Conecte-se conosco
Fechar

Fora do debate do Pró-Saúde

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) anunciou ontem após a saraivada de críticas que sofreu do vereador Jakson Ramos (PT) que, estará fora daqui para frente de qualquer processo que envolva o retorno dos que foram demitidos do programa Pró-Saúde, declarado ilegal pelo Ministério Público do Trabalho. Afirmou que tantas vezes forem necessárias irá à tribuna para criticar atos de secretários do governo. “O vereador Jakson se diferencia de mim por ser um puxa-saco do governo. O seu puxasaquismo é desproporcional ao seu tamanho”, pontuou o parlamentar. O deputado Raimundinho (foto) diz que faz questão de deixar bem claro aos ex-servidores demitidos que toda a responsabilidade para a volta deles ao trabalho está nas mãos do vereador Jakson Ramos (PT). Ele será o responsável único pelo que vier a acontecer, avisou. O caso do Pró-Saúde está em processo de reavaliação pela PGE.

DAQUI NINGUÉM ME TIRA
Conversei ontem com o deputado Jesus Sérgio (PDT). Negou que vá aceitar o convite para ser presidente do PSC, um partido nanico que somente existe no nome. Será candidato a deputado federal na chapa que está sendo montada pelo PDT, com pequenos partidos.

UM PROJETO RELEVANTE
O deputado Daniel Zen (PT) apresentou um Projeto de Lei instituindo que o dia 9 de setembro seja o “Dia da Conscientização e Prevenção da Síndrome Alcoólica Fetal”, que é uma doença congênita provocada pelo consumo de bebidas alcoólicas na gravidez, sendo a principal causa de retardo mental e de anomalias não hereditárias em crianças. O Projeto incentiva campanhas, atividades de conscientização e prevenção do consumo de álcool antes e durante a gravidez.

MELHOR OPÇÃO
Foi a melhor opção política que o deputado Jesus Sérgio (PDT) poderia ter tomado. Teria no PSC que começar do zero e conseguir candidatos para formar uma chapa para a Câmara Federal. Não conseguiria nomes competitivos. E o PDT se encontra com a chapa encaminhada.

NÃO HÁ COMO IMPEDIR
O vereador Joelso Pontes (PP), que foi liberado da prisão, me disse que trabalhará para conseguir uma Liminar que lhe permita retomar o seu mandato na Câmara Municipal de Brasiléia. Não há nem como lhe brecar, não existe contra ele uma sentença condenatória.

VENTO FAVORÁVEL
Das cinco denúncias que foram feitas contra o vereador Joelso Pontes (PP) o Ministério Público acatou apenas uma. E que pode ser derrubada em juízo. Sua volta ao mandato é um ato legal.

A BRIGA É FEDERAL
O Roberto da Princesinha tem o mérito de ter coletado as assinaturas para a formação do PROS, na sua fundação. Mas o problema é que com a nova legislação da cláusula de barreira um partido não pode ficar sem deputados federais, para não desaparecer, em 2018. E não viram na atual direção regional do PROS chance de eleger um Federal.

CIDADE DO MEDO
Em que pese a polícia não estar omissa, tem feito várias incursões no local, mas a “Cidade do Povo” virou um dos bairros mais violentos da Capital. Se fosse mantido um pequeno destacamento com mobilidade, daria para segurar os bandidos. Na parte noturna nenhum taxista aceita corrida para a comunidade. Foram muitos os que toparam e foram assaltados.

TENHO QUE DESTACAR
Sem entrar na discussão de demissões que aconteceram na Saúde, mas a contratação ontem de novos 300 servidores pelo governo para a Secretaria de Saúde é sim positivo. Num tempo de vacas magras e num Estado com um grande nível de desemprego não pode ser olvidado.

CHAPA DE PIT-BULL
Está em fase de amarração final a coligação entre PRB-PDT- PODEMOS. Isso significa uma chapa com os deputados Heitor Junior (PDT), André da Farmácia (PRB), Juliana Roidrigues (PRB), Raimundinho da Farmácia (PODEMOS) e Josa da Farmácia (PODEMOS). Ainda terão que completar a chapa com nomes medianos. De dois a três embarcam na balsa para Manacapuru.

QUESTÃO INSTITUCIONAL
Fui secretário de Comunicação de três prefeitos e de três governadores. Todos tinham a sua equipe de segurança pessoal e da própria família. Isso é inerente ao cargo. É institucional! Não se trata de abuso financeiro. Não há como criticar o Tião Viana neste ponto. É legal e necessário. Acontece também com ministros dos poderes, presidentes, não é invenção do Acre.

