Conecte-se agora
Fechar

Projeto para regulamentar concursados do Pró-Saúde é apresentado na Aleac

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

Um anteprojeto de lei que regulamenta os servidores concursados ameaçados de demissão do Pró-Saúde foi apresentado na manhã desta terça-feira (12) na Aleac. De acordo com o vice-presidente do Sintesac, Jean Marcos, a iniciativa é do sindicato e do deputado Raimundinho da Saúde (PODE), que propõem que a empresa paraestatal seja transformada em autarquia estadual.

Segundo Jean Marcos, atualmente o Pró-Saúde tem aproximadamente 1.800 servidores, divididos em comissionados, seletivos de currículo e servidores concursados, todos ameaçados de demissão após decisão do Ministério Público do Trabalho (MPT) que considerou irregular a contratação de servidores para área de saúde, através da empresa privada que gerenciava o programa.

“O projeto foi elaborado pelo Sintesac em parceria com o deputado Raimundinho da Saúde. Essa iniciativa regulamenta todos os servidores concursados”, destaca o sindicalista. De acordo com ele, os servidores concursados seriam entre 800 e 900. Transformando a empresa privada em autarquia, as demissões serão evitadas e os trabalhadores estarão regulamentados”, destaca Jean Marcos.

Os servidores ameaçados de demissão ocuparam as galerias da Aleac para pedir que os deputados votem em caráter de urgência a matéria em encaminhem para o governador Sebastião Viana, do PT. A medida evitaria o que os trabalhadores classificam como caos no atendimento nas unidades de saúde do estado do Acre, que sofrem com a defasagem do quadro de servidores.

“Não somos apadrinhados, somos concursados”, foi a frase que os servidores usaram para protestar contra as nomeações de comissionados na área de saúde. Os trabalhadores reclamam ainda da forma passiva que o executivo estadual aceitou desligar os trabalhadores do Pró-Saúde, mesmo os concursados que ingressaram nos cargos através da realização de provas.

Mais Informações

Acre

Analista judiciário é executado e o corpo é encontrado no Ramal da Zezé, no Belo Jardim

Publicado

em

O analista judiciário do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), Francisco das Chagas Farias de Abreu, foi encontraram na noite de sexta-feira (17), com marcas de tiros, no Ramal da Zezé, região do bairro Belo Jardim, Segundo Distrito de Rio Branco.

Segundo informações de peritos que atenderam a ocorrência, o analista foi assassinado com tiros na cabeça. Na cena do crime, a perícia coletou pelo menos seis cápsulas de arma calibre 380, objetos plásticos e documentos de uma caminhonete.

O caso foi registrado na delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (Dhpp), que investiga a hipótese de um crime de latrocínio, roubo seguido de morte já que a vítima tinha uma caminhonete e não foi encontrada no local. No Ramal, ninguém disse ter visto quem atirou no trabalhador.

Curiosamente, dias atrás, em seu Facebook, o analista havia sido alertado para tomar cuidado com a bandidagem”.

 

 

Continuar lendo

Cotidiano

Mulher grávida de seis meses é flagrada tentando entrar com drogas durante a visita na FOC

Publicado

em

O Grupo de Operações Especiais (Goe) do Instituto de Administração Penitenciária (Iapem), prendeu em flagrante, uma mulher grávida neste sábado (18), ao tentar entrar no presídio Francisco de Oliveira Conde (FOC), durante a visita, com produto entopecente.

Ana Carla Lima da Silva estava com aproximadamente 700g de maconha escondidas embaixo dos seios. A intenção era entregar ao preso, Valtemir Lima da Silva.

Como estava grávida de seis meses tentou passar pela revista com o material ilegal, alegando que os seios estavam grandes por estar gestante. A desculpa não colou e foi presa em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Ana foi encaminhada a Delegacia de Flagrantes (DEFLA), para a confecção do Boletim de Ocorrências e depoimento com a autoridade plantonista.

Continuar lendo

Acre

Estudantes da João Aguiar realizam protesto contra a falta de segurança na instituição

Publicado

em

Estudantes da escola João Batista Aguiar, no Manoel Julião, saíram pelas ruas do Conjunto neste sábado, 18, em protesto contra a falta de segurança no estabelecimento de ensino.

Eles usaram uma faixa e diversas cartolinas pedindo providências ao setor de Segurança Pública do Acre.  “Todo político que muito fala em segurança  é o que mais se compromete com a criminalidade”, dizia a faixa principal carregada pelos alunos.

Há meses que a escola vem sofrendo com roubos.  Nesta semana, por exemplo, criminosos  arrombaram portas e grades do prédio da instituição para entrar e levar bens.

Na ação, ele levaram um bebedouro, computadores e, ainda, parte da merenda escolar enviada à escola para a alimentação dos estudantes. Esse não foi o primeiro crime na escola. Vários registros já foram feitos na delegacia da região.

Continuar lendo
Propaganda

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.