Conecte-se agora
Fechar

MP denuncia ex-prefeitos de Brasileia e Plácido de Castrom, vereadores e mais seis

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ofereceu denúncia contra dezesseis pessoas, dentre elas os ex-prefeitos de Brasileia, Aldemir Lopes e Everaldo Gomes, o ex-prefeito de Plácido de Castro, Roney de Oliveira Firmino, e seis vereadores da legislatura anterior, que davam sustentação para a gestão municipal. A denúncia decorre da Operação Labor deflagrada pela Polícia Federal.

Os denunciados são acusados de desvio de dinheiro público, fraude a licitação, corrupção ativa e passiva e organização criminosa. Entre os parlamentares estão Joelso Pontes, Ivanaldo (‘Naldo’), Benedito Lima Rocha (‘Bil Rocha’), Marcos Tibúrcio dos Santos, Mario Jorge e Marivaldo da Silva. Alguns deles foram presos na quarta fase da Operação Labor pela Polícia Federal.

O promotor de Justiça Ildon Maximiano explica que a denúncia aponta que o município realizou fraudulentamente uma carona, aderindo a uma licitação de Plácido de Castro, para contratação de uma empresa de terceirização de mão de obra. Na época os dois prefeitos, Roney e Everaldo, se acertaram entre si para a realização da contratação fraudulenta, ficando acertado que o então prefeito de Brasileia receberia a quantia de R$ 20 mil a título de mesada.

“Roney participava da empresa como sócio informal recebendo a repartição dos lucros. Feita a contratação, os vereadores citados passaram a receber onze mil reais que eram distribuídos entre eles, mais ainda o pagamento à irmã do Vereador Joelso Pontes, que recebia valores como se estivesse trabalhando para a empresa, mas morava em Porto Velho [RO]”, explicou o promotor de Justiça.

No ano de 2014, o esquema se alterou, segundo a denúncia, e a empresa passou a emitir notas fiscais superfaturadas.

“Ela retirava o valor a mais do que o devido, os quais eram repassados a Aldemir Lopes, ou a pessoas em seu nome. Parte do valor ficava com o ex-prefeito Aldemir, ao passo que o restante era distribuído entre Everaldo, os vereadores e aliados políticos, que faziam parte da ‘folhinha’, nome dado pelos próprios componentes do esquema para a quantia que era superfaturada e posteriormente dividida”, detalhou Maximiano.

Nesse esquema, a denúncia afirma que foram desviados mais de R$ 1 milhão só neste contrato. O promotor de Justiça informou, ainda, que com o recebimento da denúncia por parte do juiz da Vara Criminal da Comarca de Brasileia, Clóvis Lodi, o processo prossegue para a citação dos acusados.

“A denúncia é parte do desempenho das funções constitucionais do Ministério Público. Estamos pedindo, ainda, o ressarcimento dos valores desviados a fim de que sejam revertidos em proveito do seu verdadeiro titular, que é a população de Brasileia”, considerou Maximiano.

Destaque 2

Chuva causa apagão em parte da capital, derruba árvores e alaga ruas

Publicado

em

A forte chuva sobre Rio Branco no final da tarde e na noite deste domingo, 10, causou apagão em várias regiões da cidade, provocou queda de árvores na fiação elétrica e em residências e alagou ruas.

A quantidade de chamadas com pedido de ajuda foi tanta que o telefone do Centro Integrado de Segurança Pública (Ciosp) ficou congestionado.

Até às 20h30 deste domingo haviam sido registadas somente no Bombeiros 46 ocorrências. A maioria de queda de árvores na rede elétrica, informou o major Falcão.

A maior quantidade de chamadas foi oriunda de moradores dos bairros Belo Jardim, Vila Acre, Santa Inês e Recanto dos Buritis, localizados no 2º Distrito de Rio Branco. Também há registros dos bairros Aeroporto Velho e Sobral, na região da Baixada da Sobral.