CABELOS BRANCOS
Alguns cabelos brancos começaram a aparecer ontem no presidente do PDT, Luiz Tchê, por conta de boataria nos bastidores da FPA que o vice do Marcus Alexandre poderá ser o deputado federal César Messias (PSB). Do jeito que o PSB é o queridinho da FPA, eu não me admiro.

TAMBÉM NÃO SERIA SURPRESA
E também não me causaria surpresa se for um vice do PT, mesmo isso sendo descartado pela cúpula petista. Em se tratado de política, pela minha experiência, nada mais me surpreende.

RISO DISFARÇADO
Quando eu vejo um candidato que não é do PT dizer que terá apoio prioritário do governo, me divirto e acho graça da sua ingenuidade. No PT, a primeira, a segunda e a terceira prioridade é eleger candidatos do partido. Escuto, dou um riso disfarçado e saio de fininho.

RUMO CERTO
O DEM parece que tomou o rumo certo e passou a dar exclusividade à formação de chapas para deputado federal e deputado estadual, depois de ver rejeitada a sua ação de impor um nome para ser o vice na chapa do candidato Gladson Cameli (PP). Cairam, enfim, na real.

GRANDE DESAFIO
Barulho o grupo das mulheres do PT faz até demais nas manifestações do partido. O desafio agora é mostrar que isso pode ser transformado em voto para eleger a candidata da categoria, a competente secretária Sawana Carvalho, que busca um mandato na Assembléia Legislativa.

DILEMA DA OPOSIÇÃO
A oposição vive um dilema na região do Alto Acre. Não tem um nome de densidade eleitoral que possa ser candidato a deputado estadual e ser apontado como forte concorrente.

CONVERSA ABERTA
O deputado federal Major Rocha (PSDB) dá como certa a candidatura do ex-superintendente do INCRA, Eduardo Ribeiro, a deputado estadual pelo partido, na eleição do próximo ano. Ribeiro diz que ainda está em análise ser ou não candidato a uma vaga na ALEAC.

PODE ATÉ NÃO CONCORDAR NO TODO
Com a deputada Eliane Sinhasique (PMDB) se pode até não concordar no todo com as suas ações parlamentares, mas ninguém lhe pode tirar o mérito de ser uma das deputadas mais atuantes da bancada oposicionista. Sempre presente nos grandes debates.

A GRATA SURPRESA
Pelo PT, uma das gratas surpresas tem sido a atuação do deputado Daniel Zen (PT), pela inteligência do discurso, por contrapor a oposição com habilidade e dados concretos. O Zen é um nome que pode ser trabalhado pelo seu partido para disputar a PMRB em 2020.

GUERRA DE VERSÕES
Encontrei ontem com um peemedebista da velha guarda e chegou tocando no assunto das coligações. Para ele não há mistério e dificuldade: “o seu Márcio Bittar será chamado e obrigado a trazer os candidatos do SOLIDARIEDADE para uma aliança á ALEAC com o PMDB”.

APOSTAR NOS BURACOS
A construção de creches é de grande valia na área social. Nada contra a inauguração deste tipo de obra. Mas o prefeito Marcus Alexandre precisa também focar nos buracos que tomam os bairros centrais da cidade. Não estou nem falando de periferia, que deve estar bem pior.

NÃO PODERIA FICAR DE FORA
A vice-governadora Nazaré Araújo é um dos melhores quadros do PT. Por isso não consigo avaliar por qual motivo não foi preparada desde o início do mandato do Tião Viana para a disputa de um mandato. E num tempo em que pessoas de bem estão fugindo da política

HUMILDADE, POLÍTICA E ARROGÂNCIA
O candidato a governador pela FPA, Marcus Alexandre (PT), leva uma grande vantagem de preparar a sua campanha no cargo, realizando obras, fazendo favores, que mais tarde serão usados como moeda de troca por votos. Vai deixar o cargo em abril do próximo ano, mas até lá terá sedimentado o seu caminho nas ruas e vielas de Rio Branco. Seu desafio será o interior. E manter na Capital uma vantagem grande sobre o principal adversário, o que não conseguiu até agora, segundo mostram as pesquisas. Mas como a eleição nem começou este é um dado de momento. O problema é que os mais próximos da sua equipe acham que esta já é uma fatura liquidada e que por isso podem descumprir parcerias políticas e a palavra empenhada, isso é um grande equívoco. Costuma ser fatal. Um exemplo que o que é prometido tem que ser cumprido é a questão dessas famílias da Cidade Nova que fecharam ontem a ponte sobre o Rio Acre. Não concluíram obras, prometeram voltar, não voltaram, e veio o inverno causando sérios problemas às residências. Humildade, senhores! Arrogância não rima com política.

Continuar lendo

Blog do Crica

Um exemplo que deu certo

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Abram alas: Os leões rompantes pedem passagem

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Diálogo de surdos

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo
Publicidade

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.