Conecte-se agora

“A quadrilha estava à vontade”, diz promotor que confirma a possibilidade de Delação

Publicado

em

“A quadrilha estava à vontade”, disse o promotor de Justiça Fernando Cembranel, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Acre, durante coletiva, ao falar sobre a 2ª fase da Operação Midas, deflagrada na manhã desta sexta-feira, que prendeu 18 pessoas, das quais nove eram funcionários da Emurb e outros nove empresários., que não tiveram seus nomes divulgados pelas autoridades.

A operação foi desencadeada em parceria com a Polícia Civil. Entre os presos está o ex-diretor-presidente do Órgão, Jackson Marinheiro, atualmente assessor do deputado federal César Messias (PSB). É a segunda vez que Jackson é preso no mesmo caso.

LEIA SOBRE A OPERAÇÃO MIDAS – FASE 2
>>Jackson Marinheiro e empresários são presos em nova Fase da Operação Midas
>>Jackson teria dito a amigos que poderia fazer delação: “Não comi a pizza sozinho”

O promotor de Justiça disse que a corrupção na Emurb estava “estava institucionalizada. Ficamos estarrecidos com a grande quantidade de pessoas envolvidas”.

As fraudes ocorriam na locação de máquinas e equipamentos e na compra de madeiras e cimento. Esses produtos eram pagos, “mas jamais entraram no estoque da Emurb”. Os desvios somam R$ 7 milhões. Os empresários presos, que agiam com o grupo, emitiam notas fiscais acima dos valores.

REPERCUSSÃO:
Sobre nomeação de Jackson no gabinete de César Messias, promotor diz: “Qualquer pessoa que exerça cargo público tem que ser idônea”

“Os desvios pontuais para beneficiar um outro membro da organização eram registrados como se fossem o fornecimento de material utilizado na própria finalidade. Chegou a esse ponto.”

O grupo agia com tanta sincronia dentro da Emurb que até as informações solicitadas formalmente pelo Ministério Público seriam maquiadas no intuito de desviar o foco das investigações. “Há suspeita de que os documentos chegavam de forma maquiada”, diz Fernando Cembranel.

O promotor de Justiça Bernardo Albano informou que a nova gestão da Emurb colaborou com a operação. Uma nova fase da operação deve ser desencadeada. Os promotores confirmaram as investigações sobre a possível existência de funcionários fantasmas.

O grupo preso hoje deve responder pelos crimes de formação de quadrilha e peculato. O MP pediu a indisponibilidade dos bens dos presos. Eles terão que ressarcir os cofres públicos. Os integrantes do Gaeco também informaram que existe possibilidade de delação premiada.

Propaganda

Destaque 4

Após 10 anos, reservatório de água no bairro Comara passa por limpeza

Publicado

em

Começou na última quinta-feira, 22, as operações de limpeza dos reservatórios de água de Rio Branco. O Departamento Estadual de Água e Saneamento (Depasa) é quem realiza o serviço. A primeira operação de limpeza ocorreu no reservatório do bairro Comara, no Segundo Distrito da capital. Com capacidade para armazenagem de 1.000 m³ de água, o reservatório é utilizado para garantir o abastecimento dos bairros Cidade Nova, Quinze, Taquari, Seis de Agosto, Comara e Via Chico Mendes.

Para a realização do trabalho, as equipes utilizaram motor bomba, iluminação adequada à operação, cordas, escadas, vassouras, rodos, além de pá e enxadas para retirada da areia acumulada no reservatório.

A limpeza periódica das estações e reservatórios garante a qualidade da água que chega à casa do usuário do Depasa. No caso do reservatório do Comara, a operação não era realizada há mais de 10 anos.

O sistema de abastecimento de água de Rio Branco conta atualmente com 11 reservatórios apoiados. A programação para 2019 inclui a limpeza periódica de todas as unidades.

Veja a programação de limpeza dos reservatórios:

02 Calafate e Tucumã 28/08/2019

01 Horto Florestal 30/08/2019

02 Placas e Bem Te Vi 03/09/2019

01 São Francisco 05/09/2019

01 Portal da Amazônia 10/09/2019

01 Santo Afonso 12/09/2019

01 Central Palheiral 17/09/2019

01 Booster ETA I 19/09/2019

01 ETA II 25/09/2019

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo

Acre 01

Integrante de facção mata rival com 8 facadas e comemora morte lambendo a faca com sangue

Publicado

em

Por

André Wiryson Lima da Silva jovem, de 21 anos, foi curtir um forró com a namorada, de 16 anos, na noite desta sexta-feira (23), no bairro Três Botequins, em Brasiléia, quando foi surpreendido por três indivíduos de uma facção rival, que iniciaram um cerco contra ele.

André tentou se evadir do local com a namorada, mas foi atacado pela costas por Alex da Silva Oliveira (19), conhecido como ‘Popó’. A vítima foi ferida na altura do peito.

Mesmo ferido ainda tentou correr pela Avenida, mas outros dois comparsas: Eberson Silva Almeida (26), vulgo ‘Katanga’, que estava em liberdade a 12 dias do FOC, e um menor de 17 anos, tentaram segurar a vítima para que fosse golpeado mais vezes.

André ainda caminhou sangrando por cerca de 150 metros até receber mais cinco estocadas nas costas e duas no pescoço. Com a gravidade dos ferimentos, não resistiu e morreu no local.

Segundo relato da namorada, que assistiu tudo, Alex teria ‘lambido’ a faca manchada de sangue ao falar: “matei um alemão”.

Policiais Militares foram acionados e conseguiram chegar no local antes da fuga dos acusados.

Alex foi preso e Eberson ‘Katanga’, tentou negar sua participação, mas por ser velho conhecido da Justiça, foi reconduzido e o menor será encaminhado ao MP e judiciário para medidas cabíveis.

O trio foi conduzido para a delegacia, onde foi lavrado o flagrante de homicídio. O corpo foi conduzido ao IML de Rio Branco para exames e depois liberado aos parentes.

Com informações do Alto Acre

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.