Conecte-se agora

Cinco deputados do Acre são a favor da denúncia contra o presidente Michel Temer, dois contra e um não se pronunciou

Publicado

em

A Câmara dos Deputados recebeu a denúncia de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer, encaminhada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pede que o STF condene Temer à perda do mandato e ao pagamento de multa de 10 milhões de reais.

Com a denúncia já em tramitação na Casa, a Folha de São Paulo procurou todos os 513 deputados para saber o voto de cada um dos parlamentares. São necessários 342 votos para aprovação. À Folha, 157 informaram ser a favor da denúncia, dos  quais cinco deputados Acre: os petistas Léo de Brito e Angelim, o socialista César Messias, o comunista Moisés Diniz e o tucano Major Rocha; 64 afirmaram se posicionar contra, entre eles os peemedebistas Flaviano Melo e Jéssica Sales; 120 afirmaram não saber responder, 102 não responderam e entre os 69 que não quiseram se pronunciar está Alan Rick (sem partido). O presidente da Câmara, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), não vota.

É a primeira vez que um presidente da República, no exercício do cargo, é acusado de crime comum. Neste caso, segundo a Constituição, o julgamento cabe ao STF, mas o processo só pode ser aberto se houver autorização do Plenário da Câmara – é necessário o apoio de pelo menos dois terços dos parlamentares.

Agora, cabe ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), notificar Temer. Quem entrega o documento ao Palácio do Planalto é o primeiro secretário, deputado Giacobo (PR-PR). Em seguida, a denúncia será lida em plenário pela segunda secretária, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO). Depois o documento será despachado para a Comissão de Constituição e Justiça, para que analise a denúncia.

Propaganda

Destaque 2

Mara Rocha quebra o silêncio e revela que Paulo Wadt “ameaça” servidores e “intimida” pecuaristas e que Gladson sabe de tudo

Publicado

em

A deputada federal Mara Rocha (PSDB), resolveu quebrar o silêncio no início da tarde desta segunda-feira, 24, a respeito da polêmica em que seu nome foi envolvido no último final de semana quando seu partido anunciou que ela não faria mais parte da base de apoio do governo do Acre em Brasília devido Gladson Cameli não ter exonerado o secretário de Agricultura e Pecuária, o agrônomo Paulo Wadt.

Mara confirma que Wadt foi uma indicação sua, mas revelou que a partir de sua posse, “o mesmo começou a tomar atitudes que causaram muitos constrangimentos”. A parlamentar afirmou que compreendeu serem incompatíveis com a forma como o agronegócio deve ser conduzido no Acre.

“Temos denúncias do Paulo Wadt ter nomeado, para Cargo em Comissão, uma sócia e funcionários de suas empresas de consultoria. Temos denúncias, também, de constrangimentos e ameaças dele a servidores da SEPA e EMATER. Temos denúncia de intimidação aos pecuaristas para venderem suas propriedades às pessoas de outros estados, onde o secretário estaria agindo como corretor de imóveis”, enfatiza a parlamentar.

A deputada afirma ainda que que essas denúncias se somaram as reclamações constantes dos produtores rurais do Acre, que não conseguem compreender o planejamento de médio e longo prazo do atual Secretário.

A tucana relatou ainda que procurou Gladson e o colocou a par do seu desconforto em relação a Wadt. “Naquele momento o próprio governador se mostrou indignado e confidenciou que o Secretário Paulo Wadt estaria lhe rendendo reclamações constantes e também não era de seu agrado, afirmando que o trocaria em pouco tempo. Bem, o Secretário Paulo Wadt permanece no cargo e restou a mim o desgaste de ter meu nome vinculado a essa situação”, pontuou Mara, sem entrar no mérito das últimas declarações do governador.

Continuar lendo

Destaque 2

O trabalho voluntário com o jiu-jitsu que dá certo em contraste com a falta de apoio do governo

Publicado

em

O videomaker do ac24horas, Kennedy Santos, esteve essa semana na região do Aeroporto Velho, em Rio Branco, para mostrar o trabalho voluntário com a arte do Jiu-jitsu que vem colhendo frutos promissores, retirando os jovens da comunidade da triste estatística da violência e das facções criminosas que assolam o Estado e dando um novo rumo em suas vidas.

Apesar do esforço, o vídeo também mostra as mazelas e a destruição dos espaços públicos na região contribuindo negativamente para perpetuação do descaso do poder público.

Assista o vídeo:

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.