Conecte-se agora
Fechar

Após ser denunciado, Marcus diz que tom da divulgação da denúncia causa estranheza

Publicado

em

O prefeito de Rio Branco, Marcus Viana, divulgou nota de esclarecimento na noite desta quinta-feira, 5, retratando a denuncia do Ministério Público Federal que o acusou de desviar recursos do programa de melhoramento de ramais no período que foi diretor-presidente do Deracre. Além dele, o empresário Abrahão Cândido da Silva e Nicolau Cândido da Silva, que é sogro do senador Gladson Cameli (PP) e pai do deputado estadual Nicolau Junior (PP), e mais seis pessoas também foram denunciadas.

MPF denuncia Marcus Viana e sogro de Gladson Cameli por desvio de recursos

“Fui surpreendido por denúncia distribuída à imprensa local pelo Ministério Público Federal que objetiva, uma vez mais, associar o meu nome à supostos desvios de recursos no DERACRE. O tom da divulgação da denúncia me causa estranheza porque todos os convênios visando o melhoramento da ramais, à época em que fui diretor do Deracre, foram efetivamente executados. E todo e qualquer questionamento feito, sempre esclarecido, a exemplo do ocorrido em relação ao Convênio CRT/AC/Nº4000/2007, firmado entre o INCRA e o DERACRE, que tendo sido alvo das mesmas denúncias de agora, teve prestação de contas aprovada pelo INCRA e pelo Tribunal de Contas da União, que decidiu pelo seu arquivamento do caso”, disse o gestor.

Marcus afirma que sequer foi notificado do caso e diz que se sente prejudicado no direito de defesa. “Lamento a forma de divulgação da denúncia, pois sequer fui notificado do caso e me vejo prejudicado no meu direito de defesa. Mas confio na Justiça e acredito que este processo terá o mesmo desfecho de outros que já tramitaram no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, onde pude esclarecer os fatos e ter atestada a correta aplicação dos recursos e a minha honra pessoal”, disse.

Acre

Morre aos 75 anos o cronista acreano Albertino Viana Chaves, em Rio Branco

Publicado

em

Faleceu neste sábado, 17,  um dos maiores cronistas esportivos da história do Acre,Albertino Viana Chaves, aos 75 anos. Ele era portador de diabetes e realizava tratamento há vários anos, mas foi acometido de um ataque fulminante do coração, não resistindo e indo a óbito.

Natural da cidade de Brasiléia, cidade localizada a 230 quilômetros de Rio Branco, Albertino Chaves trabalhou nas editorias de Esportes dos jornais impressos de O Rio Branco e A Tribuna, além da Rádio Novo Andirá. Ele também era funcionário aposentado da Universidade Federal do Acre (Ufac) e deixa esposa, filhos e netos. O seu velório está ocorrendo na funerária São João Batista, próximo a TV Gazeta. O sepultamento está agendado para esse domingo (18), às 10h, no Cemitério São João Batista.

Continuar lendo

Acre

Delegado aposentado Ilzomar Pontes morre na UTI do hospital Amazônia, em Belém

Publicado

em

Depois de quase dois meses internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Amazônia na cidade de Belém, no Estado do Pará, o delegado aposentado Ilzomar Pontes do Rosário, 59, que estava em tratamento de uma doença neurodegenerativa fatal que afetou os seus neurônios motores, acabou falecendo na noite deste sábado (17), por volta das 22h20min. O delegado que também foi jogador de futebol das equipes do Rio Branco, Juventus, Atlético e Independência foi encaminhado a UTI no início de janeiro deste ano e tinha apresentado uma leve melhora em seu quadro clinico, mas acabou não resistindo à agressiva doença.

Ilzomar é natural do Pará e veio para o Acre com 18 anos como jogador profissional, onde foi atleta por quatro clubes acreanos e se formou no curso de Direito da Universidade Federal do Acre (UFAC) e ingressou na Polícia Civil do Estado como delegado. Há poucos anos, Ilzomar se aposentou e foi morar fora do Estado com a família. Ao descobrir que estava com câncer, resolveu ficar perto dos demais familiares no Estado do Pará.

O delegado era reconhecido no Acre como um dos melhores goleiros de sua época e mesmo exercendo a profissão como membro da Polícia Civil, após deixar os gramados, nunca deixou o esporte de lado. Ilzomar gostava de fazer corridas, caminhadas, dança de salão e academia e nos tempos livres nunca deixou de jogar seu futebol com os amigos.

