Conecte-se agora
Fechar

Envelhecimento da população gera alta no custo de planos de saúde, diz ANS; em 2016 movimentou R$ 160 bilhões

Publicado

em

A expectativa de envelhecimento da população brasileira e o aumento dos custos médicos devem elevar os valores dos planos de saúde até 2030, de acordo com Leandro Fonseca, diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O assunto foi debatido hoje (9) no Fórum da Saúde promovido pela Câmara Americana de Comércio para o Brasil (Amcham), na capital paulista.

Até 2060, a faixa etária com 80 anos ou mais somará 19 milhões de pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A ANS calcula que um em cada quatro brasileiros tem plano de saúde, o que movimentou R$ 160 bilhões em 2016. O setor realizou mais de 1 bilhão de procedimentos médicos no ano passado.

Para Leonardo Paiva, chefe de gabinete da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Brasil passará pela transição demográfica antes de se tornar um país desenvolvido, o que aumentará o desafio. “Teremos a mudança de doenças infecto-contagiosas para doenças crônicas [comum à terceira idade]. As indústrias [farmacêuticas] estão se movendo para isso. Hoje, 40% dos novos registros de medicamentos são para oncologia”, declarou Paiva.

Judicialização

Para o chefe de gabinete da Anvisa, o Sistema Único de Saúde (SUS) precisa se preparar para o aumento de gastos com medicamentos voltados à população mais madura, que sofre com doenças crônicas. Ele prevê elevação do número de decisões judiciais obrigando o Estado a custear medicamentos o que, atualmente, é predominante entre doenças raras. Em 2015 e 2016, foram gastos R$ 1 bilhão ao ano com os dez medicamentos mais solicitados por meio da Justiça.

Outra questão apontada pelo diretor da ANS é a falta de gestão de saúde adequada entre as operadoras dos planos. O país tem 900 operadoras, sendo que 125 delas respondem por 80% dos beneficiários. Segundo ele, os consumidores realizam muitos exames sem necessidade por falta de orientação.

No país, a saúde suplementar faz 132 exames de ressonância magnética por mil habitantes, média muito elevada. “Há um desperdício enorme de recursos porque os usuários do sistema não são orientados a transitar pela rede. As soluções são uso consciente do consumidor e a reorganização da rede”, disse.

Risco sucessório

As operadoras de saúde que entram em processo de desequilíbrio econômico raramente são adquiridas por outras organizações, devido aos riscos sucessórios tributário e trabalhista. Fonseca explica que, diante das dificuldades, as operadoras passam a deteriorar seus serviços e a perder as melhores prestadoras.

“Não tem uma alternativa saudável, no âmbito jurídico, para que [a operadora] seja adquirida. Ela vai deteriorando o serviço dela num processo que pode levar seis anos. Apenas em 20% dos casos, elas se recuperam e conseguem retornar ao mercado”, esclarece Fonseca.

Cidades

Instituto Federal do Acre oferta Ensino Médio diferenciado e garante aprovação de estudantes no Enem

Publicado

em

Com a proposta de garantir uma educação pública de qualidade e com foco voltado ao mercado de trabalho, visando ainda as áreas de ciência e tecnologia, o Instituto Federal do Acre (Ifac) oferta centenas vagas, anualmente, para que estudantes possam realizar o Ensino Médio e ao mesmo tempo ingressar em um curso técnico.

Este tipo de formação, que leva o nome de “Ensino Integrado” e faz parte da Rede Federal de Educação, tem sido realizada no Estado há oito anos, graças a instalação do Instituto Federal do Acre nos municípios de Cruzeiro do Sul, Rio Branco, Sena Madureira, Tarauacá e Xapuri.

Com o auxílio de aproximadamente 300 professores, os jovens diariamente vão construindo seu futuro escolar e profissional dentro e fora dos cinco campi do Ifac.

Atualmente, os estudantes do Ensino Médio do Ifac, além de contarem com as aulas diárias, têm oportunidade de desenvolver projetos de pesquisa, integrar ações culturais e esportivas, concorrer a bolsas estudantis, participar de eventos científicos e tecnológicos nacionais e ainda realizar intercâmbios.

O ensino diário, somado às diversas atividades ofertadas aos estudantes, tem garantido bons resultados. Exemplo disso, são os mais de 50 alunos do Ifac aprovados, somente este ano, em cursos superiores de diversas instituições federais do país, por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Entre estes jovens está o ex-aluno do Ifac André Alfonso Peixoto, que concluiu o Ensino Médio em conjunto com o curso técnico em Informática, no campus Rio Branco, e foi aprovado em primeiro lugar no curso de Sistemas de Informação, da Universidade Federal do Acre (Ufac).