Foram registrados seis quedas de árvores sobre residências. O major Falcão informou que não há registro de vítimas, apenas danos materiais.

“São registro apenas via Ciosp. Não estamos nem conseguindo falar no número da Eletrobras devido a quantidade de chamadas. Sem falar que o trabalho à noite é sempre mais difícil, mas os nossos homens estão nas ruas atendendo as ocorrências”, disse.

A avenida Getúlio Vargas, uma das mais importantes da capital, ficou no escuro no trecho entre a escola Lourenço Filho e o Bradesco.

Alerta do Friale

Mais cedo, o pesquisador meteorológico Davi Friale fez um alerta sobre a ocorrência de chuvas e ventos fortes com a possibilidade de eventuais danos.

Ele informou que esta segunda-feira, 11, será com céu encoberto e chuvas a qualquer momento. Em alguns pontos, deve chover forte, com muitos raios e ventanias moderadas.

A causa é a chegada de uma frente fria fraca e a elevada umidade do ar que está sobre a região. Esta frente desloca-se rapidamente na direção do Acre, onde deverá chegar no começo da noite deste domingo. Não haverá incursão de ar frio polar, mas a temperatura, na segunda-feira, durante o dia, ficará agradável, abaixo de 26ºC, em Rio Branco, em Brasileia e nas proximidades, prevê o pesquisador.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo

Destaque 2

Servidores da Sesacre fecham a Avenida Brasil em protesto à terceirização de hospitais

Publicado

em

Servidores da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) bloquearam novamente a Av. Brasil, no Centro, em protesto à terceirização de hospitais públicos do Estado. Essa é a proposta do Governo do Acre, já denunciada ao Ministério Público do Acre (MP/AC).

Com o protesto dos servidores, o trânsito está bastante lento no Centro, em Rio Branco, já que as vias centrais não estavam preparadas para o protesto. Diante disso, motoristas devem ficar atentos às ruas que vão pegar na região central.

Entre os manifestantes estão sindicalistas das áreas de Enfermagem, Técnicos e servidores administrativos. Além de protestar contra a terceirização, os manifestantes repudiam as demissões dos funcionários do Serviço Social da Saúde (ProSaúde).

Continuar lendo

Destaque 2

Operação prende homem suspeito de 10 homicídios no Mocinha Magalhães

Publicado

em

Desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (08), as forças solícitos entre Polícia Militar, Batalhão Ambiental, Bope e Polícia Civil, estiveram empenhadas em uma operação que terminou na prisão de um homem suspeito de matar pelo menos dez pessoas e outros cinco pelo crime de tráfico e organização criminosa.

A operação também teve o apoio do Helicóptero João Donato e se deu dependências do bairro Mocinha Magalhães. A apresentação dos presos aconteceu no auditório da Secretaria de Polícia Civil.

De acordo com o secretário de segurança, Emylson Farias, o foco principal era prender o homicida, os demais foram presos em consequência a operação realizada. Matheus Barbosa da Silva, de 19 anos, é suspeito de cometer pelo menos dez crimes de homicídio e fazia parte da facção criminosa “Comando Vermelho”.

Lucas dos Santos Machado, 21, droga, Cleir Torres de Brito, 20, Matheus Barbosa da Silva, 19, vulgo Xorôco, Antônio Jonathan Dourado Pereira, 24, Crislaine Roque Mugrabe, 18, Sidney de Lima Castro Souza, 35, homicídio.

 

“Matheus se tornou um criminoso de alta periculosidade, começou com pequenos furtos, roubos e entrou para um grupo criminoso. Estava  causando terror ali naquela região e o prendemos com ajuda da população e pessoas que foram vítimas de tentativa de homicídio. Em depoimento, ele foi reconhecido e conseguimos cumprir agora o seu mandado de prisão”, disse o delegado Rêmulo Diniz.

 

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.