Conecte-se conosco
Fechar

Servidores da prefeitura de Rio Branco vão paralisar atividades na terça-feira, dia 20

Publicado

em

Os servidores municipais de Rio Branco cansaram de esperar uma resposta por parte do prefeito Marcus Alexandre e começam a radicalizar a luta pela recomposição salarial. A gota d’água, segundo o comando sindical, foi a suposta negociação de aumento de 70% dado pelo prefeito para os 60 fiscais de tributos da cidade, enquanto os demais 4 mil servidores não têm um centavo de recomposição salarial.

Conforme se lê no documento de convocação dos sindicatos, há meses os sindicatos que compõem o comando de negociação tentam fechar uma negociação com a prefeitura de Rio Branco para repor as perdas salariais.
Mesmo depois de várias tentativas o prefeito Marcus Alexandre não encaminhou uma proposta oficial para a mesa de debates ou sequer respondeu às propostas enviadas. As esquivas por parte do gestor não mais estão sendo aceitas pelos servidores.

Por conta disso, o comando sindical convocou todos os servidores diretos e indiretos (Emurb, Saerb, RBTrans, Fundação Garibaldi Brasil e RBPrev) para participarem de uma paralisação no dia 20 de junho (terça-feira) em frente à sede da prefeitura.

Segundo os sindicatos que compõem o comando único, já são cinco categorias com salários abaixo do mínimo legal e todas as demais com anos sem qualquer tipo de reposição.

O que revoltou mais os servidores foi o aumento para os fiscais de tributos em um momento onde o prefeito diz estar cortando despesas. Marcus Alexandre enviou um projeto para a Câmara de Vereadores concedendo um aumento de 70% para os 60 fiscais de tributos, enquanto o restante dos 4000 servidores não têm sequer resposta aos seus pedidos.

Caso não haja uma resposta coerente por parte do executivo municipal, os servidores podem partir para uma radicalização e pararem as atividades por tempo indeterminado nos próximos dias.

O comando único é composto pelos seguintes sindicatos: Sintesac, Assermurb, Simproacre, Urbanitários, Sintae, Sindifac, Sintraterra e Spate.

O ac24horas procurou a assessoria de comunicação da prefeitura de Rio Branco para comentar o assunto, mas não obteve resposta.

O presidente do Sindicato dos fiscais, Wilson Madeira Carvalho, afirmou a reportagem que sua categoria não recebeu nenhum aumento e que ele iria procurar o prefeito para esclarecer esse assunto levantado pelos demais sindicatos. “Não foi publicado no Diário Oficial. Infelizmente não existe nenhum tipo de negociação sobre esse assunto. Esse beneficio não existe”.

Continuar lendo

Cidades

Pagamento de seguro DPVAT deve ser pago somente nas agências do Banco do Brasil ou Caixa, alerta Detran

Publicado

em

O Seguro obrigatório para a cobertura de danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre (DPVAT) não pode ser pago com cartões de outros bancos nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil, como ocorre com as demais taxas exigidas pelo Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/AC) para atualização da documentação de um veículo.

Com isso, as taxas de seguro DPVAT devem ser pagas exclusivamente nas agências Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal.

Segundo o órgão, é que a Seguradora Líder, responsável pelo DPVAT em todo o país, não possui o mesmo convênio que o governo do Acre firmou com o Banco do Brasil (BB), que possibilita que clientes de qualquer instituição financeira paguem as guias do Detran utilizando o seu cartão no caixa eletrônico do BB, por meio do sistema multibancos.

Continuar lendo

Cidades

Deputado Daniel Zen defende “terceirização” da gestão do Huerb e das UPAs da cidade de Rio Branco

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

O deputado Daniel Zen (PT) defendeu o atendimentos do SUS na manhã desta terça-feira (17) e defendeu que a gestão do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (HUERB) e das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) seja terceirizado nos moldes do que já acontece no Hospital Regional do Juruá, que estaria utilizando “modelo de gestão por intermédio de OS’s (Organizações Sociais) ou OSCIP’s (Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público), através de contratos de gestão ou termos de parceria”, destaca o petista.