Segundo ele, o ensino integrado no Ifac contribui para que pudesse alcançar seus objetivos e participar de experiências diferenciadas. “O dia a dia com os colegas de sala de aula, com os professores, a participação em projetos e demais atividades, me proporcionou amplo conhecimento”.

André Alfonso, além de ter sido membro do coral do Ifac, também conquistou medalhas e menções honrosas nas Olimpíadas Brasileiras de Matemática das Escolas Públicas, de Física das Escolas Públicas, de Astronomia e Astronáutica, e de Robótica. A participação nos eventos locais e nacionais é resultado do investimento que a instituição tem feito das áreas de ensino, pesquisa e extensão.

Para a mãe de André, Elisabet Rodrigues, o ensino no Instituto Federal do Acre foi muito importante para que ele obtivesse uma boa formação intelectual, como também social. “Através dos projetos, ele (André) pode desenvolver habilidades que não seriam possíveis apenas com as atividades vivenciadas em sala de aula. Agradecemos a instituição e os docentes que desenvolveram projetos acreditando no potencial de todos os alunos”.

Conforme explica a reitora do Ifac, Rosana Cavalcante dos Santos, por ser uma instituição que oferta mais do que o ensino básico, o Instituto Federal do Acre garante aos alunos uma educação diferenciada, além de ser pública e totalmente gratuita. “Queremos cada vez mais que nossos estudantes tenham boas experiências, que participem de atividades diferenciadas e, assim, possam ter um futuro e uma educação de qualidade”.

Continuar lendo

Cidades

Ex-funcionários terceirizados da Funtac denunciam que não tiveram seus 13º salários pagos e nem FGTS depositados

Publicado

em

Os funcionários da empresa D.M.M Terceirizados e Construção, que presta serviço para a Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac), esperam receber suas rescisões e Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) desde o ano passado. Segundo uma das funcionárias, desde novembro não foram pagos os vencimentos e nem mesmo o 13ª salário. O representante da empresa alega que o Governo do Estado não fez todos os repasses devidos.

De acordo com a denunciante, o Governo do Estado fez os repasses à empresa que estão registrados no Portal Transparência, mas não foi realizado o pagamento aos funcionários. “Estamos sem receber, procuramos o Diego Mesquita que é o representante da empresa para negociar nossa situação, mas ele disse que o Governo não repassou os recursos e que tinha outras prioridades”, relatou a denunciante que não quis ser identificada com medo de perseguição.

No Portal Transparência, existe dois registros de pagamento do Governo do Estado a empresa D.M.M, em dezembro de 2017 e um repasse no dia 9 de fevereiro deste ano no valor de R$ 23.525,24.

Para a funcionária da empresa não existe qualquer tipo de interesse de negociação por parte do representante da D.M.M acertar as contas com os funcionários. “O Diego disse que iria comprar material de limpeza para garantir os serviços da empresa e que não poderia realizar os pagamentos no momento. A empresa não fez nem o deposito do FGTS dos funcionários, isso é uma falta de respeito com quem se dedicou a trabalhar pela empresa lá na Funtac”, desabafa a ex-funcionária.

O presidente da Funtac, José Luiz Godim, disse que o Estado tem tido dificuldade de pagamento das empresas terceirizadas, mas neste caso a empresa deve se enquadrar na legislação que estipula que caso não tenha repasse tenha condições de realizar o pagamento dos funcionários por até três meses.

O representante da D.M.M, Diego Martins, informou a reportagem do ac24horas que existem valores em abertos para o Governo do Estado realizar a empresa de acordo com o contrato. Martins informa ainda que após receber estes recursos serão efetuados os pagamentos em aberto dos seus ex-colaboradores.

De acordo com a denunciante, quase todos os funcionários não tem sequer seus FGTS depositados o que acaba impedindo-os de darem entrada em seus seguro-desemprego e continuarem tento renda até encontrarem outro trabalho.

Continuar lendo

Cidades

Criminosos invadem casa e matam homem à tiros na frente da esposa e filha no bairro Vila Acre, em Rio Branco

Publicado

em

O crime aconteceu na tarde desta sexta-feira (16), em uma residência localizada no Ramal do Canil, região do bairro Vila Acre em Rio Branco. A vítima Francicley Marques de Brito, de 27 anos estava em casa com a esposa e a filha quando foi assassinado.

Segundo o coletado pela equipe policial, os criminosos chegaram em um veículo modelo gol, cercaram a residência e em seguida arrombaram a porta da frente já atirando em direção à vítima. No quarto estavam a esposa e a filha de dois anos que saíram ilesas.

Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel Urgência (Samu), chegou a ser acionada, mas os paramédicos só puderam atestar o óbito.

O local ficou isolado pela PM até a chegada da perícia e em seguida o corpo foi levado para a base do Instituto Médico Legal (IML). Os criminosos se evadiram após o crime e estão sendo procurados pelas forças policiais.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.