Conecte-se conosco
Fechar

Jaboti não sobe em Árvore

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Foi uma sucessão de trapalhadas que redundou na aprovação deturpada de um projeto que alterava para cima o teto de contratações de enfermeiros e técnicos de enfermagem. Enfiaram uma emenda politiqueira no projeto passando para 600 reais o valor do plantão, que se colocado em vigor não teria como o governo pagar. O certo é que este Jaboti passou pela Comissão de Constituição e Justiça da ALEAC, foi aprovado em plenário por unanimidade, e sancionado pelo governador Tião Viana. Uma trapalhada atrás da outra. A tramoia só foi descoberta após ser sancionada e feitas as contas. O deputado Daniel Zen (PT) – atribuiu ontem ao discursar na ALEAC, o Jaboti a uma má-fé do deputado Ghelen Diniz (PP), a quem chamou de “moleque” e o qualificou como um político que atua pela sarjeta e que suja o nome do Legislativo. Para evitar um tumulto, o presidente Ney Amorim (PT) suspendeu a sessão. Devia ter deixado o debate rolar, como sempre tem agido durante todo o tempo que presidiu a mesa diretora. O certo é que nunca um Jaboti causou tanta confusão, como a que ocorreu ontem. Quem colocou o Jaboti na árvore: Ghelen ou Raimundinho?. O certo é que o governo vai mandar corrigir a trapalhada sacando a polêmica emenda. Com este fato vai causar um desgaste político com uma categoria muito numerosa.

OUTRO LADO DA MOEDA
É do outro lado da moeda que a confusão está maior. O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) diz que, o dono do Jaboti é o deputado Gehlen Diniz (PP). Este retruca que, a gestação da emenda foi feita em conluio com Raimundinho e os sindicalistas e que somente assinou, como é de praxe. E não tem culpa se a assessoria da Casa Civil foi omissa ao não analisar a matéria antes de colocar na mesa para o Tião Viana assinar e virar Lei.

RASTEIRA NO COMUNISTA
Tem um nome que aparece nesta história de graça. O deputado Gehlen Diniz (PP) diz que o deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) foi quem teceu toda a teia da trama. “Ele não queria que o deputado Jenilson Lopes capitalizasse o valor do novo plantão, lhe deu uma rasteira, e pediu para que eu assinasse”, esclarece Diniz. “O Raimundinho armou tudo”, acusa.

PAI DO JABOTI
O mais cômico é que o deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) reconhece a barafunda, é acusado de também ser o pai do Jaboti , mas se nega votar no novo projeto do governo que acaba com o valor estabelecido de 600 reais para os plantões dos enfermeiros. Entenda!

CUSTO E BENEFÍCIO
Para o deputado Raimundinho, entre ficar bem com um governo que caminha para seu último ano e se queimar e ficar queimado com os enfermeiros, prefere jogar o governo na fogueira. Afinal, no próximo ano tem eleição, e sabe que não terá a benção do PT. Esperto, muito esperto!

NEM QUE FOSSE CONVIDADO
O deputado Eber Machado (PSDC) negou ontem em sua fala na ALEAC, qualquer possibilidade de entrar na oposição. “Sou Marcus Alexandre”. E completou que nem que fosse convidado aceitaria compor na chapa ao governo da oposição. Com certeza não será convidado.

AVALIANDO A DISPUTA
Quem está avaliando seriamente a possibilidade de disputar a eleição para deputado federal é o ex-deputado Luiz Calixto (PSD). Calixto foi destaque positivo quando esteve na ALEAC.

MOBILIZAÇÃO PETISTA
Petistas trabalham para que a Câmara Municipal de Cruzeiro do Sul não aceite a prestação de contas do ex-prefeito Vagner Sales, que já foi rejeitada pelo TCE. Não será nada fácil ao PT conseguir aliados para ferrar o Vagner na votação que acontecerá naquela Câmara.

TEM QUE TER DOIS LADOS
A liberdade de expressão tem que ter dois lados, ou deixa de ser liberdade de expressão, mas apenas uma opinião unilateral. O livre arbítrio deve ser aplicado para quem aceita o homossexualismo como também para quem não aceita. Não há meio termo neste debate. Para mim cada um faz do corpo que quer. Mas respeito o contraditório, mesmo discordando.

CANDIDATURA CONFIRMADA
O presidente do BASA, Marivaldo Melo, deixará mesmo em abril a presidência do banco para ser candidato a deputado federal pelo PSD. É o que garante o deputado Jairo Carvalho (PSD).

TAREFA INDIGESTA
Os deputados Jonas Lima (PT), Daniel Zen (PT), Lourival Marques (PT) e Leila Galvão (PT) têm uma estrutura azeitada e trabalhada de campanha. Os novos candidatos do PT têm que torcer para que, o partido alcance mais de quatro cadeiras. Derrotar este quarteto é bem indigesto.

ATÉ AQUI FALHARAM
As chamadas “mulheres do PT” não conseguiram eleger uma única representante para o Legislativo. A deputada Leila Galvão (PT) se elegeu em uma carreira solo. O próximo teste do grupo é tentar eleger a secretária Sawavana Carvalho (PT) para a Assembléia Legislativa. Tudo sob o comando e a benção da primeira-dama Marlúcia Cândida.

DEIXO A PALAVRA COM O INVERNO
Não entro no debate sobre se a BR-364 fechará no inverno. Noticio os fatos jornalisticamente. Eu torço para que dê tráfego durante o período das chuvas, preste a começar. Mas não ouvi uma opinião de parlamentar das regiões de Tarauacá, Feijó e Juruá, acreditando que não fecha.

EM OUTUBRO ESTÁ FORA DOS PLANOS
Para o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) o superintendente do DNIT, Thiago Caetano, tem que vir falar o que sabe e o que realmente está acontecendo nas obras da BR-364 na Assembléia Legislativa, agora; e não na segunda quinzena de outubro. “Tem que falar logo o que sabe”, comentava ontem um chateado deputado Luiz Gonzaga (PSDB). Diz que vai cobrar a fatura.

Briga que prejudica
Esta briga que acontece no Legislativo estadual só prejudica os enfermeiros e técnicos de enfermagem que seriam contratados. O governo tem votos para com a chegada dos deputados que estão viajando, aprovar um novo projeto, deixando de fora a polêmica emenda que sobe para 600 reais os plantões na enfermagem. Que não deixe isso para mais na frente.

UMA PERGUNTA
Uma leve perguntinha: uma emenda que altera valores financeiros não é inconstitucional? Isso não deveria ser feito através de um anteprojeto de Lei? Não é exclusividade do Executivo?

DENÚNCIA FURADA
O prefeito de Senador Guiomard, André Maia, sofreu uma acusação infundada do vereador Gilson da Funerária (PP) de usar trator da prefeitura em terras de particulares. É o que diz seu defensor deputado Jairo Carvalho (PSD). O alegado trator foi usado em uma área assistencial.

QUASE FECHADO
O Posto da Polícia Rodoviária Federal da entrada de Xapuri não encerrou as suas atividades, como foi denunciado, mas reduziu o número de agentes e, como conseqüência, o ritmo de trabalho.O Temer fica a remanejar policiais do Acre para o Rio de Janeiro. Burrice, os corredores de armas e drogas são nas fronteiras com países produtores de entorpecentes.

FICA DESGUARNECIDO
Com a diminuição de policiais rodoviários federais o Acre fica de porteiras abertas ao tráfico.

NÃO VAI DAR EM NADA
Por conta da malfadada emenda, o deputado Daniel Zen (PT) denunciou perante a mesa diretora o deputado Gehlen Diniz (PP) por agir de má fé com o Legislativo e pediu que seja julgado pela Comissão de Ética. A oposição promete entrar com o mesmo pedido contra o deputado Daniel Zen (PT) pelas ofensas proferidas ao deputado Gehlen. Vai dar em nada.

APOSTANDO JUNTO COM A OPOSIÇÃO
Ao mandar investir na recuperação do Porto de Cruzeiro do Sul, o governo está apostando no fechamento da BR-364 no pique do inverno. Isso ocorrendo o escoamento de produtos para o Juruá teria que ser de balsas. O mais grave é que até os deputados da oposição da região acreditam que isso vai ocorrer. Não se ouve na ALEAC uma voz crendo na eficácia do DNIT.

VAMOS RACIOCINAR
Este moço que foi preso esta semana com um poderoso AK-47, fuzil usado por muitos exércitos no mundo, tinha sido preso semana passada com uma submetralhadora. Foi liberado na Audiência de Custódia. Dá ou não para desestimular as ações policiais? Fica a pergunta.

RESPEITO, MAS DISCORDO
Acho o deputado Raimundo Angelim (PT) não só um político honrado, mas também como cidadão. Um bom exemplo! Mas brinca com a inteligência alheia quando diz que a Reforma Política tem que ser discutida com o povo. Os parlamentares não são os representantes do povo? O seu partido, desde o governo Lula, é que brecou todas as reformas. Por qual razão o Lula e a Dilma não fizeram a reforma? Na verdade, os políticos não querem mudar nada, principalmente o PT, porque sabe que esta indecente legislação eleitoral os favorece. Com o fim da famigerada Coligação Proporcional, que foi criada na Ditadura Militar para evitar que o MDB ganhasse maioria no Congresso, ficaria difícil aos partidos, no Acre, montar uma chapa própria para a Câmara Federal. É por este temor que têm de perder os mandatos é que os partidos vêm evitando mudar para melhor. Os que passaram pela presidência, os deputados federais, os senadores é que sempre tramaram contra uma ampla Reforma Eleitoral, vamos deixar a população de fora desta omissão que, diz respeito só à responsabilidade da classe política. Em tempo: em 2018 continuaremos tendo uma disputa regulada pela pilantragem das coligações proporcionais.

Continuar lendo

Blog do Crica

Diálogo de surdos

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Fora do debate do Pró-Saúde

Luis Carlos Moreira Jorge

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Crica

Jackson Ramos: “Raimundinho da Saúde é o responsável pelo fim do Pró-Saúde”.

Publicado

em

Continuar lendo
Publicidade

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.