Segundo o líder do governo, não chega a ser uma terceirização, mas “é o modelo que já funciona há anos no Hospital do Juruá. E que tem sido uma experiência bastante positiva”. Na tribuna, Zen destaca que “o melhor modelo é o do hospital do Juruá, que é terceirizado. Tem gente que fala que esse modelo nasceu no governo do PSDB, mas não tem problema, faço aqui um recorte, se for bom, vamos fazer no Huerb, vamos fazer nas upas. Se funcionar, nós podemos estender aos hospitais do interior”, defende o parlamentar petista.

Daniel Zen defendeu ainda o atendimento do SUS. “Quem chega nas portas das unidades de saúde do SUS é acolhido e atendido. É o sistema de saúde mais democrático do mundo. Ele não distingue cor, orientação sexual, atende a todos indistintamente. Não olha para as orientações, foro íntimo das pessoas. O SUS do Acre ao invés de mandar pessoas, recebe. A quantidade de pessoas quem vêm todas as semanas para o Acre é grande. Para fazer cirurgias neurológicas, transplantes. Vem pessoas da Bolívia para ser atendidas no Acre”.

O líder da administração do governador disse que não nega que há problemas, mas que também não é o quadro caótico relatado pelos deputados de oposição em seus discursos na tribuna da Assembleia Legislativas. “Nós temos problemas, mas os investimentos estão acontecendo e estamos evoluindo. Na atenção básica, nossos postos estão com seus médicos. Nosso sistema de imagem resolveu um gargalo na entrega de exames. A obra do resto do hospital está atrasado, mas o centro de imagens está funcionando”, ressalta Daniel Zen.

Continuar lendo

Cidades

“Aqui não tem Pablo, tem Tião Viana governando”, diz Gerlen Diniz, sobre falta de segurança no Acre

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas

Publicado

em

O deputado Gerlen Diniz (PP) criticou o posicionamento do governado do Acre, Sebastião Viana (PT), sobre a falta de segurança do Estado. “Vejam as frases do governador e de seu irmão senador: Nós estamos muito pior que a Colômbia de Pablo Escobar nos anos 80, disse o governador. “A crise chegou às pessoas e mercados, disse o senador Jorge Viana. Essas pessoas parecem que vivem apenas para constatar a realidade, mas cadê a responsabilidade delas”, questiona Gerlen.

Segundo o oposicionista, “parece que nossas autoridades são terceiras, que não tem nada a ver com o caos na segurança. Quando um governo investe R$ 14 milhões em mídia e R$ 6 milhões na Polícia Militar é porque a segurança da população não é prioridade. Ele está no poder há sete anos. Aqui não tem Pablo, tem Tião governando. É revoltante você ler isso. Quer dizer que os governos que do PT que está no poder há quase 20 anos não tem culpa do caos na segurança?”.

O oposicionista disse ainda que o líder do governo, deputado Daniel Zen (PT) mente quando diz que bolivianos estariam sendo atendidos nos hospitais do Acre. “Mentira. É justamente ao contrário. As pessoas saem do Acre para se tratar na Bolívia todos os dias. Apresento centenas de pessoas que saíram do Acre para se tratar na Bolívia. Eles sabem a solução, mas não resolvem o problema. Vão resolver quando, quando sair do poder?”, questiona novamente.

Criticando novamente os atos do governador Sebastião Viana, Gerlen Diniz destaca que “90 policiais estão lotados no gabinete militar para fazer a segurança do governador, um policial para cuidar da segurança da filha em Brasília, enquanto a mesma quantidade de policiais faz a segurança de mais de 80 mil pessoas na Baixada da Sobral. “Parece que o pensamento é o seguinte: Primeiro os meus, depois cuidamos da segurança da população”, finaliza.

Continuar lendo
Publicidade

Leia também

Mais lidas

Copyright © 2017 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.