Conecte-se agora

Servidores e empresários se uniram para roubar o dinheiro da Saúde no Acre, diz PF

Publicado

em

A Operação Abaçaí, deflagrada nesta quinta-feira, dia 20, pela Polícia Federal (PF) e Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU), com o intuito de desarticular uma organização criminosa suspeita de desviar verbas federais da saúde indígena no Acre, deve ter novas etapas. Os delegados responsáveis pelas investigações conversaram com a imprensa.

Segundo apurado, agentes públicos formaram uma organização criminosa para fraudar contatos de transporte aéreo, fornecimento de alimentação, serviços de lavagem de roupas e de manutenção de veículos dentro do Distrito Sanitário Especial Indígena Alto Rio Purus – DSEI/ARPU. Empresários também foram beneficiados pelo esquema ilegal.

Juntos, os contratos que passaram por auditoria e investigação policial somam mais de R$ 9,5 milhões e foram alvo de superfaturamento e sobrepreço. Além disso, serviços não realizados também teriam sido pagos pelos agentes públicos, de forma irregular. O órgão, que atende estados do Acre, Amazonas e Rondônia, é ligado ao Ministério da Saúde (MS), que ainda não se manifestou sobre o caso.

Segundo o delegado Jacob Guilherme, foram cumpridos quase 40 mandados, entre os quais de prisão e busca e apreensão. Além disso, servidores foram afastados das funções e as medidas judiciais também os impedem de se aproximar da sede do órgão ou de pessoas ligadas às funções até então ocupadas por eles.

“Detectamos um aumento expressivo no pagamento de vários contratos sem que tivesse justificativa plausível. O número de pacientes atendidos pelo Distrito Indígena sempre permaneceu uma média idêntica ao de períodos anteriores, só que os pagamentos feitos para algumas empresas aumentaram mais de 50%. Recebemos a denúncia que estava tendo o superfaturamento de vários contratos públicos e começamos afastados”, comentou.

Como funcionava o esquema

A Polícia Federal percebeu que os gastos com fretamento de aeronaves no período investigado mais que duplicaram, subiram de uma média de R$ 75.000,00 por mês para R$ 160.000,00 por mês, sem que houvesse aumento correspondente nos pacientes transportados.

No contrato de manutenção de veículos, por sua vez, pagava-se por serviços fictícios, como a substituição de peças automotivas de alto valor sem que houvessem sido realmente trocadas, chegando-se a pintar peças para dizer que seriam novas e para dificultar a identificação.

Além disso, os preços excediam enormemente os valores de mercado, inclusive os praticados pela própria empresa no mercado local, atingindo em certos casos até dez vezes o preço regular.

Propaganda

Acre

Atlético conquista primeira vitória no Campeonato Brasileiro

Publicado

em

FOTOS: SÉRGIO VALE 

Foram necessários oito jogos para que o Atlético Acreano conseguisse sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro da Série C.

Jogando no estádio Florestão, o Galo Garijó, venceu, de virada, o Tombense de Minas Gerais por 2 a 1.

O time acreano saiu perdendo. Aos 16 minutos do primeiro tempo Judivan fez um a zero para o time mineiro. Os gols da virada só saíram na segunda etapa quando aos 30 minutos Diogo e empatou e quando 5 minutos depois Weverton fez o gol da virada.

Com a vitória, o Atlético chegou aos 7 pontos e apesar de permanecer na zona de rebaixamento, na penúltima colocação do grupo, o time acreano está apenas a 3 pontos da zona de classificação à próxima fase da competição.

O próximo compromisso do time acreano é fora de casa contra o Luverdense em Lucas do Rio Verde, interior do Mato Grosso, no próximo domingo.

FOTOS: SÉRGIO VALE 

Continuar lendo

Acre

Para governo, mortes violentas continuam em queda no Acre

Publicado

em

Com base no ranking dos estados com maior índice de mortes violentas do país, o Acre segue apresentando redução no número de homicídios, saindo da segunda colocação para a nona. É o que afirma o governo do estado com informações levantadas pela ferramenta criada pelo site de notícias G1, para o acompanhamento de crimes contra a vida nos 26 estados e o Distrito Federal. Os dados foram divulgados esta semana e comparam o primeiro quadrimestre de 2019 ao mesmo período do ano passado.

Segundo os dados, em 2019, no mês de janeiro, foram registradas 32 mortes violentas. Já em fevereiro foram 29, em março 25 casos e em abril, 22. No mês de janeiro do ano passado foram relatados 51 homicídios, em fevereiro 30, março 29 e no mês de abril 34 mortes violentas.

A queda do número de mortes violentas em todo o Brasil foi de 23%. O Acre está com média superior à média nacional, com 25% no índice de reduções.

Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.