Conecte-se agora

Mulher é arremessada para fora do veiculo em acidente na BR-364, entre Rio Branco e Sena

Publicado

em

Um acidente de trânsito de natureza grave foi registrado na madrugada deste domingo na altura do km 11 da BR-364, sentido Sena Madureira a Rio Branco. Um veículo modelo Siena capotou com várias pessoas dentro após o motorista tentar desviar um buraco.

Uma das passageiras não resistiu à gravidade dos ferimentos e acabou falecendo. Trata-se de Fabrícia de Souza Silva, 31anos de idade, moradora no ramal do 15, no Cassirian. O atestado de óbito confirmou a morte da vítima por politraumatismo. Segundo informações, com o impacto do capotamento, ela foi arremessada pra fora do carro.

Os demais ocupantes do veículo, incluindo o motorista, sofreram escoriações pelo corpo e deram entrada no Pronto Socorro do Hospital João Câncio Fernandes, entretanto, conseguiram sobreviver. Os poucos detalhes apurados até agora dão conta que o grupo estaria retornando de uma festa ocorrida na zona rural do município.

O corpo de Fabrícia de Souza Silva, 31 anos, passou pelo necrotério do Hospital João Câncio Fernandes e será velado na região do Cassirian, onde ela morava. As informações são do site Sena Online.

Anúncios

Acre

Auxílio Emergencial causa impacto de 5,9% no PIB do Acre

Publicado

em

O impacto do Auxílio Emergencial na economia do Acre será de 5,9% no Produto Interno Bruto (PIB) de 2019 no Estado, segundo um estudo da Universidade Federal do Pernambuco divulgado nesta quarta-feira (12) pelo Ministério da Cidadania.

O impacto calculado para o Acre é o 7o maior do País, mostrando o quanto esse benefício é decisivo para a manutenção do sistema econômico do Estado nestes tempos difíceis de pandemia.

No país o impacto será de 2,5% do PIB de 2019 –duas vezes menos que o Acre.

O efeito médio é ainda mais significativo no Nordeste, onde o benefício representa 6,5% do PIB da região. Os cerca de R$ 250 bilhões previstos para serem investidos pelo Governo Federal no pagamento das cinco parcelas do programa permitem que boa parte das engrenagens da economia sigam em atividade.

“O Auxílio Emergencial tem um impacto significativo, porque tem efeito multiplicador. É um programa de transferência de renda direta para a população, sem vinculação a nenhuma contrapartida que possa vir a atrapalhar a distribuição e chegada dos recursos na ponta. A população pode gastar como bem entender. Então, a gente acredita que há um efeito pulverizado e multiplicador”, aponta o professor da UFPE, Ecio Costa.

Por ser transferência direta de recursos, o programa gera efeitos em todos os segmentos econômicos, num momento em que várias atividades foram paralisadas em função da pandemia do novo coronavírus. “Essa política vai abrangendo todos os setores, a partir da decisão dessas famílias. Elas vão gastar no consumo de alimentos, vestuário, até em eletrodomésticos, vão quitar dívidas e isso termina movimentando a economia em todos os segmentos”, explica Costa.

No Maranhão, o impacto do benefício chegou a 8,6% do PIB, enquanto no Piauí atingiu 7,9%. Em seguida, estão Paraíba (6,7%); Alagoas e Ceará (ambos 6,4%).

Por outro lado, acima da média nacional, apenas Goiás com 2,6% não pertence ao Norte ou Nordeste. Em termos de recursos absolutos, apesar de São Paulo ser quem mais recebe investimentos do Auxílio Emergencial, com um aporte estimado de R$ 29,66 bilhões, quando esse valor é comparado ao tamanho da sua economia, o estado fica na 25ª posição.

Pelos 150 mil pessoas foram atingidas positivamente pelo recurso do Auxílio Emergencial no Acre.

