Conecte-se conosco
Fechar

“Márcio Bittar vai para o PMDB para ser o vice na chapa do Gladson Cameli”

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

A frase é de Paulo Ximenes, dirigente do DEM. Segundo ele, PP e PMDB caminham para uma tentativa de unidade das oposições “pelo beiço”, já que estariam excluindo DEM e PSDB das tratativas para formação da chapa majoritária que tem Gladson Cameli (PP), como pré-candidato a governador do Acre. Ximenes acredita que a filiação de Márcio Bittar ao PMDB indica que o “dissidente tucano” será indicado para vaga de vice-governador na chapa encabeçada por Cameli. Ele acredita ainda que Sérgio Petecão (PSD) e Vagner Sales (PMDB) são os candidatos ao Senado, configurando uma chapa majoritária sem representação tucana e democrata, excluindo Major Rocha, pré-candidato ao Senado, o deputado federal Alan, possível indicação a vice pelo DEM e o eterno prefeito de Acrelândia, Tião Bocalom, que acredita que seu nome representa a ética e a verdade nas eleições 2018.

Um escândalo em menos de um ano de gestão
Os gestores do Distrito Sanitário Especial Indígena do Alto Purus (DSEI-ARPU), indicados por políticos ligados a partidos do bloco de oposição no Acre, se envolveram num escândalo de grandes proporções em menos de um ano à frente do órgão no Estado. Ajustiça Federal determinou a suspensão do exercício da função e afastou três gestores de seus cargos, proibindo, inclusive, acesso dos acusados à DSEI-ARPU e CASAI. Eles são acusados de desviar verbas federais da saúde indígena no Acre. O longo período afastado de cargos públicos pode ter feito com que os acusados tenham ido com muita sede ao pote. É hora de fazer uma reciclagem, galera.

Agradecimento especial
O agradecimento especial da atualização de hoje vai para o cargo comissionado do Deracre e cabo eleitoral da chapa derrota socialista à prefeitura de Cruzeiro do Sul, Cristovão Correia (PSB), militante fervoroso da FPA, um dos três leitores do Blog do Ray, que fez esse delicado comentário sobre o blogueiro: “Ray sua opinião aqui pra CZS nem influi nem contribui. Pessimo Jornalista. Aprenda com o CRICA , NELSON e outros. Como comediante talvez, talvez se saia bem”. Apesar do português ruim do post, eu quero agradecer a esse querido leitor – gestor público temporário – por acompanhar as atualizações esporádicas desse espaço que foi criado para falar de assuntos sérios da política e do cotidiano usando o bom humor. Obrigado pelo conselho para me espelhar em dois grandes colegas de profissão, mas não sou colunista político, sou repórter e conquistei meu espaço usando um estilo próprio de expressão. Aqui não ocupo cargo por indicação de político de partido de esquerda nem de direita. Um forte abraço, beijo no coração e não deixe de ler o Blog do Ray.

Pode ser legal, mas é imoral
O cidadão engajado na construção da democracia tem o direito de protestar, opinar e discordar, mas tudo dentro de determinados limites. Os cardeais petistas do Acre usaram o auditório da Secretaria de Educação, um prédio público, para realizar um evento contra a decisão judicial que condenou o ex-presidente Lula. O uso do espaço público pode até ser legal, mas acredito que é imoral usar um órgão público claramente com objetivo de fazer proselitismo ao homem que se autointitula como a “viva alma mais honesta do país”, mesmo sendo citado em diversos escândalos que vão do pagamento do mensalão, esquema de desvio de recursos da Petrobras para financiar campanhas políticas e o propinoduto das empreiteiras que prestaram serviços ao governo. Eles alegam que não há provas e tudo não passa de um plano diabólico para derrubar o PT, um dos partidos mais “honestos” do Brasil.

Falando em plano diabólico
A afirmação dos petistas que há um plano diabólico para derrubar o partido chega a ser engraçada. No Acre, a maioria dos líderes religiosas rende homenagens aos políticos que ocupam cargos no executivo e parlamento que têm ligações com o Partido dos Trabalhadores (PT). Podemos citar como exemplo o padre Asfury, que disse a seguinte frase ao governador Sebastião Viana, durante inauguração da escola Frei Heitor, na Cidade do Povo: “Se o Senhor não for para o céu, governador, eu não vou passar nem perto”. Sem contar que a maioria dos homens santos da igreja católica sempre declararam aos partidos de esquerda no Estado. A mesma coisa acontece no meio evangélico, onde até promessas de hospital e praça dedicada aos evangélicos foram feitas por gestores petistas. Será que é fé dos políticos ungidos pelas denominações religiosas que está fraca, ou a reza dos católicos e as orações dos evangélicos não estão sendo capazes de proteger os inocentes esquerdistas?

É federal em 2018
O deputado estadual Eber Machado (PSDC) almeja novos voos na sua carreira política. Nos últimos meses, ele vem trabalhando para apresentar sua pré-candidatura a deputado federal. Machado alega que já deu sua contribuição ao Estado com dois mandatos na Assembleia Legislativa e chegou a hora usar a experiência adquirida ocupando uma cadeira no Congresso Nacional. Apoiadores de Eber Machado cogitam uma mudança de partido para fortalecer sua candidatura. O deputado vem namorando o PDT. Algumas reuniões foram realizadas com os dirigentes pedetistas para uma possível filiação do mineirinho na Aleac, que vem comendo pelas beiradas.

A balela do ano
Os governos petistas não cansam de fazer proselitismo políticos com os trabalhadores do Pró-Saúde. A mais nova é que o prazo concedido pela Justiça Trabalhista para demissão dos servidores é uma conquista do governo do Acre. A verdade é que o tipo de prestação de serviços oferecidas pela empresa que gerenciava o Pró-Saúde foi considerado ilegal, ou seja, não tem forma para legalizar a atividade da empresa. O prazo para demissão faz parte de um acordo da administração petista com a Justiça do Trabalho. Portanto, não venham com essa balela de “conquista” pois essa demissão é inevitável. Não tentem enganar os trabalhadores com essa conversa para boi dormir. Como eles são bonzinhos.

Dinheiro no bolso para ir ao “arraial” dos Viana
Como há gente maldosa no Acre. Um vereador de oposição liga para esse blogueiro e dispara: “O prefeito Marcus Viana resolveu antecipar o pagamento dos servidores de Rio Branco para eles gastarem dinheiro na Expoacre, que não passa de um arraial dos Viana. No final, eles anunciam a venda de bebidas e comidas como negócios gerados”. De acordo com o vereador, o pagamento do salário dos servidores efetivos e comissionados do município sai dia 26 de julho. “Vai todo mundo buiado para o arraial. O prefeito diz é que é um esforço para injetar dinheiro na economia”, diz o oposicionista.

 

 

Continuar lendo

Blog do Ray

Se depender das pesquisas da oposição, Ney Amorim poderá ser o mais votado em 2018

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Ray

“A Peixes da Amazônia virou história de pescador daquelas que ninguém acredita mais”

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

Continuar lendo

Blog do Ray

Contrariando caciques do PMDB, deputada Jéssica Sales vota contra fundo bilionário de campanha na câmara

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

Continuar lendo
Publicidade

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.