Conecte-se conosco
Fechar

Petrobras divulga aumento do Gás de cozinha que sobe 12,9% nesta quarta-feira

Publicado

em

O preço do gás de cozinha (GLP) nas refinarias será aumentado em 12,9% a partir de quarta-feira, divulgou a Petrobras nesta terça. Este é o segundo aumento no preço cobrado nas refinarias em menos de um mês.

O preço do GLP é um dos fatores que determinam o preço final do botijão de gás comprado pelo consumidor – além de impostos e margem de lucro, por exemplo. A Petrobras estima que se o reajuste for repassado integralmente pelos distribuidores, ele representará um adicional de 3,09 reais (cerca de 5,1% do preço final).

Segundo a estatal, o aumento anunciado nesta terça ocorre em razão das variações do produto no mercado internacional. A última alta nas refinarias, que entrou em vigor a partir do dia 26 de setembro, foi de 6,9%.

O preço médio do botijão de 13 quilos pago pelo consumidor no país era de 62,21 reais na última semana, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Os valores estão em alta há cinco semanas consecutivas.

Fonte: Veja.com

Continuar lendo

Destaque 3

Secretaria de Direitos Humanos critica outdoor com frase do Cel. Ustra

Publicado

em

O outdoor colocado em Rio Branco com uma frase do coronel Ustra, do Exército Brasileiro, nome forte no governo militar que comandou o país até a década de 1980 repercutiu muito mal nos corredores da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Acre (Sejudh). Em nota, a instituição se posicionou sobre o caso, e o classificou como culto aos crimes de tortura.

O outdoor tem a seguinte frase com a assinatura do coronel Ustra abaixo: “Lutamos contra terroristas como a Dilma para salvar o Brasil do comunismo. Apenas cumpri minha missão”.

“Num Estado Democrático de Direito, é plenamente compreensível o direito à livre expressão e opinião, mas isso não significa agir com irresponsabilidade em incitar a violência de alguma forma, mas, principalmente, a violência de Estado contra o cidadão”, afirma a nota assinado pelo secretário da pasta, Nilson Mourão.

A Sejudh vai além e descara que expor um outdoor como esse “envergonha a humanidade quando os mais elementares direitos do ser humano, que são o direito à vida e à integridade física, são ultrajados”, ao passo que o painel é uma “apologia ao crime de tortura e só contribui para alimentar o ódio”, completa.

Na internet, a colocação do painel também gerou uma repercussão negativa. “Exaltar frase burra de um torturador, de um criminoso cruel, em outdoors pela cidade. Essa é a #direitaacre! Vamos celebrar a estupidez humana, como já diria o poeta!”, postou o cantor Diogo Soares, do Los Porongas.

QUEM FOI O CORONEL
Carlos Alberto Ustra morreu em outubro de 2015. Ele foi coronel do Exército Brasileiro, ex-chefe do DOI-CODI do II Exército, um dos órgãos atuantes na repressão política, durante o período do ditadura militar no Brasil.

Ustra foi considerando o primeiro militar reconhecido pela Justiça como torturador e comandante de uma delegacia de polícia acusada de ser palco de mais de 40 assassinatos e de, pelo menos, 500 casos de torturas.

O coronel Ustra é tido como uma das referências do presidenciável Jair Messias Bolsonaro, deputado federal pelo Rio de Janeiro.

Continuar lendo

Destaque 3

WhatsApp agora deixa você rastrear seus amigos e familiares em tempo real

Publicado

em

WhatsApp está ganhando um novo recurso, chamado “Localização Atual”. A partir desta terça-feira (17), ele vai permitir que você compartilhe a sua localização em tempo real com amigos durante uma conversa.

“Hoje, lançamos um novo recurso que lhe permite compartilhar sua localização em tempo real com família e amigos. Seja para se encontrar com amigos, avisar a familiares que você está em segurança ou compartilhar seu trajeto, o recurso Localização Atual é uma maneira simples e segura de informar às pessoas onde você está”, disse o WhatsApp em blog.

A empresa nota que a função possui a criptografia de ponta a ponta, permitindo ao usuário escolher por quanto tempo um contato poderá rastreá-lo — sim, também é possível encerrar a transmissão a qualquer momento.

“Funciona assim: abra uma conversa com o contato ou grupo com quem desejar compartilhar. Sob ‘Localização’, no botão anexar, há a nova opção de ‘Compartilhar Localização Atual’. Escolha por quanto tempo deseja compartilhá-la e toque em enviar”, explica o aplicativo. “Cada membro da conversa conseguirá ver sua localização em tempo real em um mapa. Se mais de uma pessoa compartilhar sua localização em um grupo, todas as localizações aparecerão no mesmo mapa”.

