Conecte-se agora
Fechar

Roda Viva deve indenizar comerciante em mais de R$ 50 mil por avarias em mercadoria

Publicado

em

A Juíza Joelma Nogueira, da Vara Única da Comarca de Epitaciolândia julgou procedentes os pedidos do Processo apresentando por uma comerciante contra uma das maiores empresas de transporte do Estado do Acre, a Roda Viva Transportes Rodoviários Ltda. A empresa deve reparar os danos materiais na quantia de R$ 5.918,52, indenizar moralmente no importe de R$ 10 mil e pagar lucros cessantes no valor de R$ 38.456,77 por entregar carga com avarias.

A magistrada assinalou ainda que a transportadora deve ser responsabilizada pela mercadoria molhada, o que está em consonância com os artigos 186 e 187 do Código Civil, “aquele que, por ato ilícito, causar dano a outrem, fica obrigado a repará-lo”. A decisão foi publicada na edição n° 5.978 do Diário da Justiça Eletrônico (fl. 87) e a empresa pode recorrer.

Entenda o caso

O comerciante contratou o transporte e entrega de 36 peças de tecido, correspondente a 651,29 kg. Em sua inicial, a requerente alegou o conteúdo da demanda ter sido embarcado no local de origem em perfeito estado, mas na descarga foi verificado que parte das mercadorias estavam molhadas. Então a consumidora recebeu 407,12 kg e determinou a devolução da parte molhada.

Conforme os autos, a direção da empresa se dispôs a solucionar o problema, responsabilizando-se pelo ocorrido, mas até o momento isso não ocorreu.

Decisão

A magistrada afirmou que os pedidos são procedentes, pois a conduta da requerida é clara e essa não se desincumbiu do conjunto de documentos carreados nos autos, que demonstram o fato constitutivo do direito da autora.

As mercadorias eram tecidos de filamentos sintéticos/artificiais e foram enviadas os 651,290 kg foram enviados pela própria indústria têxtil. Os lucros cessantes advieram da interrupção das atividades da autora, que deixou de produzir 1.831 blusas de manga curta (que custa R$ 25,00 a unidade) e, por conseguinte, deixou de lucrar R$ 38.456,77 .

Acre

Jovem de 22 anos do Rio de Janeiro desaparece no Acre e família está desesperada

Publicado

em

O jovem Rodnei da Silva Junior, de 22 anos, está desaparecido desde o mês de janeiro passado. Natural do Rio de Janeiro, o jovem teria vindo ao Acre para trabalhar e após chegar em solo acreano só deu notícias à família por três dias seguidos. Desde então, desapareceu.

Adriely Silva, prima do rapaz, diz “ele saiu do Rio no dia 06 de janeiro dizendo para a família que iria ao Acre a trabalho, e depois iria para a Bolívia. Ele não usa nenhum tipo de droga, remédio, e nunca tinha desaparecido. A família toda está desesperada com o sumiço dele, e estamos pedindo ajudar para encontra-lo”, comenta.

Familiares também afirmam que o telefone de Júnior está desligado, e as redes sociais do jovem foram desativadas. Uma localização do telefone de Rodnei mostra que ele esteve com o aparelho na região da Gameleira, em Rio Branco, onde também nas proximidades estava hospedado.

Procurada, a Polícia Civil ainda não repassou informações sobre presos ou corpos que possam estra no Instituto Médico Legal (IML) com as mesmas características de Rodnei. Quem tiver informações sobre o rapaz pode fazer contato com a prima dele, Adriely, pelo efone (22) 99845-8876 (whatsapp) ou ligar para a polícia, gratuitamente, no 190.

Continuar lendo

Acre

BBB 18: Gleici Damasceno fala sobre o brother Wagner e admite: ‘Eu só queria um beijo’

Publicado

em

Durante a Festa Lollipop ocorrida na madrugada deste sábado, 17, no Big Brother Brasil, Gleici Damasceno conversa com Mahmoud e Ana Clara. “O que houve?”, pergunta a filha de Ayrton. “Nada, como sempre”, ironiza a estudante de Psicologia acreana.

Momentos depois, Gleice entrega: “Eu só queria um beijo”. Minutos antes, Gleici estava conversando com Wagner e disse para o brother: ‘Depois de algumas coisas, eu acho melhor a gente esperar’. O brother até perguntou o que ela queria almoçar no sábado

Continuar lendo

Acre

Após áudio citando Gladson, Bittar tenta garantir apoio de progressistas em 2018

Publicado

em

Depois do áudio que vazou nas redes sociais em que o pré-candidato ao Senado Federal pelo MDB, Márcio Bittar, dizia que o senador Gladson Cameli (PP) poderia levantar cerca de R$ 30 milhões para fazer campanha em 2018 e o senador Sérgio Petecão (PSD) teria recebido R$ 1 milhão do empresário Fernando Lage para compor sua suplência em 2010, o peemedebista começou a fazer visita aos partidos de oposição no Acre para debater apoio a sua pré-candidatura e resolveu reunir com a direção do Partido Progressista na manhã desta sexta-feira (16).

De acordo com o presidente do Progressistas, ex-deputado José Bestene, a visita foi articulada por um dos dirigentes da sigla e teve o objetivo de dialogar ações integradas entre os partidos de oposição. “O Márcio veio conversar, assim como todo pré-candidato majoritário deve fazer, reunir com os partidos e lideranças para fortalecer suas candidaturas. Os candidatos a deputado estadual e federal vão até o povo conversar e pedir o voto. Os majoritários também devem fazer isso”, disse Bestene.

O ex-parlamentar faz a visita de cortesia aos dirigentes do PP no objetivo de alinhar suas pretensões de contar com o apoio de todos os dirigentes do partido do senador Gladson Cameli, mesmo depois da repercussão negativa do vazamento do audio.

Segundo informações obtidas pela reportagem do ac24horas, Márcio vem encontrando muitas dificuldades para marcar agenda com os dirigentes dos partidos de oposição. Um exemplo foi à realizada nesta sexta-feira que foi articulada por um membro do PP e não pelo presidente da sigla.

A pergunta que não quer calar é se Márcio Bittar conseguirá se reunir com os dirigentes do PSD do senador Sérgio Petecão, o qual acusou de ter recebido R$ 1 milhão do empresário Fernando Lage.

A reportagem tentou fazer contato com o pré-candidato, mas ele não retornou as ligações e muito menos respondeu as mensagens encaminhadas. O espaço está aberto para o pronunciamento de Bittar.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.