Conecte-se agora
Fechar

Publicado

em

Circula da rede imagens fortes gravadas por câmeras de segurança que mostra o exato momento em que a mãe de uma aluna da escola Lourival Sombra, no bairro Tangará, em Rio Branco, agride com soco e pontapé uma coordenadora pedagógica. A agressão ocorreu nos corredores da escola na última terça-feira (26).

A mulher teria sido identificada por Lay Viana de Freitas, de 32 anos. Após a cena de agrassão, a mulher ainda buscava aproximar-se da vítima novamente e, apesar, das imagens não terem captado o áudio, a agressora não parou por aí, ela ainda desferia palavras contra a vítima em tom de ameaça.

Após a agressão, a servidora foi orientada a registrar um Boletim de Ocorrência (B.O). A direção da escola chegou a acionar a polícia, porém a agressora se evadiu do local acompanhada da filha, provavelmente menor de idade.

Segundo relato do delegado Pedro Resende, responsável pelo caso, a vítima só recobrou os sentidos depois que assistiu o vídeo tamanha a força contra seu rosto.

Segundo relato de testemunhas, a mãe da menor teria procurado a coordenadora para questionar a realização de um evento cultural no momento em que a filha passava mal. A polícia irá intimar a mãe agressora para prestar esclarecimento e deverá responder por lesão corporal e desacato a funcionário público.

Destaque 2

Prefeitura prepara Parque de Exposições para o caso de transbordamento do Rio Acre

Publicado

em

Depois de uma semana de grande mobilização para dar assistências às famílias que tiveram suas casas invadidas por enxurrada, a Prefeitura retoma o trabalho de estruturação do Parque de Exposições para o caso de transbordamento do Rio Acre. O sábado foi de intenso trabalho para todas as equipes envolvidas na execução do Plano de Contingência do Município.

Enquanto a SEMSUR conclui o trabalho de limpeza e roçagem, outras frentes de serviço se revezam na limpeza e organização do espaço físico que inclui cozinha e banheiros. 108 boxes já foram construídos e as equipes da secretaria de Obras continuam de prontidão para construir mais unidades, se necessário.

Além de cuidar da estrutura física, todas providencias estão sendo tomadas com o objetivo de garantir serviços de saúde e assistência social às famílias, em caso de transbordamento e ocupação do abrigo público. Todo o trabalho é acompanhado de perto pelo prefeito Marcus Alexandre e a vice- Socorro Neri.

“Como ocorreu em janeiro, mais uma vez o Rio dá sinal de subida. O Rio Acre não está ainda na cota de alerta, mas conforme estabelece nosso Plano de Contingência ao atingir 12 metros acontece a mobilização total de nossas equipes no Parque. Essas medidas estão sendo tomadas para que estejamos preparados para o caso de o Rio atingir a cota de transbordamento”, destacou o prefeito Marcus Alexandre.

Monitoramento do Rio

De acordo com a Coordenadoria de Defesa Civil de Rio Branco, o Rio Acre mantém o movimento natural e o momento é de atenção. Desde o início do inverno, a região do Alto Acre tem recebido chuvas intensas e localizadas que têm elevado o nível do Rio em toda a bacia. Do dia 13 para o dia 14 choveu 277 milímetros, chuva que ocorreu mais em Rio Branco e ao Norte. Na sexta feira, 16, choveu 95mm em Brasiléia. Em Assis Brasil, Xapuri, Brasiléia, Capixaba e Rio Branco o nível do Rio apresenta ainda patamares muito altos, com pequena vazante em Assis Brasil mas subindo bastante em Xapuri e Brasiléia. Essa água pode chegar a Rio Branco e afetar bairros como Airton Senna, Terezinha e Baixada da Habitasa. “De janeiro a abril o nível do Rio Acre tende mesmo a permanecer alto. Hoje o nível está com 12,76m. No dia 12 de fevereiro 2015 estava em 6,06m e em 05 de março chegou a 18,40m. Todas essas medidas são para que estejamos preparados e possamos agir rápido, se preciso for”, explicou o coordenador da Defesa Civil do Município. Cel. George Santos.

Continuar lendo

Destaque 2

Criminosos invadem casa e matam homem à tiros no bairro Vila Acre, em Rio Branco

Publicado

em

O crime aconteceu na tarde desta sexta-feira (16), em uma residência localizada no Ramal do Canil, região do bairro Vila Acre em Rio Branco. A vítima Francicley Marques de Brito, de 27 anos estava em casa com a esposa e a filha quando foi assassinado.

Segundo o coletado pela equipe policial, os criminosos chegaram em um veículo modelo gol, cercaram a residência e em seguida arrombaram a porta da frente já atirando em direção à vítima. No quarto estavam a esposa e a filha de dois anos que saíram ilesas.

Uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel Urgência (Samu), chegou a ser acionada, mas os paramédicos só puderam atestar o óbito.

O local ficou isolado pela PM até a chegada da perícia e em seguida o corpo foi levado para a base do Instituto Médico Legal (IML). Os criminosos se evadiram após o crime e estão sendo procurados pelas forças policiais.

Continuar lendo

Destaque 2

MPAC institui nova composição para Grupo Especial de Apoio e Atuação a situações de emergência, desastres e calamidades

Publicado

em

A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, instituiu nesta sexta-feira, 16, a nova composição do Grupo Especial de Apoio e Atuação para Prevenção e Resposta a Situações de Emergência ou Estado de Calamidade devido à ocorrência de Desastres (GPRD), do MPAC.

Criado em 2012, o GPRD tem a finalidade de prestar assistência à população acometida por desastres naturais, e teve uma atuação muito importante quando do enfrentamento das maiores enchentes ocorridas nos anos de 2012 e 2015. A reinstalação do GPRD ocorreu após a Prefeitura Municipal de Rio Branco decretar Situação de Emergência em Rio Branco, devido ao transbordamento que atingiu mais de 20 bairros, após 10 horas de chuva ininterrupta nesta terça-feira, 13.

“Com a situação de emergência decretada pelo município de Rio Branco, Instalamos novamente o grupo para atuar em situação de alerta a princípio, e caso seja necessário, em regime de plantão, para atender não só a população de Rio Branco, mas de todos os municípios do Acre que eventualmente venham a declarar situação de emergência em novos casos de transbordamento”, destacou a procuradora-geral.

Foi designado para coordenar o GPRD, o procurador de Justiça Carlos Maia. Também integram o grupo, as procuradoras de Justiça Patrícia Rego, Rita de Cássia Nogueira, Gilcely Evangelista, e os promotores de Justiça Almir Branco, Glaucio Ney Oshiro, Ildon Maximiano, Joana D’Arc, Marco Aurélio Ribeiro, Vinícius Menandro, Bernardo Albano.

Por meio do GPRD, o MPAC também poderá cumprir com suas atribuições constitucionais, com o auxílio à comunidade atingida pelo transbordamento. O GPRD também consiste, sobretudo, na prestação de apoio institucional, administrativo, técnico e operacional integrado para suprir as demandas referentes à infância e juventude, pessoas com deficiência e idosos, saúde, direitos humanos, meio ambiente, habitação e urbanismo.

Em outras frentes de atuação em anos anteriores, o MPAC agiu por meio do GPRD com plantões compostos por membros e equipes técnicas, incluindo assistentes sociais e psicólogos que auxiliaram no mapeamento de todas as famílias atingidas pela enchente em Rio Branco e Região do Alto Acre.

Ana Paula Pojo – Agência de Notícias do MPAC

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.