Os usuários do WhatsApp poderão compartilhar a localização em tempo real durante 15 minutos, 1 hora ou 8 horas.
Todo mundo sabe que ferramentas GPS costumam usar muita bateria. Então, a nova função provavelmente vai drenar um pouco a autonomia do seu aparelho. Ao Mashable, o gerente de produto do WhatsApp, Zafir Khan, disse que a “Localização Atual” teve diversas otimizações e não deve oferecer tanto impacto.

Continuar lendo

Destaque 3

Senado derruba decisão do STF e rejeita afastamento de Aécio Neves do mandato

Publicado

em

Por

Por 44 votos a 26 em votação aberta, o plenário do Senado decidiu nesta terça-feira (17) revogar o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato. Ele havia sido afastado em 26 de setembro por determinação da 1ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) devido a investigações decorrentes da delação premiada de executivos da JBS. Outras medidas da Corte incluíram o recolhimento domiciliar noturno e a entrega do passaporte à Justiça.

Ao todo, 71 dos 81 senadores compareceram à sessão, iniciada por volta das 17h e com quase três horas de duração. Não houve abstenções. Faltaram à sessão 9 senadores, além do próprio Aécio.

“É uma decisão lamentável. Amplia a falta de credibilidade do Congresso e da política no Brasil”, afirmou o senador Humberto Costa (PT-PE) após a votação. Costa também classificou como “seletiva” a decisão do Senado. “Fosse alguém do PT, certamente que por muito menos estaria cassado”, disse.

Senadores hospitalizados votam
Até mesmo senadores em licença médica votaram. Diante da necessidade de que 41 senadores votassem para derrubar as medidas do Supremo, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) fez um apelo inusitado durante a sessão. “É fundamental nós fazermos um apelo ao senador

Pouco antes, o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), havia informado ao plenário que Bauer passou mal, foi ao hospital, mas estava a caminho do Senado. Nota divulgada pelo Instituto de Cardiologia do Distrito Federal informou que o senador tucano permaneceria internado na unidade para observação e que ele passou por uma cirurgia cardíaca de revascularização há dois anos.

Bauer foi o autor do requerimento para que a análise do ofício do STF que comunicou da decisão da 1ª Turma fosse votada com urgência, aprovado no fim do mês passado.

Em tom bem-humorado, Renan lembrou outros “sacrifícios” de senadores. “O senador João Alberto [Souza] (PMDB-AL) cancelou uma cirurgia e o senador Romero Jucá teve arrancada metade das tripas e está aqui firme”, declarou, arrancando gargalhadas. “Isso é o linguajar nordestino”, ponderou Eunício, rindo.

Jucá foi submetido a uma cirurgia na última quarta (11) após uma crise de diverticulite aguda –inflamação ou infecção no intestino. Ele saiu do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, na segunda (15), e seu retorno para o Senado estava previsto apenas para amanhã (18).

Outro senador que está de licença médica e mesmo assim compareceu à votação foi Ronaldo Caiado (DEM-GO), que é líder do partido no Senado. Ele chegou ao plenário em uma cadeira de rodas e postou seu voto nas redes sociais.

Em nota divulgada ontem (16), sua assessoria de imprensa informou que ele sofreu ele sofreu uma fratura no ombro após cair de uma mula em sua fazenda em Goiás na sexta (13) e ficaria em “repouso absoluto, usando analgésicos e anti-inflamatórios” durante uma semana.

Antes da votação, dez senadores ocuparam a tribuna para se manifestar.

Discursaram a favor do mandato de Aécio Jader Barbalho (PMDB-PA), Telmário Mota (PTB-RR), Antonio Anastasia (PSDB-MG), Roberto Rocha (PSDB-MA) e Romero Jucá (PMDB-RR). A favor do afastamento, falaram Alvaro Dias (Podemos-PR), Ana Amélia (PP-RS), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Humberto Costa (PT-PE) e Reguffe (sem partido-DF).

Houve ainda um princípio de bate-boca entre Humberto Costa e José Medeiros (Podemos-MT).

Encaminhamento de bancadas
Antes da votação, os líderes dos partidos encaminharam a bancada a se posicionar sobre o afastamento de Aécio Neves. Veja as posições:

Não (não deve ser afastado)
PMDB, PSDB, PR, PP, PRB, PTC, Pros

Sim (deve continuar afastado)
PT, PSB, Podemos, PDT, PSC, Rede

Bancada liberada
DEM, PSD

Continuar lendo
Publicidade

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.