O diagnostico da doença acabou levando toda a família a unir forças no apoio à recuperação do delegado. Um dos maiores incentivos dele era os três filhos do primeiro casamento e a atual esposa Aurinete Souza, mas a doença com características muito agressivas afetava sua fala e os movimentos dos músculos e a deglutição, o que ocasionava a paralisia do corpo.

Segundo sua esposa, Aurinete Souza, a doença neurodegenerativa é rara e atinge mais os atletas e ex- esportistas. “Não sei se é câncer, só sei que é uma doença rara que a maioria das pessoas que são esportistas ou ex-esportistas acabam tendo”, disse.

Aurinete que atendeu com exclusividade a reportagem do ac24horas disse que Ilzomar era tudo em sua vida. “Ele representava tudo pra mim, pois quando viemos embora para cá, eu estava com depressão e querendo me matar por ter perdido minha filha de 14 anos. O Ilzomar me mostrou que valeria a pena viver e superar minha perda”, contou.

A esposa do delegado, bastante emocionada, lamentou a morte do marido e disse que Ilzomar faleceu no dia que fez três anos e quatro meses da morte de sua filha. “Minha filha morreu e agora ele também me deixou”, lamenta Aurinete.

De acordo com Aurinete, o corpo do delegado Ilzomar será enterrado em Rio Branco no cemitério São João Batista. “Eu levarei o corpo do Ilzomar para ser enterrado no Acre. Chegamos a Rio Branco na noite desta segunda-feira, mas ainda não sei o horário”, explicou.

Nas redes sociais, familiares, amigos e conhecidos prestavam as condolências pela morte do delegado. Na página do perfil de Ilzomar no facebook, por exemplo, várias mensagens estão sendo postadas com diversos elogios pelo profissional e esportista que foi no Acre. Sua esposa ao publicar a noticia da morte de Ilzomar, disse que ele morreu como um guerreiro, pois teria enfrentado a doença com todas as forças.

Ilzomar deixa a esposa e três filhos, além de um legado de história no Acre no memorial esportivo e na área da Segurança Pública do Estado. Sua paixão pela dança se conjuga com o esporte e principalmente com a história de deixar uma das cidades do Brasil que é Belém do Pará em pleno desenvolvimento na época para vir morar no Acre sozinho com apenas 18 anos de idade como jogador de futebol profissional.

Rio Branco FC – 1986 – Paulo Maravalha, Paulo Roberto, Ilzomar, Roberto, Valmir, Marquinho Amor e Chicão – Gil, Jorge Luiz, Oton, Paulo Henrique e Venícius (Foto: acervo Jorge Luiz)

Continuar lendo

Acre

Forças de segurança do Acre em parceria com a Bolívia fazem operação nas fronteiras

Publicado

em

Como forma de promover a segurança pública em regiões fronteiriças foi dado início neste final de semana a uma mega operação nos municípios de Brasileia e Epitaciolândia com o apoio da Polícia Nacional Boliviana, Polícia Civil Policia Militar e Corpo de Bombeiros.

O objetivo principal é em parceria com a Bolívia, combater crimes como tráfico de drogas e roubo a veículos que é o que fomenta os demais tipos de crimes que vem ocorrendo no estado. Para o secretário de segurança, Emylson Farias, este era um dever a ser cumprido pelo governo federal, porém, já que não está sendo cumprindo resta ao estado intervir para que se mantenha a ordem pública e o combate ao crime organizado.

“O que nós queríamos era que a união cumprisse seu papel de cuidar das fronteiras, mas aqui nós estamos fazendo a nossa parte. Tudo que está em nosso alcance nós estamos fazendo. Em Rio Branco já estamos começando a experimentar uma redução no número de crimes, verificamos que no mapa da violência em que se coloca os nove estados mais violentos do país, o Acre segue resistindo muito firme, mesmo com as fronteiras abertas. Então nós vemos a necessidade de ter que fortalecer a fiscalização mesmo que não seja atribuição nossa” disse Emylson Farias.

A operação trabalha na fronteira com cerca de 50 homens, mas, sem descuidar do efetivo e as operações que continuam na capital. Até o momento não foi divulgado o número de prisões ou apreensões resultantes desta força tarefa feita pela segurança pública.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.