Estamos ansiosas, mas felizes”, completou a margarida já quase ‘veterana’ das passarelas, como brincam as companheiras de trabalho.

E para fazer bonito no dia do desfile, na próxima terça-feira, 29, o grupo de margaridas ensaia os passos da apresentação lá mesmo no refeitório, para brilharem na passarela do Horto Florestal.

Além de surpreenderem no desfile, elas querem mais: usar o conhecimento obtido na oficina de customização, para fazer peças e vender, aumentando a renda doméstica. Segundo Maria de Fátima, uma das mais antigas margaridas da SEMSUR, o objetivo é customizar as peças e vender na vizinhança e entre amigos e parentes. “A gente aprendeu a transformar as peças com brilho, miçangas, rendas e fica bem bonito. Vai dar para vender sim”, disse.

Andreia Rodrigues, da Secretaria da Mulher (SEMAM), destaca que o objetivo do trabalho desenvolvido pela SEMAM vai muito além da garantia de autonomia financeira dessas mulheres, mas é também o da promoção da autoafirmação e da concessão do poder a elas. Segundo Andréia, atividades como a realizada com as margaridas buscam “empoderar essas mulheres, elevar sua autoestima e, ao mesmo tempo, proporcionar a atividade que gere renda para elas”.

Ecoflores 2018

A 3ª Ecoflores, com o tema “Em Defesa das Águas”, vai unir conhecimento e a comercialização de produtos da economia solidária. O evento terá seminário e workshop, que deverá reunir estudantes e contará com 105 empreendimentos de Economia Solidária e Economia Criativa e deverá atrair cerca de 30 mil pessoas.

No dia 1º de junho será realizado o Seminário Internacional de Economia Solidária e Agricultura Familiar, em Defesa das Águas. No dia 2, será a vez do workshop de Economia Criativa. “Esperamos que a Ecoflores seja um sucesso de vendas para os empreendimentos de economia solidária e também para estudantes e pesquisadores que vão tratar de temas de fundamental importância”, ressaltou a secretária de Meio Ambiente de Rio Branco, Paola Daniel.

Segundo Carlos Omar da Silva, representante da UNISOL, empreendedores e participantes de outros estados e países vizinhos vão participar da Ecoflores. Ele destaca que a Ecoflores é uma vitrine para bons negócios e importante para promover e divulgar o programa de desenvolvimento sustentável do Estado do Acre, como estratégia para fortalecer as políticas de Economia Solidária e da Agricultura Familiar nos países de tríplice fronteira.

 

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.