Continuar lendo

Acre

Agentes públicos têm condutas vedadas a partir do dia 15 de agosto

Publicado

em

O primeiro turno das Eleições 2020 está marcado para o dia 15 de novembro. A partir do próximo dia 15 de agosto, quando faltar três meses para o pleito, agentes públicos de todo o país ficarão proibidos de praticar uma série de condutas que poderiam, de acordo com a legislação eleitoral, afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos na disputa.

A regra está prevista na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) e visa evitar o uso de cargos e funções públicas em benefício de determinadas candidaturas e partidos.

Conforme estabelece o artigo 73 da Lei das Eleições, dentro desse período de três meses não é possível nomear, contratar ou admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional de servidor público municipal. Também fica proibido remover, transferir ou exonerar esses servidores do município, até a posse dos eleitos.

Ainda de acordo com a legislação, ficam proibidas as transferências voluntárias de recursos da União aos estados e municípios, e dos estados aos municípios. A exceção, neste caso, cabe somente nos casos de verbas destinadas a cumprir obrigação prévia para execução de obra ou serviço em andamento, com cronograma já fixado, e as utilizadas para atender situações de emergência e de calamidade pública.

Publicidade institucional dos atos praticados por agentes públicos também ficam suspensas, bem como programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos ou de entidades da administração indireta, salvo em situação de grave e urgente necessidade pública, assim reconhecida pela Justiça Eleitoral. Essa regra não vale para propaganda de produtos e serviços que tenham concorrência no mercado.

Conforme a legislação, os agentes públicos não podem fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão, fora do horário eleitoral gratuito, salvo se, a critério da Justiça Eleitoral, o pronunciamento tratar de matéria urgente, relevante e que esteja relacionada às funções de governo.

Essas duas últimas proibições atingem os agentes públicos das esferas administrativas cujos cargos estejam em disputa na eleição.

Continuar lendo

Acre

Latam e Azul voltam a operar no Acre sem rota para Cruzeiro do Sul

Publicado

em

A Latam e a Azul já anunciaram a retomada de voos para o Acre, mas nenhuma das duas empresas voará com rota até Cruzeiro do Sul. A Gol suspendeu a linha para Cruzeiro do Sul no final de março e, mesmo com multa diária de R$ 300 mil determinada pela justiça acreana, não voltou a operar para o município. O acesso até Cruzeiro agora é exclusivo pela BR-364 por meio de ônibus, lotação ou veículo próprio. Voos só em caso de emergência na área de saúde.

O presidente do Conselho Municipal de Turismo de Cruzeiro do Sul, Cristiano Falcão, disse não acreditar mais no retorno dos voos da Gol para a cidade. Ele conta que a maioria empresas do setor de turismo deverá fechar as portas. “A retração nas vendas de passagens é geral. As pessoas só compram passagem para embarcar em Rio Branco se for urgente. Essa falta de voos tem reflexo nos hotéis, restaurantes e toda a cadeia do turismo”, destaca.

A Latam já estará em solo acreano no próximo sábado, 15. Os voos serão sem escalas de Rio Branco para São Paulo (Guarulhos). A companhia suspendeu as operações desta rota no final de março por causa da pandemia do coronavírus. A Azul parou de voar para o Acre em 2016, alegando ter sido afetada pela crise econômica. No site da empresa ainda não há venda de passagem para Rio Branco.

Continuar lendo

Acre

Com mais 236 casos, Covid-19 se aproxima dos 22 mil infectados

Publicado

em

O boletim da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) divulgado nesta quarta-feira, 12, registra 236 novos casos de contaminação pelo novo coronavírus no estado. Com isso, o número de infectados se aproxima de 22 mil. Hoje, são 21.993 pessoas que já contraíram a doença.

Mais 4 mortes foram registradas, sendo 2 homens e 2 mulheres, sendo 2 moradores de Feijó, 1 de Brasileia e 1 de Xapuri, com idades entre 68 e 88 anos, fazendo com que o total de óbitos suba de 565 para 569 em todo o estado.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas